Oficial de Marinha

oficial de marinha

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Presencial, Ar Livre

Matérias relacionadas:

Ciência Política Direito Educação Física Geografia Matemática

Idiomas:

Inglês, Português

O oficial de Marinha é um militar que atua na administração superior da Marinha. Estes profissionais são as patentes mais altas, podendo ser divididos em oficiais generais, oficiais superiores e oficiais subalternos.

Se gostas da vertente militar e a Marinha te atrai, então estás no sítio certo. Aqui vamos mostrar-te tudo o que precisas saber sobre esta carreira.

Vais descobrir o que faz um oficial de Marinha, quais as funções que desempenha, as saídas no mercado de trabalho. Assim como o que precisas fazer para entrar nesta carreira.

Vens connosco?

O que faz um Oficial de Marinha?

O oficial da Marinha é a pessoa responsável pelo comando, direção e chefia das unidades e forças da Armada. Em Portugal, existem oficiais do quadro permanente e em regimes de contrato e voluntariado.

Quando falamos de oficiais do quadro permanente, falamos de militares que já servem as Forças Armadas a título permanente. Já os oficiais em regimes de contrato e voluntariado apenas estão ao serviço das Forças Armadas por um período limitado de tempo, e assim que termina esse tempo, voltam à sua vida civil.

Dentro dos oficiais, temos, hierarquicamente, da patente mais alta para a mais baixa:

  • Generais (aqui encontramos o Almirante da Armada, o Almirante, Vice-Almirante, Contra-Almirante e o Comodoro)
  • Superiores (dentro desta categoria temos o capitão-de-mar-e-guerra, capitão-de-fragata e capitão-tenente)
  • Subalternos (aqui temos o primeiro-tenente, o segundo-tenente, o Guarda-Marinha – também chamado de Subtenente – o Aspirante e o Cadete)

As profissões para oficial da Marinha dividem-se em Fuzileiros e Técnicos Superiores Navais, Técnicos Navais e Técnicos de Saúde Navais. Os fuzileiros comandam e inspecionam as forças e unidades de fuzileiros e de desembarque. Já os restantes, dirigem, inspecionam e executam as atividades de natureza técnica especializada à qual se candidatam.

Se ainda não sabes se esta é a profissão certa para ti, então usa o nosso Simulador e faz os nossos Testes Vocacionais!

Quais as suas funções

O oficial da Marinha tem como principal função administrar superiormente a Marinha. Esse trabalho inclui, portanto:

  • Comandar as forças, assim como as unidades da Armada
  • Inspecionar as unidades e forças da Armada
  • Dirigir, inspecionar e realizar atividades dos sistemas de armas e sensores, comunicações, comando e controlo, rádio ajudas, por exemplo
  • Comandar as forças navais em teatro operacional
  • Dirigir, inspecionar e realizar atividades relativas à navegação, oceanografia, hidrografia, farolagem, entre outras
  • Dirigir, inspecionar e realizar atividades dos setores do material, pessoal, autoridade marítima, assim como da administração financeira
  • Realizar análises ocupacionais
  • Dirigir, inspecionar e desenvolver atividades relacionadas com as tecnologias de informação, racionalização do trabalho e organização do mesmo
  • Realizar investigações operacionais

Além destas funções, o oficial de Marinha também desempenha funções de justiça e funções em estados-maiores. É também da sua competência exercer funções de natureza diplomática em Portugal, assim como no estrangeiro.

Saídas no Mercado de Trabalho

Tal como o nome indica, o oficial de Marinha trabalha para a Marinha. Presta serviços ao estado, mas tem um regulamento distinto dos restantes funcionários públicos, por se tratar de um militar.

Conhece ainda a profissão de Sargento da GNR

Como entrar na carreira de Oficial de Marinha?

Para seguires a carreira de oficial de marinha em Portugal, tanto como fuzileiro, assim como técnico superior naval, técnico naval ou técnico de saúde, tens de cumprir os seguintes requisitos mínimos:

  • Nacionalidade portuguesa
  • 18 anos, ou mais, mas inferior a 27 anos de idade (para os técnicos) / Não ter mais de 24 anos se tiveres o 12º ano, ou não mais de 27 anos de idade se tiveres, no mínimo, licenciatura (para fuzileiros)
  • Aptidão física e psicológica
  • Situação militar regularizada
  • Avaliação de mérito favorável durante o serviço militar
  • Habilitações literárias de acordo com as estipuladas no aviso de abertura (podes saber todos os detalhes no portal da DRE)
  • Não ter sido condenado criminalmente a pena de prisão efetiva

Depois, tens de fazer a instrução militar básica e complementar na Escola Naval. Ao longo da carreira, como poderás ver a seguir nos diferentes postos, a Marinha oferece ações de formação gratuitas, até porque são estas que te permitem melhores qualificações e um melhor desempenho das tuas funções.

Cadete

O cadete, ou então aspirante da Escola Naval, é o militar que ainda está a ter formação para oficial da Marinha. Portanto, quando estás a tirar o curso, atuas já como cadete. Este é o primeiro patamar dos oficiais.

Aspirante

O aspirante é ainda um oficial subalterno, apesar de já ter concluído a formação inicial. É promovido a subtenente depois de 1 ano no posto. Aqui encontram-se aqueles que já iniciaram a sua formação complementar, mas já completaram a formação inicial.

Guarda-Marinha

Este é, portanto, o primeiro posto de oficiais subalternos, de facto, pois os profissionais já são formados pela Escola Naval. É aqui que entras nas classes de marinha, engenharia naval, administração naval, médicos navais e fuzileiros. Para isso, precisas de ter o grau de mestre em Ciências Militares Navais / Medicina na especialidade.

Segundo-tenente e Primeiro-tenente

Para subires ao posto de segundo-tenente, então tens de permanecer durante 3 anos no posto de guarda-marinha. Da mesma forma, para subires ao posto de primeiro-tenente, tens de atuar como segundo-tenente durante 3 anos.

Estes são os postos mais elevados dos oficiais subalternos e, portanto, têm sob o seu comando os restantes membros de oficiais subalternos. Assim sendo, ele desempenha funções de chefe de secção ou fração.

O segundo-tenente ocupa o posto de primeiro-tenente quando este está ausente e o primeiro-tenente ocupa o posto de capitão-tenente quando não se encontra disponível.

Capitão-tenente

Em Portugal, o capitão-tenente faz parte dos Oficiais Superiores. Já no Brasil este capitão pertence à patente de Oficial Intermédio. Para ascender a este posto, terás de atuar como tenente durante 7 anos. Além disso, tens de fazer o curso de promoção a oficial superior.

Capitão-de-fragata

Para alcançares o posto de capitão-de-fragata, tens de permanecer por 5 anos no posto de capitão-tenente, no mínimo.

Capitão-de-mar-e-guerra

Depois de 4 anos, no mínimo, como capitão-de-fragata, podes ascender ao posto de capitão-de-mar-e-guerra.

Comodoro

Para alcançares o posto de Comodoro, tens de ter atuado, no mínimo, durante 4 anos como capitão-de-mar-e-guerra, e tens de fazer o curso de promoção a oficial general. Este é o primeiro posto dos Oficiais Generais e corresponde às antigas patentes de chefe de divisão e coronel do mar.

Este é um posto temporário dos capitães-de-mar-e-guerra enquanto estão em missões internacionais ou missões de caráter civil.

Contra-Almirante

Para alcançares o posto de contra-almirante tens de ter atuado, no mínimo, durante 4 anos como capitão-de-mar-e-guerra, e tens de fazer o curso de promoção a oficial general.

No Brasil, para entrares na Escola Naval, tens de ter:

  • Ensino médio
  • Nacionalidade brasileira nata
  • 18 anos, mas não mais de 23 anos de idade

Além disso, não podes ser casado ou estar em união estável. Também não podes ter filhos e assim deves manter-te durante o período em que estiveres sujeito aos regulamentos da Escola Naval.

Onde estudar para Oficial de Marinha?

Portugal:

Brasil:

Se queres ser um oficial de Marinha, então não percas tempo e inscreve-te já na Escola Naval. Este é o primeiro passo para uma carreira de sucesso!

Partilhar Post

Deixa o teu testemunho

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top