Biblioterapeuta

Biblioterapeuta - Biblioterapia

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Teletrabalho, Presencial

Ordenado Médio Mensal:

1000€ - 1500€

Empregabilidade:

Baixa

Disciplinas do secundario:

Psicologia Sociologia

Idiomas:

Português

O/A Biblioterapeuta é um serviço de consultadoria e de coaching que ajuda as pessoas através dos livros. Assim, a Biblioterapia ajuda a escolher o livro certo para cada pessoa, considerando o momento e/ou problema que enfrenta.

Mas vem daí descobrir mais sobre essa profissão…

Há quem diga, com alguma graça, que “um livro é o melhor amigo do Homem”. O ditado popular costuma aplicar-se aos cães! Mas também pode ser utilizado nesse contexto, pois os livros podem trazer tanta coisa à nossa vida.

Existem livros que nos ensinam enquanto outros nos divertem. Mas há livros que nos fazem relembrar enquanto outros nos levam a esquecer as dores do dia. E há ainda livros que nos arrasam enquanto outros nos guiam até ao céu!

É nesse contexto que surge a profissão de Biblioterapeuta como essencial, pois faz a mediação entre a pessoa e o livro ideal para ela naquele momento.

O que é a Biblioterapia

Mas é importante perceber que não estamos no campo da fantasia! Embora não seja uma ciência, a Biblioterapia segue métodos e assenta em princípios do Coaching e da Psicologia.

Contudo, é preciso também entender que uma sessão com um Biblioterapeuta não substitui nenhum tratamento médico. Mas há situações onde pode ser um bom complemento a sessões de Psicologia.

A Biblioterapia pode ser definida como a “terapia do diálogo mediada pelo livro”. O princípio da prática é que os livros levam as pessoas a identificarem-se com personagens e com histórias de vida.

Portanto, acabam por fazer uma autoanálise a partir da leitura e do confronto com situações vividas por essas personagens.

Deste modo, o Biblioterapeuta ajuda a pessoa a entender melhor o que lhe vai na alma. Além disso, orienta-a para o que precisa de fazer para atingir aquela meta ou para se livrar daquele problema.

Nesse sentido, escolhe livros de forma cuidada para responder a cada caso que tem em mãos.

Biblioterapia sugiu como uma “nova ciência”

Repara que já na Antiga Grécia e no tempo dos romanos se usava a literatura como terapia. Mais tarde, havia médicos que recorriam a passagens da Bíblia para ajudar a curar algumas maleitas.

Contudo, o termo apareceu pela primeira vez em 1916. A autoria é do norte-americano Samuel Crothers que a definia como “uma nova ciência”.

Porém, o responsável pelo impulso recente dado à prática é o filósofo Alain de Botton. Em 2008, ele fundou The School of Life, uma associação que se dedica à “inteligência emocional”, oferecendo várias terapias, entre as quais a que recorre aos livros.

Portanto, pode-se dizer que a prática promove a “inteligência emocional”. Isto porque visa ajudar a ultrapassar situações como, por exemplo, o trauma de um divórcio ou um desgosto amoroso. Mas também pode inspirar à mudança de vida para abraçar aquele sonho que há tanto se adia.

Tipos de Biblioterapia

A Biblioterapia pode dividir-se em três braços distintos:

  • Clínica
  • Institucional
  • Desenvolvimento Pessoal

Assim, a Biblioterapia Clínica prende-se mais à Saúde mental, por exemplo para lidar com problemas como a ansiedade e a depressão.

Já a Biblioterapia Institucional foca-se em indivíduos ou equipas de trabalho dentro de uma empresa. Assim, visa promover mudanças ou comportamentos para alcançar um certo objetivo.

Mas há ainda a Biblioterapia de Desenvolvimento Pessoal que contribui para o bem-estar emocional, pois reforça a autoconfiança e a empatia em crianças e em adultos. Contudo, também pode ajudar a resolver problemas do dia-a-dia.

Continua a ler para saberes mais sobre esse universo tão inspirador…

Quanto ganha um Biblioterapeuta

Os profissionais desta área trabalham, por norma, como freelancers. Portanto, não existe uma tabela salarial fixa na área.

Além disso, os rendimentos podem ser muito variáveis conforme o nome que o/a Biblioterapeuta tenha no mercado. Assim, no início da profissão pode ser mais difícil conseguir bons ganhos.

Contudo, tudo depende das competências da pessoa e da sua própria habilidade para tornar o seu trabalho relevante.

Deste modo, quem quer trabalhar nessa área precisa de se empenhar muito, de esbanjar simpatia e de nunca parar! O dinamismo e a paixão no trabalho são essenciais para ter sucesso.

O que faz um Biblioterapeuta

O trabalho de um Biblioterapeuta está focado nas necessidades e nos objetivos dos seus clientes. Assim, precisa de conhecer bem o que eles/elas precisam para poder indicar as leituras mais adequadas.

Portanto, o profissional precisa de conversar muito com as pessoas e de ter a mestria para entender como ajudá-las. Nesse processo, dá-lhes sugestões sobre o que devem ler. Mas não é apenas uma leitura por prazer, por exemplo, de livros bem escritos!

O Biblioterapeuta escolhe as opções que melhor cumprem o que o cliente quer alcançar. Portanto, tem de ter um saber literário profundo. Até porque não estamos falando de livros de autoajuda.

Repara que a maioria dos Biblioterapeutas prefere sugerir livros de ficção para atingir as metas desejadas.

Além disso, ainda deve acompanhar o processo de leitura para que as pessoas retirem dos livros as “lições” que se pretende.

Depois disso, precisa de orientar as pessoas na aplicação prática do que aprendem nos livros, por exemplo nas suas rotinas diárias.

Mas num nível empresarial, o trabalho com equipas pode implicar fazer jogos para estimular dinâmicas de grupo.

Portanto, podemos dizer que o/a Biblioterapeuta procura melhorar pensamentos, atitudes e comportamentos. Mas, no fundo, o seu objetivo é sempre ajudar as pessoas a serem mais felizes!

Fica connosco e continua a ler para saberes mais dessa profissão…

Quais as suas funções

O trabalho de um Biblioterapeuta exige grande empatia e capacidade para entender o outro. Mas não se trata apenas de saber colocar-se no lugar do outro, entendendo os seus dilemas e desafios.

Portanto, é preciso entrar na pele da pessoa, para perceber muito bem o que a aflige. Mas também é preciso saber orientá-la para o bom caminho para afastar o que a atormenta.

Assim, é um trabalho que espreita o que se faz na Psicologia, mas é importante repetir que a Biblioterapia não substitui a medicina. Contudo, pode ser uma boa terapia complementar.

Leitura em voz alta pela saúde de doentes internados

Aliás, a nível clínico, há Biblioterapeutas que trabalham em conjunto com médicos. E usam, por exemplo, a leitura em voz alta para melhorar a saúde e o bem-estar de doentes internados. Assim, precisa de conhecer o perfil dos doentes, por exemplo, falando com familiares, para escolher os melhores livros para cada caso.

Porém, num âmbito familiar, de casais ou empresarial, o seu papel é, muitas vezes, facilitar o diálogo e ajudar a gerir conflitos.

Portanto, as tarefas de um/uma Biblioterapeuta podem passar pelas seguintes funções:

  • Fazer entrevistas
  • Dar consultas de diagnóstico
  • Pesquisar e enviar listas de livros personalizadas
  • Ceder material de apoio às leituras
  • Dar consultas de seguimento
  • Gerir sessões coletivas ou de grupo (por exemplo, com casais ou famílias)
  • Organizar oficinas de leitura ou clubes do livro
  • Fazer sessões de leitura em voz alta com massagem.

Portanto, o seu trabalho implica conversar sobre os livros sugeridos, mas também levantar as “lições” apreendidas pelo cliente. É essencial que saiba o que o cliente acha e como ele entende que pode aplicar os ensinamentos na sua vida.

Assim, também deve definir um plano de mudanças, juntamente com o cliente, para o/a levar a chegar onde tanto deseja.

Saídas no Mercado de Trabalho

Um/uma Biblioterapeuta pode trabalhar em locais como bibliotecas, hospitais e escolas. Mas também em prisões, em empresas e em instituições várias. Além disso, pode dar formação sobre a matéria.

Portanto, há várias saídas possíveis. Contudo, precisas de perceber que essa profissão está ainda a ser desenvolvida. Portanto, não tem muitas ofertas de emprego no mercado.

Mas, na maioria dos casos, é exercida por profissionais que trabalham por conta própria. Contudo, essa é uma vertente bastante interessante, pois pode ser muito aproveitada graças às redes sociais.

Repara que há Biblioterapeutas que aproveitam o YouTube e o Instagram para divulgar os seus serviços. Assim, podem até tornar-se Influenciadores Digitais do bem-estar emocional e mental.

Portanto, as oportunidades estão aí para agarrar. Só tens de te empenhar, de ter uma atitude dinâmica e de ser criativo/a!

Como entrar na carreira de Biblioterapeuta

A maioria dos/das Biblioterapeutas começaram por ter outras profissões. Assim, deram os primeiros passos como Bibliotecários, Professores, Editores de Livros, Psicólogos e Terapeutas, entre outras áreas.

Portanto, a Biblioterapia surgiu nas suas vidas fruto do interesse particular pela matéria e do gosto por livros e literatura. Mas vê que estes dois dados são essenciais para poder entrar nesse mundo.

Além disso, é preciso ter qualidades ao nível social, bem como uma boa capacidade para analisar os outros.

Por outro lado, é importante ter formações específicas em áreas que sejam relevantes para a atividade, como por exemplo o Coaching.

Assim, alguns conselhos para quem quer começar a trabalhar com Biblioterapia passam pelos seguintes “segredos”:

  • Ter paixão pela Biblioterapia
  • Ler muito sobre o assunto
  • Investir em formação adequada
  • Ser persistente.

Mas sabes como podes preparar-te para a profissão? Vem daí descobrir….

Onde estudar Biblioterapia

Existem poucos cursos extensivos e completos em torno da Biblioterapia. Contudo, há vários workshops e oficinas sobre essa área tão interessante. Mas é preciso ter atenção para os apanhar quando arrancam.

Muitas vezes, quem se lança nessa área faz formações na área do Coaching, pois pode ser muito útil para a atividade.

Mas para te ajudar na escolha, deixamos-te algumas opções onde te podes inspirar na busca pela formação certa para ti…

Portugal:

Brasil:

Aqui chegados, já tens uma ideia bem clara do que faz um/uma Biblioterapeuta. Assim, percebeste que a Biblioterapia é muito mais do que simplesmente “receitar” livros para problemas e/ou desafios. Mas achas que tens o que é preciso para abraçar a profissão? Segue em frente com confiança. Desejamos-te muito sucesso!

Partilhar Post

Deixa o teu testemunho

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top