Astrobotânico / Astrobotânica

Astrobotânico - Astrobotânica

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Presencial

Matérias relacionadas:

Biologia Física Geologia Química

Idiomas:

Inglês, Português

A Astrobotânica é a área científica que se dedica a investigar as plantas no contexto de outros planetas e corpos celestes. Assim, o Astrobotânico é uma espécie de jardineiro do espaço.

A Astrobotânica é um ramo da Astrobiologia que tem como principal foco de estudo os efeitos dos ambientes espaciais no crescimento das plantas. Deste modo, analisa, por exemplo, como é que a microgravidade, ou a gravidade zero, afectam os seres vivos vegetais.

Além disso, também se dedica a investigar como é que se podem cultivar vegetais terrestes em outros planetas. Parece conversa de ficção científica, certo? Mas é assunto bem real.

Já viste o filme “Perdido em Marte” (2016) com Matt Damon no papel do botânico Mark Watney? Esse personagem consegue sobreviver no Planeta Vermelho a plantar batatas! Na vida real, a NASA tem feito experiências para confirmar se é possível cultivar este tubérculo em Marte. Para já não há conclusões definitivas.

Mas na Estação Espacial Internacional (ISS) já foi possível cultivar alfaces saudáveis no meio do espaço. Tão frescas e tão nutritivas quanto as terrestres, segundo o que foi anunciado.

É neste tipo de ambiente que a Astrobotânica floresce. Mas vem descobrir mais da profissão já de seguida…

O que é a Astrobotânica

O termo Astrobotânica terá sido usado, pela primeira vez, pelo Astrónomo soviético Gavriil Adrianovich Tikhov em 1945. Mas só nos últimos anos, com o avanço da conquista do espaço, é que esta área científica da Astrobiologia sofreu sérios progressos.

Atualmente, esta área científica tem estado concentrada, sobretudo, em investigar como se podem cultivar vegetais e legumes no espaço.

Repara que a capacidade de produzir plantas no espaço pode ser fundamental para a saúde dos Astronautas, pois permitirá dar-lhes os nutrientes essenciais.

Além disso, o cultivo de plantas espaciais também pode ajudar a melhorar a sua saúde psicológica e o bem-estar geral.

Porém, a Astrobotânica também procura por sinais de vida vegetal extraterrestre nos planetas, ou nos exoplanetas, ou seja, naqueles que se situam fora do nosso Sistema Solar.

Esses sinais serão um indicador precioso para a possibilidade de haver planetas habitáveis no nosso Sistema Solar e fora dele.

Portanto, esta é uma ciência que se cruza com saberes da Biologia, mas também de áreas da Astronomia como a Astrofísica e a Astroquímica.

Trata-se de um processo interdisciplinar para entender melhor o nosso universo, desde às suas origens à sua evolução.

O que faz um Astrobotânico

O trabalho de um Astrobotânico pode ser bem diversificado, passando por experiências na Terra, mas também por testes no espaço.

Assim, pode fazer-se o envio de sementes para o espaço, para serem depois plantadas na Terra. Assim, é possível detetar se as sementes sofrem alguma alteração especial nessas viagens espaciais.

Por outro lado, os Astrobotânicos podem simular os solos lunar e marciano, entre outros corpos celestes, em laboratórios terrestres. Deste modo, conseguem “enganar” as plantas, fazendo-as “acreditar” que estão no espaço e analisando o seu desenvolvimento.

Mas outra área importante da Astrobotânica passa por investigar os impactos da gravidade nas plantas. A forma como a gravidade influencia as plantas é determinante para que, no futuro, os humanos possam cultivá-las no espaço.

Além disso, o Astrobotânico tem de considerar fatores como os altos níveis de radiação ionizante que podem provocar danos no ADN e afetar a estrutura molecular ds plantas. Além disso, os ambientes espaciais provocam o chamado stress oxidativo em plantas, o que também danifica as suas células.

Portanto, é um mundo fascinante, onde ainda há quase tudo por descobrir.

Quais as suas funções

As experiências que têm sido feitas têm dado sinais de que pode ser possível produzir algumas espécies vegetais no espaço. Este avanço será essencial a partir do momento em que os humanos desenvolvam condições para se instalarem noutros planetas por longos períodos de tempo.

Assim, a função do Astrobotânico será fundamental na conquista definitiva do espaço. Portanto, o profissional aproveita a alta tecnologia, como satélites, voos sub-orbitais e voos parabólicos, para fazer as suas experiências com plantas e sementes.

A profissão recorre a métodos da Botânica e da Astrobiologia, mas aplicando-os ao espaço.

Portanto, o Astrobotânico pode, por exemplo, projetar jardins espaciais, desenhando as condições ideais para o cultivo de plantas no espaço em ambientes controlados.

Vê que as plantas, além de comida, também podem garantir uma atmosfera mais fresca e mais saudável nas naves ou nas estações espaciais. Podem, por exemplo, ajudar a controlar a humidade nas cabines.

Mas muito do trabalho do Astrobotânico é feito em Terra, por exemplo, para estudar os efeitos da gravidade nas raízes das plantas. Assim, tem de estudar dados como o fornecimento de nutrientes às raízes e os ciclos biológicos e bioquímicos, mas num contexto espacial.

As suas experiências passam por encontrar as condições ideais de crescimento, por exemplo, em termos de luz.

Quanto ganha um Astrobotânico

Os salários dos Astrobotânicos são semelhantes aos praticados na área das ciências aplicadas ao espaço. Mas é muito difícil avançar números quanto aos valores médios.

Repara que, nesta área, há uma disparidade muito grande quanto aos locais onde os profissionais de Astrobotânica podem trabalhar. Assim, também os salários podem ser diferenciados.

Por outro lado, a experiência do profissional também é determinante.

Além disso, nesta área científica, é preciso ter uma boa bagagem académica, com várias publicações científicas e muito trabalho reunido, para atingir os patamares mais altos da profissão.

De que estás à espera? Começa já a investir no teu futuro!

Saídas no Mercado de Trabalho

A A Estação Espacial Internacional (EEI) tem sido um campo fértil para várias experiências astrobotânicas, mesmo sem a presença de um único Astrobotânico.

Vê que esta é uma profissão emergente e, por isso, muitas vezes, as experiências nesta área são realizadas por outros profissionais.

Contudo, cada vez mais, as agências espaciais mais importantes incluem especialistas em Astrobotânica. Na NASA, os profissionais desta área científica integram o departamento de Pesquisa e Aplicações em Ciências Físicas e Vida Espacial.

Além da NASA e da EEI, agências e centros espaciais são as melhores saídas para quem quer trabalhar nesta área. Mas os Astrobotânicos também podem fazer investigação em universidades, ou até dar aulas.

Certo é que a profissão deve viver um grande desenvolvimento nos próximos anos à boleia da corrida ao espaço. Assim, a Astrobotânica pode tornar-se essencial para o futuro das viagens espaciais.

Como entrar na carreira de Astrobotânico

Não existe um caminho certo para quem quer seguir esta área. De resto, a Astrobotânica é uma área nova e, por isso, pode ser difícil encontrar um curso neste âmbito.

Mas quem quer ser Astrobotânico tem, certamente, que ter formações em áreas como Botânica, Biologia, Bioquímica, Geologia, Astrofísica, Astroquímica e Astrobiologia.

Assim, podes formar-te em Astronomia, por exemplo, e tirar uma graduação adicional em Botânica, Biologia ou Astrobiologia.

O essencial é que complementes a tua formação, pois estamos perante uma área multidisciplinar que exige saberes cruzados.

Certo é que precisas de formação superior para abraçar esta área, sobretudo se quiseres chegar à NASA ou à EEI. Além disso, tirar um doutoramento, ou fazer investigação podem ser mais-valias importantes.

Portanto, deves traçar o caminho que seja mais excitante para ti. Porque, no fim de contas, o que interessa é a paixão que entregamos ao que fazemos.

Onde estudar Astrobotânica

A Astrobotânica é uma área emergente, portanto, não existem muitos cursos focados nesta vertente científica da Astrobiologia. Assim, deves procurar fazer uma formação mista entre Botânica, Biologia e Astronomia, complementando saberes.

É importante que faças a tua escolha em função de onde queres chegar, mas também do teu perfil e dos teus interesses.

Aproveita os links que te deixamos de seguida para te inspirares…

Portugal:

Brasil:

Neste momento, já sabes o que faz um Astrobotânico e o que é a Astrobotânica. Portanto, estás em condições de decidir se gostas da ideia de seguires esta área como profissão. Se tens a certeza de que é o teu caminho, segue em frente. Estamos a torcer pelo teu sucesso!

Se ainda tens dúvidas, aproveita para fazer os nossos Testes Vocacionais que te vão orientar para fazeres a escolha certa.

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top