Fagote

Fagote

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Presencial

Matérias relacionadas:

História da Cultura e das Artes Matemática Oficina de Artes Psicologia

Idiomas:

Francês, Inglês, Português

Fagote é o termo usado para nos referirmos ao instrumento musical de sopro, mas também ao músico que o toca. Este instrumento tem dois metros e meio e é feito em madeira. Tal coo o oboé, este também é um instrumento musical de palheta dupla.

Este instrumentista está muito presente em orquestras sinfónicas e filarmónicas, assim como em orquestras e grupos de música de câmara. Por causa da palheta dupla, aliado a um dedilhado bastante complicado, é muito difícil aprender a tocar (o que torna estes músicos profissionais muito desejados).

Se és um amante de música, principalmente clássica e de câmara, és um apaixonado por instrumentos de sopro e se adoras um bom desafio, então esta pode ser uma profissão gratificante para ti.

Neste artigo vamos mostrar-te tudo sobre o fagote (instrumento e profissão). Vais descobrir aqui, por exemplo, como é o dia a dia deste profissional, as funções que tem no seu trabalho, as diferentes saídas profissionais, entre outras informações úteis.

Vens connosco?

Fagote: Instrumento Musical de Sopro

O fagote é o instrumento de madeira mais grave dentro dos da família dos sopros. Com forma cónica e dobrado sobre si mesmo, este instrumento está presente em orquestras (filarmónicas e sinfónicas), mas também em orquestras e grupos de música de câmara.

Embora só tenha surgido no século XVIII com a aparência que conhecemos, a sua origem remonta à Idade Média com a dulciana (instrumento que deu origem ao fagote). Os dois têm um timbre grave e o formato de cone (feito de madeira). Têm também orifícios e chaves, tal como a palheta dupla.

Vários compositores se apaixonaram pelo instrumento, como Bach, Haendel, Mozart e Weber, por exemplo. Não é difícil encontrarmos sonatas e concertos com este instrumento presente.

Já no século XIX, este instrumento musical sofreu uma grande adaptação. Foi a partir desta altura que surgiram dois sistemas distintos para o fagote (o sistema alemão, ou Heckel, e o sistema francês, ou buffet). Até hoje encontramos fagotes com estes dois sistemas.

As características que mais diferenciam estes dois sistemas são a madeira usada, o chaveamento e a furação. A técnica de dedilhado, por conta destas diferenças, é também diferente.

Sistema alemão

O sistema alemão é muito usado em todo o mundo, muito por causa do timbre que se equaliza melhor com a orquestra. Muitos maestros, por todo o mundo (inclusive em França), dão preferência ao sistema alemão.

A maior parte dos músicos começa por aprender no sistema alemão, e são raros aqueles que depois transitam para o sistema francês.

O fagote do sistema alemão tem dezassete chaves e tem uma extensão de quatro oitavas.

Sistema francês

O sistema francês não sofreu muitas alterações ao longo do tempo, seguindo um trajeto mais conservador. As maiores mudanças foram feitas ao nível das chaves, mas não foram suficientes para tornar o uso do instrumento cómodo.

Apesar de não ter um timbre tão enérgico como o sistema alemão, o fagote do sistema francês consegue ser mais expressivo.

A vantagem do sistema francês é que permite alcançar registos altos com mais facilidade, pois precisam de menos pressão de ar.

O Fagote na Orquestra e na Música de Câmara

Atualmente, é comum encontrarmos entre dois e quatro fagotes numa orquestra, assim como um contrafagote (quando necessário) e um solista. Pelo seu timbre grave, é muito usado em peças cómicas e em peças líricas.

Este instrumento também acompanha outros instrumentos de palheta dupla nos seus solos, como é o caso do corne inglês e do oboé.

Já na música de câmara, este instrumento desempenha sempre a função de baixo, independentemente da combinação que seja feita dos sopros de madeira.

O que faz um Fagote (Músico)?

O fagote é um músico faz apresentações ao vivo com orquestras e grupos de música de câmara, ou em quartetos de fagotes. São raros os casos em que vemos este instrumentista em outros registos musicais, embora alguns artistas de jazz e de rock tenha incluído o instrumento em algumas das suas canções.

Sendo um instrumento musical muito difícil de tocar, é muito importante que os instrumentistas profissionais se dediquem inteiramente a ele. Por isso, têm de ter uma rotina de estudo musical e treino muito rígida.

Se queres seguir uma carreira como fagote, então tens de estar ciente de que terás uma vida com muitos sacrifícios, muitas horas em volta do instrumento, num trabalho muitas vezes solitário.

Quais as suas funções

O fagote é um músico de orquestra e, portanto, tem como função tocar as partes que lhe toca nas partituras, tanto em espetáculos ao vivo, como em gravações, seguindo as orientações do maestro (regente).

O dia a dia de um músico profissional é marcado por uma rotina muito rígida de estudos, treinos individuais e ensaios em grupo, com os restantes músicos, para determinarem todos os pormenores das apresentações.

Os músicos também são responsáveis por tratar da manutenção e da limpeza do seu instrumento. Desta forma, asseguram que este está em perfeitas condições para os espetáculos.

Em dias de apresentações ao vivo, os instrumentistas têm de ir até ao recinto do espetáculo algumas horas antes do concerto para fazer o teste de som (momento crucial para equilibrar todos os instrumentos musicais na mesa de som).

Saídas no Mercado de Trabalho

O fagote trabalha, na maior parte das vezes, em orquestras. São muito raros os projetos fora de orquestras que necessitam deste instrumentista (embora seja possível encontrar algumas que o incluem).

Como este instrumento é muito difícil de tocar, não existem assim tantas pessoas que se dedicam ao estudo do fagote. Portanto, a concorrência na entrada para orquestras não é assim tão grande.

Além do trabalho em espetáculos ao vivo, este instrumentista também pode trabalhar como:

  • Professor de música em escolas
  • Professor de fagote em conservatórios, academias e escolas de música
  • Dar aulas particulares de fagote, em casa ou pela internet
  • Compositor (neste caso, faz-se necessário ter conhecimentos e talentos em composição)
  • Músico de sessão (este músico grava algumas partes de faixas para os álbuns de outros artistas)
  • Músico substituto

Como entrar na carreira de Fagote?

Para seguires uma carreira como fagote, então tens de dedicar todos os teus esforços aos estudos da música, não só ao instrumento, como à teoria musical. As seleções para as vagas de orquestras são muito rígidas e, por isso, só os melhores conseguem uma oportunidade.

Sendo assim, o ideal é que frequentes o ensino articulado/artístico e depois a faculdade de música. O ensino superior em música é muito importante para entrares numa orquestra, mas também é essencial se quiseres seguir uma carreira em ensino e composição.

Onde estudar para ser Fagote?

Como vimos, um curso superior em música é indispensável se quiseres seguir uma carreira na área do ensino, composição, ou para fazer parte de uma orquestra. Por isso, reunimos aqui alguns cursos que podem ser muito interessantes para ti.

Portugal:

Brasil:

Gostavas de fazer parte de uma orquestra como fagote? Adoravas ensinar música aos mais novos e mostrar-lhes a beleza do teu instrumento musical de eleição? Então investe na tua formação, pois mostra-se essencial para a tua carreira profissional. Sucesso!

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top