Conselheiro Familiar

Conselheiro Familiar

O Conselheiro familiar é a pessoa que ajuda os outros a resolver os problemas no contexto da família. também chamado de terapeuta familiar, ele tem ferramentas para ajudar as famílias a ultrapassarem conflitos e voltarem a ter uma relação saudável e harmoniosa.

Outros nomes para esta profissão: Terapeuta Familiar

  • Modalidades: Teletrabalho, Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 1500€ - 2000€
  • Empregabilidade: Média
  • Empregabilidade: Trabalho Solitário, Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Filosofia, Psicologia, Sociologia
  • Idiomas: Inglês, Português

Os problemas familiares podem levar a uma profunda infelicidade em todos os membros, principalmente porque convivem sempre com conflitos, discussões, e tensão.

Os terapeutas familiares ajudam as pessoas a resolverem os problemas de fundo dentro da família, focando na compreensão dos sintomas apresentados pelos clientes, assim como nos padrões de interação com amigos e familiares.

Num momento em que vivemos mais afastados uns dos outros por causa da internet, principalmente por causa das redes sociais, assim como pela correria do dia-a-dia a que estes tempos e sociedade modernos nos obrigam, a terapia familiar mostra-se essencial para resgatar as relações no seio familiar. 

Como terapeuta familiar, serás capaz de fazer a diferença na vida destas pessoas. Ninguém consegue ser feliz num ambiente familiar assim. Por isso, os terapeutas são essenciais para tornar as pessoas mais felizes. Eles vão fazer com que as famílias encontrem soluções para os seus problemas e, assim, trazer de volta a união.

Se esta é uma temática que te interessa, então continua a ler este artigo porque vamos mostrar-te tudo o que precisas saber sobre esta profissão. 

Curioso?

Vem connosco!

O que faz um Conselheiro Familiar?

O Conselheiro familiar, ou terapeuta familiar, ajuda as pessoas a ultrapassarem os seus problemas com foco na família. Isto quer dizer que ele pode trabalhar apenas com um cliente, ou optar por fazer sessões em grupo com alguns, ou todos, membros da família. 

Durante as sessões, o terapeuta coloca vários tipos de questões, abordando temas como, por exemplo, padrões, objetivos, regras, papéis, crenças, entre outros. 

O objetivo destas consultas é alterar os padrões de interação familiares para resolver os problemas. Por isso, é normal juntar todos os elementos que estão envolvidos no conflito, ou que tenham interação direta nos sintomas apresentados pelo cliente. 

Desta forma, os conselheiros familiares conseguem ter todos os elementos para avaliar a verdadeira situação familiar, e podem trabalhar em conjunto para a resolução dos problemas. 

Nenhuma família está livre de passar por momentos delicados que afetem a interação e a relação. Por exemplo, quando alguém fica gravemente doente, ou sofre de alguma perturbação emocional, é quase inevitável que surja uma crise individual, mas também familiar. 

Neste sentido, é importante ter ajuda de um profissional para ajudar as pessoas a ultrapassarem uma fase pior das suas vidas, aprendendo a lidar com estes novos sentimentos e com as preocupações.

Além disso, algumas situações fazem com que seja preciso tomar decisões, redefinir prioridades, e isso pode causar perturbações emocionais. Em momentos como este, a força e a coesão familiar são essenciais, mas muitas vezes é difícil encontrá-las na adversidade. 

Quais as suas funções

A função do conselheiro familiar é de trazer para a família um relacionamento saudável e harmonioso. Ele usa estratégias da psicoterapia para ajudar os membros da família a encontrarem um equilíbrio e novas formas de interação que realmente possam fazer a diferença.

Sendo assim, o terapeuta familiar proporciona aos membros da família um espaço para crescerem, não só de forma individual, mas também coletiva. 

Para trabalhar no âmbito familiar, os conselheiros familiares são treinados para poderem trabalhar com diferentes famílias, casais, e grupos. Eles são orientados a trabalhar para obter resultados no curto prazo, garantindo a saúde mental dos clientes, assim como a resolução dos problemas familiares num curto espaço de tempo.

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, para as sessões de terapia familiar não é necessário que todos os membros da família estejam presentes. Muitas vezes, algumas pessoas da família não querem participar da terapia, por várias razões. Mas isso não implica que o “tratamento” não possa ser feito.

O terapeuta familiar tem ferramentas que lhe permitem trabalhar os problemas e as questões familiares sem que todos tenham de estar presentes. 

Características de um bom Terapeuta Familiar

A postura do terapeuta familiar é essencial para fazer um bom trabalho e conseguir ter os resultados esperados. Sem dúvida, os resultados dependem bastante da postura do terapeuta, assim como da sua formação e dedicação ao cliente. 

Esta postura implica saber ouvir e ser uma pessoa empática. O terapeuta tem de saber colocar-se no lugar dos clientes para poder ajudá-lo da melhor forma. 

Um terapeuta familiar, assim como qualquer psicólogo, tem de conseguir olhar o outro numa tábua rasa, ou seja, sem tomar como princípio os próprios valores e crenças. Isto implica ser uma pessoa tolerante e capaz de aceitar a diferença. Preconceitos não podem fazer parte do dicionário do terapeuta.

Outra característica importante é a capacidade de observação. A linguagem não-verbal diz muito mais do que a verbal. Sendo assim, o terapeuta familiar precisa observar todos os gestos e interpretá-los. 

Além de um bom ouvinte e bom observador, o terapeuta também precisa ser um bom comunicador. Os seus clientes precisam entender aquilo que realmente lhes quer dizer. Por isso tem de usar uma linguagem fácil e direta, sem nunca perder o respeito e doçura que os clientes precisam nesse momento.

Saídas no Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho para o terapeuta familiar é bom, até porque existem cada vez mais pessoas a procurar ajuda para resolver os problemas que têm dentro de casa, com os seus mais próximos. 

Isso faz com que sejam precisos mais terapeutas familiares e as oportunidades de emprego sejam maiores. 

Como conselheiro matrimonial podes trabalhar em clínicas, hospitais, IPSS’s, entidades públicas e privadas no âmbito da educação e saúde, e consultórios especializados na temática da família. 

Podes também abrir o teu próprio consultório e até dar consultas online, como trabalhador independente. A Internet veio dar essa oportunidades àqueles que querem ter um negócio próprio. Hoje em dia, é mais fácil dares-te a conhecer, além de poderes chegar a muito mais pessoas. Como podes dar consultas online, não existem barreiras. A distância deixa de ser um problema e podes até dar consultas para o estrangeiro.

Como entrar na carreira de Conselheiro Familiar?

Para entrar na carreira de conselheiro familiar é preciso ter a especialização de Terapia Familiar e de Casal. Esta especialização pode ser tirada por psicólogos, psiquiatras, assistentes sociais, e outros profissionais de saúde. 

Esta especialização é muito importante para aprenderes a lidar com os problemas familiares. O curso de psicologia dá-te boas bases, mas é em Terapia familiar e de casal que vais aprender a lidar com este tipo de questões.

Vejamos agora onde podes tirar esse curso.

Onde estudar Terapia Familiar e de Casal?

Portugal:

Brasil:

Ser terapeuta familiar é, sem dúvida, emocionante. Lidas com vários tipos de pessoas e situações e isso vai fazer com que cresças também. Com toda a certeza, vais evoluir muito ao conviver com estas pessoas.

E a beleza desta profissão está aí mesmo! Se, por um lado, ajudas as pessoas a resolverem os seus problemas, por outro lado vais crescer muito com a experiência de vida dos outros.

É certo que vai haver dias mais complicados. Existem situações que nos abalam muito. Mas saber que, de alguma forma, podemos ajudar já é uma sensação maravilhosa! E a verdade é que tu, como terapeuta familiar, podes mesmo ajudar estas pessoas que sofrem. Vais fazer a diferença na vida delas, e isso não há dinheiro no mundo que pague!

Até podes querer desistir no meio do caminho, mas tenho a certeza que o teu desejo de ajudar os outros vai ser maior do que tudo. Afinal de contas, foi isso que te levou a escolher esta profissão. E é essa vocação que te vai fazer seguir em frente quando quiseres deixar tudo para trás!

Se queres tornar-te conselheiro familiar, então estuda e dedica-te. Vai valer a pena todo o esforço. Não desistas dos teus sonhos e luta sempre por aquilo que queres para ti e para a tua vida. Tenho certeza que vais ser muito feliz com a tua escolha. Sucesso!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima