Astrobiólogo / Astrobiologia

Astrobiólogo - Astrobiologia

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Presencial

Matérias relacionadas:

Biologia Física Matemática

Idiomas:

Inglês, Português

Um especialista em Astrobiologia, ou Astrobiólogo, procura descobrir de que forma começou a vida na Terra. Mas também procura vida noutros planetas.

Esta é uma profissão que nasceu há poucos anos, mas que tem evoluído muito, nos tempos mais recentes. Repara que o Departamento de Astrobiologia da NASA, a Agência Espacial Americana, só fez 50 anos em 2015.

Os grandes avanços científicos no âmbito da descoberta do espaço têm impulsionado a Astrobiologia como uma ciência essencial para perceber melhor o universo onde vivemos.

O Astrobiólogo é um especialista em Biologia e em Astronomia que tenta entender as origens da vida na Terra. Mas também procura saber como é que a vida pode existir em diferentes tipos de ambientes.

Assim, pode estudar condições de vida extremas na Terra, mas também analisar microrganismos de outros planetas, integrando missões espaciais, por exemplo, em Marte.

Fica connosco para saberes tudo desta área fascinante!

O que é a Astrobiologia

A palavra Astrobiologia vem do grego antigo e da conjugação de “astron” que significa “estrela”, com “bios que é “vida” e com “logia” que quer dizer “estudo”. Portanto, é a ciência que estuda a vida nas estrelas, ou seja, no espaço.

Mas também pode estudar a vida em ambientes extremos no nosso planeta. Vê que há organismos terrestres, conhecidos como “extremófilos”, que sobrevivem em ambientes adversos na Terra. Os mais conhecidos são os micróbios e as bactérias.

Assim, esta ciência também é conhecida por Exobiologia.

A partir do estudo destes extremófilos, o Astrobiólogo tenta entender, por exemplo, como poderia haver vida em outros planetas.

Nos anos mais recentes, a descoberta de vida em Marte tem sido um campo fértil para o desenvolvimento da Astrobiologia. Já se encontraram indícios de que, no passado, houve água neste planeta, mas os cientistas continuam a busca por sinais de vida.

O trabalho de um Astrobiólogo passa por tentar perceber como é que surgiu a vida na Terra e se existe vida noutros planetas. Assim, precisa de investigar como é que os primeiros organismos vivos terão surgido e como terão evoluído ao longo do tempo.

Neste processo, o profissional de Astrobiologia conta com dados de outras ciências, como a Biologia, a Física e a Astronomia, entre outras. mas também precisa de desenvolver teorias e de fazer experiências em laboratórios ou na própria natureza.

Assim, o Astrobiólogo pode ter de simular ambientes específicos para testar como é que certas formas de vida sobrevivem neles.

Estas simulações podem, por exemplo, ser feitas em ambientes gelados como no Ártico. Muito do trabalho desenvolvido passa por testar e registar dados dessas experiências.

Mas a sua atividade também pode passar por recolher amostras ou analisar fósseis de formas de vida primitivas. Esta é uma das vias para tentar descobrir como é que apareceu a vida no nosso planeta.

Certo é que a Astrobiologia exige um interesse particular por várias áreas científicas, além de uma apetência especial para a investigação.

Quais as suas funções

A Astrobiologia é uma ciência interdisciplinar, como já vimos, e que se cruza com diversas áreas científicas. Portanto, acaba por beber alguns dos conceitos de áreas como a Astronomia, a Astrofísica e a Biologia Molecular, entre outras.

Assim, o Astrobiólogo tem de adaptar os vários saberes associados a essas ciências num âmbito mais cósmico, por exemplo, para tentar perceber as origens do mundo e a sua evolução.

A sua busca também passa por procurar planetas habitáveis, onde se insere a exploração de Marte. Nos últimos anos, importantes avanços têm permitido desenvolver muito esta área, por exemplo, com a recolha de amostras espaciais.

Em 2018, a Agência Espacial Europeia (ESA na sigla original em inglês) desenvolveu o ExoMars, um veículo explorador astrobiológico que é um grande contributo para esta ciência. Mas também há outros rovers e sondas que ajudam muito no trabalho nesta área.

Todavia, para além destas questões mais biológicas e astrológicas, a Astrobiologia também tem um lado filosófico, pois tenta responder a perguntas como:

  • O que é a vida?
  • Como surgiu a vida na Terra?
  • Para onde caminhamos enquanto seres vivos?
  • Haverá vida para além da Terra?

E até podes achar que tudo isto é mera conversa filosófica. Mas são questões essenciais no domínio de atuação dos Astrobiólogos.

Vê, por exemplo, que definir o que é a vida é essencial para saber que tipo de vida devemos procurar noutros planetas – é que a vida extraterrestre pode não ter nada a ver com aquilo que conhecemos.

Há vários fatores que podem influenciar os salários no campo da Astrobiologia.

Em primeiro lugar, é preciso considerar o grau de formação e de especialização do profissional. É uma área que exige conhecimentos sólidos e, portanto, a experiência também conta para definir quanto ganha um profissional.

Mas, em segundo lugar, também é preciso ter em conta o tipo de empresa onde trabalha. Este dado influi igualmente, de forma decisiva, no salário de um Astrobiólogo.

De qualquer modo, a profissão vale pelo entusiasmo e pela paixão com que se vive. E é nisso que te deves empenhar na certeza de que o dinheiro virá à medida do empenho que entregares ao que fazes.

Saídas no Mercado de Trabalho

A NASA e a ESA, entre outras agências espaciais, dão cada vez maior importância à Astrobiologia que é considerada uma ciência emergente. Assim, há boas expetativas profissionais para quem abraçar esta área.

Contudo, não existem assim tantas vagas de emprego neste setor. Mas com persistência, e qualidade, podes encontrar um bom emprego.

As agências espaciais, sobretudo a NASA e a ESA, são os melhores locais para trabalhar neste domínio. Mas também são os mais procurados, pelo que a concorrência é forte.

Além disso, os Astrobiólogos também podem trabalhar em universidades, em instituições de investigação ou em Departamentos de Astronomia.

Só tens de definir bem o rumo que queres seguir e depois, deitar mãos à obra para encontrares o emprego desejado.

A formação específica em Astrobiologia não é fundamental para quem quer seguir por esta área, até porque não existem muitos cursos intensivos em torno da temática.

Mas podes, por exemplo, fazer uma graduação em Biologia e uma pós-graduação ou mestrado em Astrobiologia.

Também é importante ter conhecimentos de Astronomia, Biologia Molecular e Microbiologia para abraçar esta profissão.

E dominar o inglês é essencial, pois a maioria dos artigos científicos da área são maioritariamente nesta Língua. Além disso, as melhores oportunidades de emprego e de investigação podem ser no estrangeiro.

Para lá disso, deves ter abertura para a mudança, ser persistente e pensar fora da caixa!

Onde estudar Astrobiologia

Em Portugal, ainda não existe um curso de Astrobiologia. Assim, terás de procurar alternativas e as melhores ideias são a Biologia e a Astronomia. Podes fazer a graduação numa destas áreas e a especialização na outra, por exemplo.

Uma boa alternativa é também tirar um phD em Astrobiologia num país estrangeiro. Esse será um ótimo investimento que te pode abrir portas interessantes no mercado de trabalho.

No Brasil, encontras alguns cursos de Astrobiologia, mas os caminhos para trabalhar nesta área até podem passar pela graduação em Química e por uma posterior especialização.

Espreita os links que te deixamos de seguida com algumas opções que te podem ajudar a fazer escolhas……

Portugal:

Brasil:

Agora que tens uma ideia mais clara do que faz um Astrobiólogo, já podes decidir se este é o caminho para a tua felicidade. Se a Astrobiologia é a tua “praia”, ficamos a torcer pelo teu sucesso!

Mas se continuas com dúvidas, espreita o nosso Simulador de Profissões para teres outras ideias de áreas que se podem encaixar no teu perfil.

Partilhar Post

Deixa o teu testemunho

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top