Cirurgião Cardiotorácico

Cirurgião Cardiotorácico

O Cirurgião Cardiotorácico é o médico especializado em Cirurgia Cardiotorácica, o qual trata doenças e disfunções no coração, pulmões, vasos sanguíneos, tecidos, diafragma, assim como outros órgãos da cavidade torácica.

Outros nomes para esta profissão:

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Inglês, Português

Esta especialidade médica trabalha com o serviços de Cardiologia, mas também tem um relação muito próxima com o serviço de Cardiologia de Intervenção e Eletrofisiologia, prestando cobertura cirúrgica em tratamentos invasivos.

Vários cirurgiões cardiotorácicos trabalham em unidades de cirurgia cardíaca, ou então cardiovascular. Em hospitais, privados e públicos, existem sempre profissionais formados em cirurgia cardiotorácica de prevenção, 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Esta é uma especialidade médica muito disputada e, por isso, muito difícil, onde a concorrência é muita. Sendo assim, é fundamental que aqueles que queiram seguir esta carreira estudem muito ao longo do curso de medicina, para depois conseguirem entrar nesta especialidade.

Se quer saber mais sobre esta profissão, então continue a ler este artigo e saiba o que faz um cirurgião cardiotorácico, quais as funções que desempenha, as saídas no mercado de trabalho, e o percurso que tem de percorrer para entrar nesta carreira entusiasmante!

O que faz um Cirurgião Cardiotorácico?

A Cirurgia Cardiotorácia é uma das especialidades médicas cirúrgicas, a qual se destina ao tratamento de doenças e disfunções de órgãos, tecidos e vasos sanguíneos que se encontram na cavidade torácica, como o coração, pulmões, diafragma, entre outros.

O cirurgião cardiotorácico tem conhecimentos alargados que permitem fazer cirurgias cardiotorácicas, acompanhando o paciente no pré-operatório, mas também no período pós-operatório.

Pode realizar cirurgias convencionais (abertas), ou cirurgias minimamente invasivas, com pequenas incisões, garantindo um pós-operatório mais rápido, com menor risco de infeções e, por isso, com taxas de sucesso mais elevadas.

Para realizarem cirurgias minimamente invasivas, os cirurgiões usam tecnologias de ponta, com equipamentos ultra-modernos que foram desenvolvidos para esse fim.

De entre as muitas doenças tratadas por este profissional, destacam-se:

  • Doenças das válvulas aórtica, mitral e tricúspide
  • Tumores da cavidade torácica
  • Doença coronária
  • Doenças congénitas afetas à cavidade torácica

Quais as suas funções

O cirurgião cardiotorácico realiza vários tipos de cirurgias na cavidade torácica. Geralmente envolve a realização de cirurgias cardíacas e pulmonares, mas também é comum o tratamento de doenças de patologias da parede torácica, pleura, diafragma e mediastino.

Além de realizar essas cirurgias, ele acompanha sempre o paciente antes da operação, explicando todo o procedimento a ser feito e avaliando o estado de saúde geral do paciente, garantindo, assim, que ele está preparado para ser submetido ao procedimento cirúrgico.

Depois da cirurgia, este profissional acompanha todo o processo de recuperação do paciente, até ter alta.

É também o cirurgião que conversa com os familiares que acompanham o paciente, revelando como correu a operação, e informando de qualquer complicação ocorrida durante, ou depois da cirurgia.

Geralmente as cirurgias cardiotorácicas são feitas com marcação prévia. No entanto, existem várias cirurgias feitas de urgência. Neste sentido, este médico pode ser encaminhado para os serviços de urgência hospitalar. Neste contexto, é possível ter de realizar cirurgias pediátricas de urgência também.

Em algumas situações, pode ter de dar apoio à equipa de Eletrofisiologia e Hemodinâmica, sempre que os cardiologistas peçam essa ajuda.

Saídas no Mercado de Trabalho

Tanto em Portugal, como no Brasil, existe falta de profissionais na área da medicina, especialmente quando falamos de algumas especialidades, como a cardiologia, cirurgia em geral, entre outras.

Sendo assim, os internos (residentes) geralmente já têm a sua vaga como profissional garantida mesmo antes de concluir a prova final de internato médico (residência médica).

Os cirurgiões cardiotorácicos podem trabalhar em hospitais públicos e privados, em equipas multidisciplinares, qualificadas para desempenharem cirurgias cardiotorácicas.

Como entrar na carreira de Cirurgião Cardiotorácico

Em Portugal, para entrar na carreira de Cirurgia Cardiotorácica, precisa, antes de mais nada, concluir a licenciatura em Medicina (6 anos). Segue-se um ano de internato médico comum a todas as especialidades, e depois 60 meses de internato médico na especialidade.

Para atuar como Cirurgião Cardiotorácico, é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Médicos.

No Brasil, assim como em Portugal, tem de concluir a faculdade de Medicina, com duração de 6 anos, e depois fazer a residência médica na especialidade de cirurgia cardiotorácica.

Depois de concluir a especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Ser cirurgião cardiotorácico é um grande desafio, mas valerá a pena todo o percurso. É uma profissão desafiadora, mas muito gratificante, não só ao nível profissional, como a nível pessoal. Ajudar as pessoas a terem mais qualidade de vida, a ultrapassarem doenças sérias, é, sem dúvida, das melhores ações que podemos ter, e não há nada melhor do que chegar ao fim do dia com a sensação de dever cumprido!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima