Cirurgião Torácico

Cirurgião Torácico

O cirurgião torácico é o médico responsável por tratar patologias torácicas e pulmonares, por meio de cirurgia, com exceção de patologias do coração e grandes vasos, pois estas são tratadas pelo cirurgião cardiovascular.

Outros nomes para esta profissão:

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Inglês, Português

O especialista formado em cirurgia torácica é capaz de diagnosticar as doenças pulmonares, assim como doenças torácicas, tratando-as com uma abordagem cirúrgica. Além de cirurgias do tórax complexas, este profissional é capaz de tratar várias patologias com cirurgias torácicas minimamente invasivas, utilizando a técnica da vídeotoracoscopia.

Sem dúvida, os avanços tecnológicos vieram trazer, também, novas ferramentas cirúrgicas. Um dos exemplos é a cirurgia robótica.

Esta é uma especialidade que trabalha em colaboração com Pneumologistas, mas também podem trabalhar em equipa(e)s multidisciplinares, com várias especialidades, como por exemplo, oncologia, imagiologia, cirurgia geral, medicina intensiva, ou medicina física e de reabilitação (fisioterapia).

Quer saber mais sobre esta profissão? Gostou da ideia de se tornar um grande cirurgião? Então continue a ler este artigo e descubra o que faz um cirurgião torácico no seu dia a dia, quais as suas funções, as saídas no mercado de trabalho, assim como o percurso que tem de fazer para entrar na carreira. Confira!

O que faz um Cirurgião Torácico?

O profissional formado em cirurgia torácica faz o diagnóstico de doenças nos pulmões, diafragma, parede torácica, traqueia, brônquios, pleuras, assim como o mediastino, as quais são tratadas por meio de cirurgia.

O cirurgião torácico trabalha muito com videocirurgia, uma técnica que veio permitir o acesso amplo à cavidade torácica, e trouxe a possibilidade de procedimentos minimamente invasivos, sendo este o procedimento preferível e usado, embora nem sempre seja possível.

O trabalho em equipa(e) é um ponto essencial deste especialista, muito por se tratar de uma área de tratamento muito ampla, indo desde fraturas de costelas a transplantes de órgãos, como o pulmão, por exemplo. Por isso, ele tem de estar sempre em contacto (contato) com profissionais de outras especialidades, como pneumologistas, infectologistas, cardiologistas, oncologistas, entre outros.

Por isso, é fundamental que ele tenha uma excelente capacidade de comunicação, e que tenha gosto em partilhar conhecimentos e experiências com os outros, assim como receber isso mesmo dos seus colegas.

Para poder desempenhar corretamente as suas funções, é muito importante que o cirurgião torácico tenha conhecimentos profundos de outras especialidades, como, por exemplo, cirurgia geral, ortopedia, medicina cardiovascular, cervical, ou pulmonar.

De entre as várias patologias que ele trata, podemos destacar, por exemplo:

  • Cancro (câncer) do pulmão e suas metástases
  • Fibrose pulmonar
  • Enfisema pulmonar
  • Derrame pleural
  • Fibrose quística
  • Doenças da traqueia, como a estenose
  • Hiperhidrose

Cancro (câncer) do Pulmão

Sem dúvida, a maioria dos pacientes tratados pelo cirurgião torácico são aqueles que sofrem de cancro do pulmão. Atualmente, o cancro que acomete o pulmão é o segundo mais comum em todo o mundo, e o tabagismo é a causa mais frequentemente associada ao seu desenvolvimento.

Como a maioria dos tumores no pulmão são diagnosticados já numa fase mais avançada, a taxa de sobrevida em 5 anos é muito baixa, estando situada apenas entre 10 e 15% dos pacientes.

Sendo assim, o papel do cirurgião é fundamental para garantir que a esperança de vida destes pacientes seja maior, mas sem perder a qualidade de vida.

Quais as suas funções

O cirurgião torácico tem como principal função tratar cirurgicamente pacientes com patologias pulmonares, assim como patologias torácicas, excetuando aquelas do coração e grandes vasos, as quais são tratadas pelo cirurgião cardiovascular.

De entre os vários procedimentos cirúrgicos que este profissional faz, destacam-se, por exemplo:

  • Simpatectomia
  • Traqueostomia
  • Lobectomia
  • Transplante de pulmão
  • Segmentectomia
  • Broncoscopia rígida e broncofibroscopia
  • Drenagem da cavidade pleural
  • Toracoscopia
  • Mediastinoscopia
  • Cirurgia torácica vídeo-assistida

Além de realizar a cirurgia, os cirurgiões torácicos também são responsáveis pelo acompanhamento dos pacientes no pré e no pós-operatório, garantindo a segurança e o bem-estar até que eles tenham alta.

Saídas no Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho para os profissionais de saúde, tanto em Portugal, como no Brasil, é muito favorável, pois existe falta de médicos qualificados e especializados. Por isso, o desemprego está em taxa nula.

O cirurgião torácico pode trabalhar em hospitais públicos, assim como em hospitais privados que ofereçam tratamento cirúrgico de patologias pulmonares e torácicas.

Como entrar na carreira de Cirurgião Torácico

Para entrar na carreira de cirurgião torácico em Portugal é preciso concluir o mestrado em Medicina (6 anos), concluir o Ano Comum (internato médico comum a todas as especialidades) e depois o internato médico em Cirurgia Torácica (72 meses). No final do internato de especialidade, é submetido a uma avaliação final, com componente teórica, prática e curricular.

Podem ser admitidos no Colégio da Especialidade de Cirurgia Torácica os médicos que comprovem, mediante curriculum vitae, prática qualificada e regular na área da cirurgia torácica. São também admitidos aqueles que concluíram com aproveitamento o internato médico em cirurgia torácica.

Para atuar como médico especialista em cirurgia torácia, é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Médicos.

No Brasil, para se tornar cirurgião torácico, necessita graduar-se em Medicina (6 anos) e depois 2 anos de residência médica em Cirurgia Geral. Só depois de concluir esse programa de residência médica pode concorrer ao programa de residência em Cirurgia Torácica (mais 2 anos, no mínimo).

Após a conclusão da especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para poder ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Quer ser um cirurgião torácico bem-sucedido? Então dedique-se bastante ao longo de todos os anos do curso e do internato médico (residência médica). É essencial, também, manter-se sempre atualizado durante a sua carreira, porque precisa estar a par das técnicas cirúrgicas mais recentes.

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima