Alergologista

Alergologista

O Alergologista, ou Imunoalergologista, é um médico especialista em alergias. Ele faz o diagnóstico de pacientes em quadros alérgicos, e indica o melhor tratamento a ser seguido. Para poder estudar e tratar doenças alérgicas, é fundamental que tenha um conhecimento aprofundado do sistema imunitário.

Outros nomes para esta profissão: Imunoalergologista, Médico Alergologista, Médico Imunoalergologista

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Francês, Inglês, Português

O sistema imunológico é responsável por reconhecer corpos estranhos no nosso organismo e defender-nos dessa ameaça externa. É como se fosse a primeira linha de defesa. Quando o sistema imunológico está disfuncional, quando não atua da forma correta, poderá levar ao desenvolvimento de várias alergias, mas não só!

Por isso, os médicos alergologistas precisam, obrigatoriamente, ter conhecimentos profundos desta área para entenderem aquilo que pode estar na origem dos sintomas alérgicos.

Se tem interesse pela área da Medicina, então continue a ler este artigo e descubra tudo o que os médicos alergologistas fazem, quais as funções que desempenha, com é a rotina de trabalho, quais as saídas no mercado de trabalho, e o que tem de fazer para se tornar alergologista. Confira!

O que faz um Alergologista?

O alergologista dedica-se ao estudo de doenças alérgicas, diagnóstico e tratamento das mesmas. Além disso, ele também precisa identificar quais as causas das reações alérgicas, pois o sistema imunológico pode ser o verdadeiro responsável pelo aparecimento de certos sintomas.

A maioria dos pacientes encaminhados para a especialidade de Alergologia, ou Imunoalergologia, sofre de alergias a:

  • Ácaros do pó
  • Pólen
  • Alimentos
  • Picadas de Insetos
  • Esporos de mofo
  • Pelos de animais
  • Medicamentos

Geralmente, os pacientes com alergias sentem apenas incómodo, apresentando sintomas como espirros, tosse, dores de cabeça, inchaço, ou vermelhidão. No entanto, quando as reações alérgicas são muito graves, podem levar a anafilaxia, podendo colocar a vida dos pacientes em risco.

É importante que os alergologistas saibam identificar a causa da alergia, pois assim evitam futuras reações alérgicas graves.

Atualmente, este profissional também se dedica ao estudo e tratamento de doenças auto-imunes. Existem mais de 80 tipos destas doenças, e muitas delas têm sintomas muito semelhantes, por isso é importante que este profissional seja capaz de identificar concretamente de qual doença se trata para, depois, proceder ao melhor tratamento.

De entre as doenças auto-imunes mais comuns encontramos, por exemplo:

  • Lúpus eritematoso
  • Polimiosite
  • Esclerodermia
  • Doença de Raynaud
  • Síndrome de vasculite

Quais as suas funções

O imunoalergologista, ou simplesmente alergologista, tem como principal função estudar as doenças alérgicas, assim como as causas que estão por trás de disfunções do sistema imunológico, as quais podem comprometer a saúde dos pacientes.

Para poder desempenhar essas funções, ele precisa ter conhecimentos vastos na área, de forma a conseguir interpretar todos os exames e testes e, assim, dar um diagnóstico preciso.

Tendo em conta que as alergias são cada vez mais comuns, e são, hoje, parte de uma realidade da maioria da população, muito por causa da poluição e da baixa qualidade do ar, os alergologistas são profissionais essenciais para o bem-estar destas pessoas, e para garantir que eles conseguem ter qualidade de vida.

Sem dúvida, rinite, asma, sinusite, são doenças muito comuns nos dias de hoje. A asma, por exemplo, é já considerada um problema de saúde pública global, podendo afetar bastante a qualidade de vida daqueles que padecem da doença.

Para além do diagnóstico e tratamento das doenças com causas alérgicas, ele também poderá atuar educação dos pacientes e seus familiares, de forma a que estes saibam como prevenir futuras crises alérgicas e possam conviver com estas doenças da melhor forma possível.

Sendo assim, ele indica algumas das melhores técnicas para prevenir quadros alérgicos, pode também aconselhar imunoterapia, e dá dicas importantes para controlar o ambiente e, consequentemente, os fatores alérgicos.

Saídas no Mercado de Trabalho

Os alergologistas podem trabalhar em hospitais públicos e privados, clínicas, assim como em consultórios privados, permitindo que tenha um negócio próprio, caso o deseje.

A maioria dos profissionais trabalha no setor público e privado ao mesmo tempo, não porque o salário seja mau nos hospitais públicos, mas é uma forma de aumentarem a sua qualidade de vida, assim como a sua reputação.

Como entrar na carreira de Alergologista

Em Portugal, para entrar na carreira de alergologista, precisa, antes de mais nada, concluir o mestrado integrado em Medicina (6 anos). Segue-se um ano de internato médico comum a todas as especialidades (Ano Comum), e depois 60 meses de internato médico na especialidade de Imunoalergologia.

Para atuar como médico especialista em angiologia, é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Médicos.

No Brasil, para poder exercer como imunoalergologista, precisa concluir a faculdade de medicina e depois entrar no programa de residência médica em Alergia e Imunologia. Além disso, é necessário concluir um treinamento em Clínica Geral, ou então Pediatria.

Após a conclusão da especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para poder ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Se quer tornar-se um alergologista de sucesso, é importante dedicar-se bastante durante o curso e durante o internato (residência médica), mas também é fundamental manter-se atualizado ao longo da sua carreira. Participar de congressos e palestras médicas é essencial para estar a par das descobertas e inovações científicas da área. Nunca desista dos seus sonhos, e procure, sempre lutar por eles com todas as suas forças!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima