Arquivista musical

arquivista musical

O arquivista musical é a pessoa que prepara as partituras, trata do arquivamento, assim como da distribuição pela equipa artística. Ele assegura as produções, sejam elas sinfónicas e/ou líricas da orquestra, teatro, entre outras instituições musicais.

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: Mínimo - 1000€
  • Empregabilidade: Média
  • Tipo de trabalho: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: História da Cultura e das Artes, Línguas, Matemática, Oficina de Artes
  • Idiomas: Alemão, Francês, Inglês, Latim, Português

Esta é uma profissão desconhecida da maioria das pessoas, mesmo de quem trabalha no meio artístico e musical. No entanto, é mais uma oportunidade de trabalho para os músicos.

Se gostas de música e és uma pessoa responsável e organizada, então esta pode ser uma boa escolha para fazeres carreira. Pode não ser um cargo que te dê fama ou glória, mas é tão importante como outra qualquer.

Ficaste curioso para saber um bocadinho mais sobre a profissão de arquivista musical? Então não deixes de ler este artigo.

Nós vamos contar-te tudo sobre esta linda carreira. Vais descobrir o que faz um arquivista musical, quais as suas funções, as saídas no mercado de trabalho, e tudo o que precisas fazer para começar com o pé direito nesta profissão.

Vamos?

O que faz um arquivista musical?

O arquivista musical prepara as partituras, arquivas os materiais musicais, assim como os distribui pela equipa artística. Tem um conhecimento muito grande de reportório orquestral, assim como de escrita musical. Sem dúvida, esse conhecimento é essencial para atuar na organização de partituras junto das orquestras.

Embora olhemos para o termo arquivista como algo burocrático, de puro arquivo, a verdade é que é um bocadinho diferente daquilo que imaginamos. A arquivologia musical, ou arquivística musical, implica um estudo profunda de música, como, por exemplo:

  • Solfejo
  • Organologia
  • Contraponto
  • Harmonia
  • Leitura em mais de uma clave

O tratamento dos documentos musicais tem uma série de especificidades e, por isso, não podemos olhar para esta profissão como uma arquivologia tradicional.

Quando falamos de documentos e materiais musicais, estamos a falar de um conjunto de documentos, como, por exemplo:

  • Partituras musicais
  • Materiais bibliográficos
  • Documentos de áudio e audiovisuais
  • Documentos iconográficos
  • Instrumentos musicais

Quais as suas funções

O arquivista musical é o grande responsável por arquivar os documentos musicais, mas é ele também que prepara e distribui esses documentos pela equipa artística. Em alguns casos, é possível também ter de desempenhar as funções de copista. Neste caso, a rotina de trabalho inclui, por exemplo:

  • Organizar os materiais musicais
  • Catalogar os materiais musicais
  • Fazer a revisão dos materiais
  • Corrigir os materiais
  • Garantir a preservação dos materiais musicais
  • Sugerir à instituição musical a aquisição de outros materiais, tendo em conta a programação que foi definida
  • Tratar da manutenção de partituras, e partes delas, para que estejam sempre de acordo com aquilo que os diferentes componentes da orquestra precisem
  • Fazer pesquisa de obras musicais para futura reprodução
  • Transpor partituras e/ou partes da orquestra
  • Organizar os materiais musicais em pastas para enviar ao inspetor da orquestra, o qual distribui pelas estantes
  • Atualizar o acervo musical da instituição musical
  • Garantir que o arquivo musical está limpo e em boas condições de preservação
  • Codificar resumos de obras a serem executadas posteriormente
  • Copiar as obras que não estejam no arquivo

Estas são apenas algumas das muitas funções que o arquivista musical pode ter ao longo do seu dia de trabalho. Mas é claro que vai sempre depender do local de trabalho. Poderás ser contratado apenas para fazeres as funções de arquivista, mas também podem exigir que executes tarefas de copista e inspetor de orquestra.

Saídas no mercado de trabalho

O mercado de trabalho para a área da cultura, principalmente a da música erudita, não é muito bom. Existe falta de apoios por parte do Estado no que diz respeito à cultura, e isso faz com que os profissionais da arte e da cultura passem por algumas dificuldades.

A boa notícia é que não existem muitas pessoas que queiram seguir a profissão de arquivista musical. Sendo assim, as oportunidades de conseguir um emprego são maiores. É certo que não existem muitas vagas de trabalho, mas como a concorrência para o cargo não é grande, é uma boa hipótese para aqueles que se formaram em música.

Como entrar na carreira de arquivista musical?

Para entrar na carreira de arquivista musical é preciso ter uma formação superior em música. O conhecimento profundo de música é muito importante, por isso a maioria das instituições musicais exige como pré-requisito a licenciatura / mestrado em música.

Onde estudar para arquivista musical?

Portugal:

Brasil:

Se gostas de música, mas não queres enfrentar o palco e as grandes plateias, então não percas a oportunidade de trabalhar como arquivista musical. Esta pode ser uma ótima escolha para o teu futuro.

Partilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top