Homeopata

Homeopata

O homeopata é o profissional formado em homeopatia, um método terapêutico integrado na medicina moderna desenvolvido pelo médico Samuel Hahnemann. Trata-se de uma terapia alternativa pseudocientífica que é baseada no princípio similia similibus curantur (semelhante cura semelhante), ou seja, o tratamento faz-se a partir da dinamização do que está a causar os sintomas. 

Outros nomes para esta profissão:

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 1500€ - 2000€
  • Empregabilidade: Média
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Inglês, Português

Do ponto de vista da homeopatia, as doenças são perturbações da energia vital. Sendo assim, os homeopatas trabalham muito no restabelecimento do equilíbrio energético. 

A sociedade em geral reconhece, cada vez mais, estes profissionais, e o mercado de trabalho abre várias portas nos dias de hoje, pois as pessoas procuram tratamentos alternativos com maior frequência. 

Se quer uma profissão de futuro, então é caso para considerar a homeopatia. Continue a ler este artigo e descubra o que faz um homeopata no seu dia a dia, quais as funções que pode desempenhar, as saídas no mercado de trabalho, e o que precisa fazer para entrar nesta carreira. Confira!

O que faz um Homeopata?

O homeopata tem como principal objetivo reequilibrar o organismo de forma a tratar sintomas associados a doenças. Ele dá compostos aos pacientes sintomáticos, em doses muito diluídas, os quais são considerados causas do aparecimento desses sintomas.

Este profissional segue-se por quatro princípios básicos:

  • Lei dos Semelhantes (simila similibus curantur) – Semelhante cura semelhante. Ou seja, ele fornece um medicamento cujos compostos diluídos em doses mínimas vão atuar exatamente na causa que está a causar os sintomas. 
  • Experimentação – Um dos trabalhos dos homeopatas é fazerem experimentação em pessoas saudáveis para poderem conhecer todas as potencialidades terapêuticas dos compostos. Estas provas chamam-se patogenesias e, regra geral, são os próprios homeopatas os sujeitos dessas experiências. 
  • Preparação das doses – O homeopata prepara os medicamentos seguindo a técnica da diluição infinitesimal e sucussões rítmicas. 
  • Medicamentos – O último dos princípios é perceber se o paciente precisa, ou não, de medicamentos, pois não é o único meio que os homeopatas têm de ajudar os pacientes. Caso seja necessário um medicamento homeopático, usa-se um único medicamento de cada vez, para perceber o efeito que ele tem no organismo. 

A homeopatia é capaz de tratar diversas doenças, mas existem certas condições que são mais tradicionais na área, como, por exemplo: 

  • Doenças respiratórias – Rinite alérgica, bronquite, asma e sinusite
  • Problemas emocionais – Ansiedade, stress, ataques de pânico, assim como depressão
  • Problemas gastrointestinais – Diarreias, prisão de ventre, úlceras, gastrite, condições que geralmente estão relacionadas com questões emocionais e stress
  • Disfunções na tireoide – Hipotireoidismo e hipertireoidismo
  • Obesidade – Quando o excesso de peso tem origem emocional

Quais as suas funções

A principal função de um homeopata é tratar doenças usando as mesmas substâncias que provocam os sintomas das mesmas. Estas substâncias são diluídas em água, de forma a que a sua quantidade seja mínima. 

O tratamento homeopático deve ser sempre um complemento do tratamento clínico, e o médico precisa ter conhecimento deste. Sendo assim, os medicamentos homeopáticos não substituem, de todo, os remédios e medicamentos que o médico prescreveu. 

O homeopata faz a avaliação do paciente e tenta entender como os sintomas que está a apresentar interferem no seu dia a dia, assim como tenta perceber se existem outros problemas paralelos que possam estar a afetá-lo. Por ser uma consulta muito complexa, ela demora, no mínimo, 30 minutos. 

Depois de elaborada a avaliação, o profissional consegue obter um diagnóstico e indicar o melhor medicamento homeopático para o caso em particular e prescrever o tratamento (duração, doses, diluição, horário de toma).

Saídas no Mercado de Trabalho

A maioria dos profissionais de homeopatia trabalham em consultórios próprios. Em Portugal, como a Ordem dos Médicos não reconhece a homeopatia como uma especialidade, não existem vagas no sistema nacional de saúde. 

No Brasil, o Sistema Único de Saúde reconheceu a homeopatia, assim, possibilitou que os profissionais trabalhassem em hospitais, públicos e privados, clínicas e consultórios médicos.

Como entrar na carreira de Homeopata

Em Portugal, para exercer a profissão de homeopata, deverá tirar um curso de homeopatia. Geralmente, os profissionais já são formados na área da Medicina e optam, posteriormente, por seguir a carreira de Medicina Alternativa.

Ao longo do curso, terá formação de anatomia, biologia, bioquímica, microbiologia, imunologia, doutrina homeopática, farmacologia, entre outras. 

O curso tem duração de 4 anos, num total de 2680 horas e 500 horas de estágio, sendo entregue a certificação profissional no final.

No Brasil, deverá concluir o curso de especialização ou concluir a residência médica, de 2 anos, em homeopatia. Esta é uma formação complementar, ou seja, deverá seguir esta especialização depois da graduação em medicina, veterinária, odontologia, ou farmácia. Nenhum outro curso permite a atuação como homeopata. 

Para exercer a parte clínica homeopática é preciso seguir a carreira médica. Da mesma forma, a produção de medicamentos é exclusiva dos profissionais formados em farmácia, e as questões odontológicas são tratadas, exclusivamente, por odontologistas. 

Onde estudar Homeopatia

Portugal:

Brasil

Os profissionais de homeopatia têm várias oportunidades de construir uma carreira sólida e, além disso, é bastante compensadora a nível pessoal, pois ajuda as pessoas a obterem melhor qualidade de vida. 

Apesar de muitos países não considerarem a homeopatia eficaz, e condenarem, até, a sua prática, Portugal e Brasil não condenam, mas tentam integrá-la com a medicina convencional, garantindo toda a segurança na prática da homeopatia. 

Se quer tornar-se homeopata, então invista na sua formação, não deixe de estudar, mantenha-se a par de todas as mudanças e recicle sempre os seus conhecimentos. Terá, com toda a certeza, um futuro brilhante!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima