Avaliador Olfativo

Avaliador Olfativo

O Avaliador Olfativo, como o nome indica, faz a avaliação de odores e fragrâncias. A atividade é associada aos perfumes, mas também envolve produtos de limpeza e de higiene pessoal e até vinhos. Se ficaste intrigado, vem descobrir tudo sobre esta profissão…

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 1000€ - 1500€
  • Empregabilidade: Baixa
  • Tipo de trabalho: Trabalho Solitário, Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Psicologia, Química
  • Idiomas: Português

Ao longo da nossa vida, vamos construindo a chamada memória olfativa. Portanto, associamos certos cheiros a momentos da nossa vida. Sabes aquele cheiro a bolo que te faz lembrar a avó? Ou o odor a terra que te recorda a infância? É disso que estamos a falar.

Assim, os odores são parte essencial da nossa vida. Contudo, também nos lembram os maus momentos. Estás a ver o perfume de que não gostas nada porque te lembra um/uma ex? É a memória olfativa que reunimos ao longo da vida.

Portanto, qualquer pessoa pode ser um potencial avaliador olfativo. Já que o olfato pode treinar-se, desde que não se tenha nenhuma deficiência física.

Mas ser um bom nariz, como se costuma dizer desta profissão, é muito mais do que só cheirar perfumes. Exige competências e conhecimentos específicos de que vamos falar a seguir.

Continua a ler para saberes mais sobre a rotina de um Avaliador Olfativo…

Quanto ganha um Avaliador Olfativo

Um avaliador no topo da carreira pode ganhar valores muito interessantes. No Brasil, pode chegar a ganhar 15 mil reais por mês.

Todavia, para atingir o ponto mais alto nesta profissão são necessários, pelo menos, 10 anos de trabalho. Portanto, será preciso começar por baixo, muitas vezes como aprendiz, antes de se ser um nariz respeitado.

De qualquer modo, os salários podem ser bons, pois há poucos profissionais no mercado. Além disso, a atividade exige elevada especialização.

Fica connosco para entenderes melhor a profissão…

O que faz um Avaliador Olfativo

Um Avaliador Olfativo é um nariz técnico em oposição ao Perfumista que é um nariz mais criativo.

Assim, estes profissionais fazem a ponte entre os criadores de perfumes e de fragrâncias e o consumidor ou o departamento responsável pela criação do produto.

Portanto, o seu trabalho passará por analisar o produto final para identificar, por exemplo, se um certo perfume será o ideal para um determinado tipo de consumidor ou público-alvo.

Além disso, também pode ter de averiguar se o perfume está em linha com o estilo da marca.

Deste modo, além das competências técnicas, também precisa de ter skills em negócios e em marketing. É essencial que entenda do mercado onde atua, bem como das preferências dos consumidores.

A importância do marketing olfativo

Há no marketing e nas vendas uma grande tendência sensorial que pretende valorizar a experiência de compra dos consumidores. Trata-se do chamado marketing olfativo que recorre a odores e fragrâncias para criar sensações nos potenciais clientes.

Assim, há lojas físicas que usam esta estratégia para criar memórias olfativas e, logo, afetivas, no público. A ideia é tirar partido do potencial neurológico do cheiro para incentivar as vendas.

O Avaliador Olfativo pode ter, neste campo, um papel essencial. Deste modo, ajudará a criar a fragrância certa para cada local, ou seja, a sua identidade olfativa. Portanto, precisa de entender o que a marca quer transmitir e que odor terá o melhor efeito junto do público.

Deficientes visuais podem ser bons Avaliadores Olfativos

Há cursos de Avaliador Olfativo dirigidos a pessoas cegas ou com baixa visão. É que os deficientes visuais podem ser excelentes nesta área.

Quando uma pessoa não consegue ver, acaba por desenvolver os outros sentidos. Assim, quem tem incapacidades visuais pode ser capaz de reconhecer uma pessoa só pelo seu cheiro.

Desta forma, a deficiência visual pode ser uma vantagem, até porque nesta profissão é muito importante ter uma boa memória olfativa.

Quais as suas funções

O trabalho do Avaliador Olfativo não é apenas cheirar odores e dizer se são bons ou maus. A suas funções são um pouco mais amplas e podem passar pelas áreas dos negócios e do marketing.

Portanto, podem participar em diferentes fases do desenvolvimento de perfumes, sabonetes e loções corporais ou até de produtos de limpeza doméstica, entre outros.

O seu papel é avaliar as várias fragrâncias de um ponto de vista técnico. Mas também tem de ter uma visão apurada do mercado e dos clientes. Assim, o Avaliador Olfativo pode influenciar a estratégia de mercado de uma marca.

A sua atuação pode ser muito importante para lançar novos produtos, por exemplo. Isto porque o seu nariz apurado pode antecipar que cheiros terão mais sucesso.

Ora continua a ler para descobrires como podes entrar neste mundo.

Saídas no Mercado de Trabalho

Apesar de ser uma profissão pouco conhecida, há diversas saídas para quem quer trabalhar na área.

Assim, um Avaliador Olfativo pode encontrar emprego nas indústrias dos perfumes e dos cosméticos. Mas também pode trabalhar no setor dos produtos de higiene pessoal e da limpeza doméstica.

Até pode entrar na área do fabrico de papel higiénico perfumado ou dos perfumadores de ambiente.

Na verdade, um Avaliador Olfativo pode trabalhar onde quer que existam fragrâncias, pelo que as oportunidades são imensas.

Até há Avaliadores Olfativos na indústria automóvel. Sabes como aquele “cheirinho de carro novo” é importante para vender uma viatura? Pois é, estes profissionais têm de garantir que os automóveis não ficam com cheiro a fábrica ou a químicos incómodos.

Como entrar na carreira de Avaliador Olfativo

Não é fácil entrar nesta área, pois os empregos para Avaliadores Olfativos não abundam. Os profissionais são, muitas vezes, recrutados no interior das próprias empresas.

Por isso, muitos acabam por começar como Avaliadores Olfativos juniores, isto é, sendo aprendizes. Contudo, a partir daí podem seguir todos os patamares da carreira, passando por experts, gerentes e até diretores de criação.

Porém, até atingir o topo é preciso muita dedicação e empenho, além de muito treino. Um Avaliador Olfativo pode demorar cinco anos para se especializar e cerca de 10 anos para atingir o ponto mais alto da carreira.

Além de um bom nariz, precisa de ter conhecimentos sobre química e sobre os óleos usados para compor as essências. Por outro lado, precisa de ser um bom comunicador e de ter competências de negócio.

Mas também deves estar ciente de que é preciso ter formação adequada na área.

Onde estudar para Avaliador Olfativo 

Existem poucos cursos dedicados à formação de Avaliadores Olfativos. A maioria dos profissionais que estão a trabalhar foram formados pelas próprias empresas onde trabalham. Essa formação em contexto de trabalho pode demorar, em média, três anos.

Contudo, há opções que podes procurar, até alguns cursos online. O que importa é que tentes saber o mais possível sobre a área onde pretendes atuar.

Espreita de seguida algumas formações que te podem ajudar a tornares-te Avaliador Olfativo…

Portugal:

Brasil:

Está visto que ser Avaliador Olfativo tem desafios exigentes. Portanto, tens de ter muita força de vontade e bons conhecimentos técnicos, além de um ótimo nariz, para vingares na área. Mas se estás certo de que é isto que queres, prepara-te bem. Depois disso, só podemos desejar-te sucesso.

Partilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top