Distribuidor de Jornais Gratuitos

Distribuidor de Jornais Gratuitos

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Ar Livre

Matérias relacionadas:

Educação Física

Idiomas:

Português

O distribuidor de jornais gratuitos entrega jornais nas ruas, às pessoas que passam, ou entregam nas casas (pelo correio). Estes jornais não têm custo nenhum para as pessoas e o distribuidor não cobra nada por eles.

Há uns anos, assistimos a um aumento considerável de pessoas que desempenhavam esta função. No entanto, apesar do sucesso inicial, temos vindo a notar uma diminuição constante na entrega de jornais gratuitos.

Não podemos confundir os jornais gratuitos com outros materiais impressos e distribuídos de forma gratuita, como a publicidade ou propaganda política. Os distribuidores de jornais gratuitos não entregam panfletos ou outros materiais impressos. A única coisa que eles fazem é distribuir jornais gratuitos.

Se já pensaste em seguir esta profissão, ou se viste um anúncio de emprego e ficaste com interesse em saber mais, então estás no sítio certo.

Neste artigo vamos mostrar-te o que faz um distribuidor de jornais gratuitos, quais as funções que tem no seu dia a dia, as saídas no mercado de trabalho, assim como o que precisas fazer para seguir esta carreira.

Vamos?

O que faz um Distribuidor de Jornais Gratuitos?

O distribuidor de jornais gratuitos entrega jornais às pessoas nas ruas, ou no correio. Esta é uma profissão muito recente, pois falamos de distribuição gratuita de material que tem de obedecer às regras do jornalismo, ao contrário de outros materiais impressos gratuitos, como propaganda política ou folhetos de publicidade.

Normalmente, os diários gratuitos só se distribuem nos dias úteis (de segunda a sexta-feira). Portanto, os distribuidores de jornais gratuitos raramente trabalham ao fim de semana.

Estes jornais gratuitos conseguem o seu lucro apenas com a publicidade que é publicada nas suas páginas.

Como surgiram os jornais gratuitos?

Estima-se que o primeiro jornal diário gratuito tenha surgido na Califórnia (Estados Unidos da América), em 1947: o Contra Costa Times. A chegada dos jornais gratuitos na Europa foi um pouco mais tarde. O primeiro foi fundado em 1995, na Suécia: o Metro. Este jornal sueco tem hoje várias edições em todo o mundo, como em Portugal e no Brasil.

O primeiro diário gratuito em Portugal foi o Destak, o qual surgiu apenas em 2004, sendo hoje o terceiro diário com maior tiragem (164 mil). O jornal Metro surgiu no mesmo ano e é o segundo jornal de maior tiragem (170 mil).

Apareceram também outros jornais diários gratuitos em Portugal, como o Global Notícias. Este chegou até a ser aquele que tinha maior tiragem (202 mil), mas abriu falência pouco depois de ser lançado.

Existe também o diário económico OJE. Este diário é distribuído gratuitamente, mas também existe a opção de assinatura paga por correio.

Em 2007, a Sonaecom lançou o Mundo à Sexta, o primeiro semanário nacional gratuito. Este, além de ser distribuído na rua, também era entregue com outros diários pagos, como A Bola e o jornal Público. No entanto, desde 2009 que as edições ficaram suspensas.

No Brasil, o Metro e o Destak são distribuídos diariamente em São Paulo e Brasília. A cidade conta ainda com O Giro SP, um jornal semanal gratuito.

Quais as suas funções?

A principal função do distribuidor de jornais gratuitos é entregar o máximo de jornais possível às pessoas que passam nas ruas, ou, caso o empregador queira, entregar nas caixas de correio.

Este é um trabalho que exige muito do nosso corpo, pois temos de passar horas a pé, com o peso dos jornais nas costas. Em alguns casos, os distribuidores montam uma estrutura num local fixo, onde têm os jornais, e vão distribuindo às pessoas que passam.

Conhece também outras profissões que te podem interessar no nosso Simulador

Saídas no Mercado de Trabalho

Atualmente, em Portugal, as vagas de trabalho para distribuidores de jornais gratuitas são muito poucas. Como dissemos, existiu um boom no início dos jornais gratuitos, mas muitos jornais faliram e os outros contratam menos pessoas que anteriormente.

O Metro (apenas no Porto atualmente) e o Destak são os que mais contratam, mas, ainda assim, as vagas são poucas para tanta procura. Isso acontece porque muitos jovens à procura do primeiro emprego optam por responder aos anúncios para distribuidor de jornais gratuitos. Portanto, não é assim tão fácil conseguirmos trabalho na área.

No Brasil o cenário é idêntico. Os jornais Metro e Destak são aqueles que precisam de mais profissionais, mas só atuam em São Paulo e Brasília. Sendo assim, as oportunidades de trabalho não são muitas e a concorrência pelas vagas existente é alta.

Como entrar na carreira de Distribuidor de Jornais Gratuitos?

Não é preciso muito para seguires a profissão de distribuidor de jornais gratuitos. Apenas exigem que tenhas o ensino obrigatório concluído. Pessoas comunicativas e extrovertidas conseguem melhores resultados, mas não é uma exigência na hora da contratação.

É importante estares atento aos anúncios de trabalho, tanto nos jornais, como na internet. Mas também podes ter a iniciativa de enviares o teu currículo, ou carta de apresentação, para a sede dos principais jornais gratuitos. Nunca sabemos se vai ser o teu dia sorte!

Onde estudar para Distribuidor de Jornais Gratuitos?

Como dissemos, para seres distribuidor de jornais gratuitos não precisas ter nenhuma formação, apenas a escolaridade mínima obrigatória.

Também não existem cursos profissionais na área. Sendo assim, basta concluíres o ensino obrigatório.

Se queres trabalhar como distribuidor de jornais gratuitos, então não desistas de procurar por uma vaga de trabalho na área. Embora as oportunidades não sejam muitas, elas aparecem. Fica atento e agarra a tua oportunidade. Sucesso!

Partilhar Post

Deixa o teu testemunho

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top