Baixista

Baixista

Resumo da profissão

Modalidades:

Teletrabalho, Presencial

Matérias relacionadas:

História da Cultura e das Artes Matemática Multimédia Oficina de Artes

Idiomas:

Inglês, Português

O baixista é um músico profissional que toca baixo elétrico e/ou acústico (instrumento musical que define a harmonia e ritmo da música) em bandas, grupos musicais ou acompanhar artistas.

O mundo da música fascina muitos jovens. Subir a um palco é, com toda a certeza, uma sensação única. No entanto, muitos acabam por desistir de um sonho pela ideia de que não se consegue viver da música.

Ainda existe a ideia de que tocar ou cantar não é uma profissão, o que afasta muitos jovens de um sonho. Mas a verdade é que é possível fazermos dos nossos sonhos uma carreira.

Se gostas de música e se adoravas tocar baixo profissionalmente, então estás no sítio certo! Neste artigo, vamos mostrar-te tudo o que precisas saber para seguires a profissão de baixista.

Vais descobrir, por exemplo, como é o dia a dia deste profissional, as diferentes saídas profissionais, o que precisas fazer para seguir uma carreira na música, entre outras informações úteis.

Vens connosco?

O que faz um Baixista?

O baixista é um profissional que toca baixo (ou contrabaixo), seja ele elétrico ou acústico. É um músico que pode tocar diferentes estilos e géneros musicais, como o jazz, rock, reggae, entre tantos outros. Hoje, podemos dizer que é uma peça fundamental em qualquer música, pois é o baixo que define a harmonia e ritmo.

O baixo, juntamente com a bateria, são a base da música. Todos os outros instrumentos musicais seguem esses dois instrumentos. Por isso, mesmo que haja uma ideia errada de que são músicos secundários, os baixistas desempenham um papel importante em qualquer banda.

É o baixo que confere profundidade à música, groove, ritmo e pulsação. Sendo assim, os restantes instrumentos musicais são “influenciados” pelo baixo, ou seja, eles criam tendo como base o baixo.

Diferença entre Baixo e Contrabaixo

Baixo e contrabaixo são, na verdade, o mesmo instrumento musical. No entanto, quando nos referimos ao contrabaixo, geralmente estamos a falar do contrabaixo acústico vertical, o único que realmente diverge do baixo. Este contrabaixo é muito usado na música clássica, por exemplo.

Os contrabaixos acústicos verticais são tocados com arco, ao contrário dos restantes (são dedilhados, ou seja, tocados com os dedos).

Os baixos e contrabaixos acústicos não precisam de amplificação externa para que o som se propague, ao contrário do baixo elétrico.

Então, quando falamos, aqui, de baixista, estamos a referir-nos ao músico que toca baixo acústico ou elétrico. Já quando falamos de contrabaixista, estamos a referir-nos ao músico que domina o contrabaixo acústico vertical.

Diferença entre Baixo e Guitarra

Para sabermos exatamente o que faz um baixista, é importante aqui diferenciarmos o baixo da guitarra. A verdade é que ainda existem muitas pessoas que olham para estes dois instrumentos musicais como iguais. Mas não são!

Basta olhar para um baixo e uma guitarra para perceber algumas diferenças. Enquanto a guitarra tem seis cordas, o baixo tem apenas 4 cordas (embora existam baixos de 5 e 6 cordas também, mas não são tão comuns). O braço do baixo também é maior do que o da guitarra.

Quanto à sonoridade, o baixo soa uma oitava abaixo da guitarra. Por essa razão, o baixista desempenha uma função distinta do guitarrista. O baixo está à frente do ritmo, enquanto o guitarrista “floreia” a música.

Deixamos-te aqui um vídeo de uma música, na qual se percebe bem a importância de um baixo. Ora aprecia!

Quais as suas funções

O baixista é um dos músicos de base de qualquer banda. Ele é o responsável por manter o andamento da música (apoiando o baterista), assim como por tocar a melodia (apoiando os restantes músicos, principalmente o guitarrista e o cantor). Além disso, é o baixo que dá estilo à música e toca harmonias, sempre ao ritmo da música.

O dia a dia de um músico profissional envolve muito trabalho (sim, porque a vida de um músico não é só festa!). Para que as apresentações ao vivo sejam perfeitas, são necessárias muitas horas de treino e ensaios com os restantes membros do grupo/banda.

Em dias de espetáculo, o baixista tem de preparar o seu instrumento e todos os equipamentos com os quais trabalha. Depois reúne-se com os restantes elementos da banda e segue para o local da apresentação.

Quando chega ao local, monta os seus equipamentos e faz o teste de som (momento fundamental para que o técnico de som faça os ajustes necessários para que a sonoridade seja a desejada).

Depois do teste de som, os músicos aguardam até à hora do espetáculo, momento que tanto esperam. Durante o concerto, o baixista tem de reproduzir as músicas do reportório, de acordo com os ensaios.

No fim do espetáculo, ele, assim como todos os músicos, guardam os seus equipamentos e só depois podem regressar a casa.

Outras funções do Baixista

O baixista, enquanto músico, pode exercer outras funções. Sem dúvida, garantir bons rendimentos apenas com concertos não é fácil. Por isso, muitos profissionais optam por realizar outros trabalhos no mundo da música.

Uma das opções é dar aulas de baixo a crianças, adolescentes e adultos que queiram aprender este instrumento. Neste caso, o músico tem de perceber qual o nível de cada um dos alunos, de forma a passar os ensinamentos de acordo com os seus conhecimentos.

Pode, ainda, trabalhar como músico de sessão. Neste caso, o baixista vai gravar o baixo das músicas de outras pessoas. Trabalha para editoras e segue as orientações do produtor musical.

Os que têm talento para a composição, podem ainda criar músicas para outros artistas e bandas. Neste caso, o baixista compõe a base da música e envia para as editoras ou artistas.

Saídas no Mercado de Trabalho

O baixista profissional pode fazer parte de uma banda/grupo de música ou acompanhar artistas. Embora a maior parte dos músicos sonhe em ter um projeto seu, é muito comum que sejam contratados para projetos de outros, recebendo cachê por cada espetáculo, mas sem participação nos lucros.

Este músico é, portanto, um freelancer. Ele é contratado para fazer os concertos daquela banda/artista, mas não tem exclusividade (na maioria das vezes).

Além de atuares como músico em espetáculos ao vivo, podes encontrar outras fontes de rendimento como baixista, como já vimos antes.

Sendo assim, podes trabalhar como:

  • Professor de música/baixo – Poderás dar aulas em casa ou pela internet, caso não tenhas uma formação que te qualifique para o ensino, ou em conservatórios e escolas de música (desde que tenhas formação para tal).
  • Músico de sessão – Trabalhas como freelancer para as editoras, as quais te chamam quando precisam gravar o baixo.
  • Músico substituto – Podes substituir outros músicos que se veem impedidos de estar presentes nas atuações.
  • Compositor – Se tiveres talento e conhecimentos em composição, podes trabalhar na venda de músicas para outros artistas e bandas.
  • Músico de TV – Podes fazer parte de programas de televisão que precisem de músicos recorrentes.

Além destas opções, podes encontrar trabalho no teatro (musicais), empresas de publicidade e audiovisuais.

Como entrar na carreira de Baixista?

Se queres seguir uma carreira como baixista, então tens de investir muito tempo e dedicação na aprendizagem do instrumento musical. O estudo da música é constante e, mesmo que já saibas tocar, não podes deixar de treinar bastante.

Como dizem, a prática é amiga da perfeição. De facto, não há uma frase mais adequada quando falamos de música.

É importante dominares várias técnicas de baixo, como, por exemplo, pizzicato, tapping, slap, fretless, entre tantas outras.

Podes aprender de forma informal, como autodidata ou com um professor de música. No entanto, se quiseres atuar como professor, é fundamental teres uma formação superior, com vertente ensino.

Podes saber mais no nosso artigo: Professor de Música

Onde estudar para ser Baixista?

Como vimos, não precisas de estudos para te tornares baixista. Mas, se a tua ideia é seres realmente um virtuoso no instrumento e dominares por completo a linguagem musical, é importante que invistas nos teus estudos superiores em música.

Aqui deixamos-te alguns dos cursos que te podem interessar.

Portugal:

Brasil:

Gostavas de ser baixista profissional? Então não desistas e investe na tua formação. Sabemos que este não é um caminho rápido, nem fácil, mas vai valer a pena. Nós, do Guia das Profissões, desejamos-te muito sucesso na tua carreira.

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Scroll to Top