Jornalista de Dados / Jornalismo de Dados

Jornalista de Dados - Jornalismo de Dados

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Teletrabalho, Presencial

Matérias relacionadas:

Economia Matemática Multimédia Psicologia

Idiomas:

Inglês, Português

O Jornalista de Dados dedica-se a recolher, filtrar e analisar bases de dados para produzir notícias.O chamado “Jornalismo de Dados” é uma nova tendência que é cada vez mais importante nas redações.

Esta é uma vertente do Jornalismo Investigativo e é, cada vez mais, aposta dos grandes jornais de referência. É a transformação digital a afirmar-se de forma decisiva nos media.

O objetivo do Jornalismo de Dados é tornar os dados acessíveis ao grande público, contando histórias através deles.

O chamado “storytelling”, ou contar histórias, é uma grande tendência dos Copywriters, mas também se usa no Jornalismo, pois é uma forma de cativar o público.

Neste âmbito, é muito importante conseguir apresentar os dados da forma certa, o que implica criar infografias e grafismos interativos, relacionando informações.

Mas continua a ler para saberes tudo desta profissão!

O que faz um Jornalista de Dados

O papel do Jornalista de Dados é transformar os números em histórias, como já dissemos acima. Assim, tem de “limpar” o ruído e evidenciar o que os números demonstram de importante para a vida das pessoas.

Repara que não se trata de um substituto do Jornalista Digital, nem do Repórter de TV ou do Repórter de Rádio, mas antes alguém que pode acrescentar valor aos assuntos. Assim, pode trabalhar em conjunto com estes profissionais, ou até fazer parcerias com o Jornalismo Investigativo.

Mas o que é Jornalismo de Dados?

O “Data-driven Journalism”, ou seja, o “Jornalismo movido por dados”, é uma expressão que é usada desde 2009. Mas os números sempre foram importantes no Jornalismo, por exemplo, com estatísticas, números financeiros e mortes durante epidemias ou guerras a marcarem as notícias.

Contudo, a Internet veio dar um impulso fundamental a esta vertente, pois veio facilitar o acesso a bases de informação.

Porém, só a partir do ano 2000 é que o Jornalismo de Dados começou mesmo a florescer, com o aparecimento de ferramentas que ajudam a automatizar e a estruturar a imensidão de números. Assim, fica mais fácil entendê-los.

E é esse o grande papel do Jornalista de Dados, ou seja, extrair dos números a informações relevantes.

Portanto, tem de analisar planilhas e relatórios, interpretar o que contêm e transformar esses dados numa pauta. O seu trabalho passa por transformar mapas, gráficos e relatórios em histórias que cheguem ao grande público.

Quais as suas funções

O trabalho de um Jornalista de Dados tem um toque de Estatística, mas também algo de Cientista de Dados. Mas a raiz do trabalho é o Jornalismo e, portanto, é esse o foco orientador.

Contudo, ao contrário do que se passa no Jornalismo mais tradicional, o profissional não parte de um facto para a investigação. Pelo contrário, mergulha nos números para procurar pontos de ligação entre eles e, logo, informações que valha a pena investigar.

Assim, é a análise de dados que serve como ponto de partida para a busca por notícias. Portanto, o Jornalista deve tratar os dados como se tratam as fontes, o que implica “entrevistá-los”, fazendo as perguntas certas.

Neste processo, o Jornalismo de Dados recorre a diferentes recursos para apresentar as conclusões obtidas a partir dos números, tais como:

  • Infográficos
  • Mapas
  • Diagramas
  • Gráficos
  • Tabelas interativas.

O profissional que trabalha nesta área precisa de ter uma ótima capacidade analítica, mas também deve saber usar ferramentas e recursos digitais que facilitem essa análise.

Nesse âmbito, pode usar algumas destas ferramentas:

  • Big Data para estruturar grandes bases de dados
  • Ferramentas de machine learning (ou seja, máquinas inteligentes)
  • Bases de dados públicas
  • Programas de sistematização de números (por exemplo, o Google Sheets).

Certo é que o Jornalismo de Dados ajuda a credibilizar a informação, pois os números são claros e concretos, não dão espaço para filosofias, nem para invenções.

Quanto ganha um Jornalista de Dados

No mundo do Jornalismo, os salários podem variar muito conforme os canais de informação e até as empresas envolvidas. Mas o Jornalismo de Dados é uma área promissora em termos de ordenado.

Repara que estamos perante uma vertente que ainda tem alguma novidade. Portanto, o mercado continua a buscar por profissionais. Assim, os salários podem ser mais interessantes do que o habitual na área jornalística.

Mas antes de pensares no dinheiro, deves preparar-te bem para este desafio, pois, sem qualidade, será difícil triunfar!

Saídas no Mercado de Trabalho

O Jornalismo está cada vez mais competitivo, com os vários media em busca da melhor audiência. Assim, há uma procura incessante por novidades, não apenas em termos de notícias, mas também quanto à apresentação da informação.

É, neste sentido, que o Jornalismo de Dados surge como um grande “alimento” para promover novos formatos, assentes numa ideia mais clara e visual das notícias.

Portanto, é uma vertente que vem crescendo no mercado à boleia da transformação digital. Deste modo, é promissora em termos de saídas profissionais.

A par da inovação tecnológica, os Jornalistas de Dados estão a ganhar cada vez mais espaço nas redações, mas ainda há bastante para progredir. Portanto, é uma boa altura para apostar em formação, para agarrar um emprego de futuro.

Além do mais, nos últimos tempos, tem crescido o chamado Jornalismo colaborativo, com vários profissionais a constituírem consórcios de investigação a nível global. Desta forma, têm sido divulgados vários escândalos internacionais.

Nesse contexto, o Jornalista de Dados tem um espaço fundamental, tanto em jornais como revistas, ou ainda em canais de televisão, rádio e sites de informação.

Como entrar no Jornalismo de Dados

A profissão de Jornalista de Dados deve começar como a de outro Jornalista qualquer. Portanto, é fazer um curso na área, procurar um estágio profissional e ganhar espaço e respeito numa redação.

Mas, além disso, é preciso procurar especializações, pois o Jornalismo de Dados implica conhecimentos mais específicos.

Assim, será interessante saber trabalhar com programas como Excel ou Google Sheets. Mas dominar ferramentas de bancos de dados relacionais e SQL será uma mais-valia.

Para lá disso, precisas de ter pensamento crítico e de saber classificar e filtrar dados. Ah, e tens de fazer operações matemáticas básicas!

Onde estudar Jornalismo de Dados

O Jornalismo Investigativo já começa a surgir como uma especialização em algumas instituições de ensino. Mas a base da formação continua a ser um curso de Comunicação e/ou Jornalismo.

Aliás, alguns cursos desta área já incluem matérias dedicadas ao Jornalismo de Investigação pela importância que este vem assumindo.

Aproveita as seguintes sugestões para começares o teu processo de escolha…

Portugal:

Brasil:

Já te contamos o essencial sobre o Jornalismo de Dados que é uma das áreas da comunicação que tem sofrido maior evolução nos últimos tempos.

O Jornalista de Dados tem assumido uma preponderância essencial na nossa sociedade e deve ainda crescer mais. Portanto, sentes que é este o teu caminho? Se estás certo disso, torcemos pelo teu sucesso!

Mas se continuas com dúvidas, espreita o nosso Simulador de Profissões para teres outras ideias de profissões ajustadas às tuas preferências. Não percas tempo e começa já hoje a preparar o futuro!

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top