Paleontologia (Paleontólogo)

paleontologia - paleontólogo

Resumo da profissão

Modalidades:

Presencial, Ar Livre

Matérias relacionadas:

Biologia Geografia Geologia História

Idiomas:

Inglês, Português

A Paleontologia é uma ciência do ramo da Biologia que se dedica ao estudo da vida na Terra no passado, assim como a sua evolução ao longo tempo e os processos de formação de fósseis. Os profissionais que se especializam neste ramo da Biologia e Geologia chamam-se paleontólogos ou paleontologistas.

Os fósseis são o objeto de estudo desta ciência. Estes dizem respeito a restos de animais e plantas que viveram na terra e cuja presença ficou preservada nas rochas. É a partir do estudo dos fósseis que conseguimos perceber como foi a evolução da vida na Terra. Eles são, então, o registo do passado geológico no nosso planeta.

Apesar desta ciência estar muito associada ao estudo dos dinossauros (até porque é ela a grande responsável pela descoberta de factos dessa época), a verdade é que os paleontólogos estudam muito mais do que esses grandes seres já extintos do nosso planeta.

Se alguma vez sonhaste em viajar ao passado, então uma carreira em Paleontologia pode ser perfeita para ti!

Aqui, vamos mostrar-te o que faz um paleontólogo, quais as tarefas que tem no seu dia a dia, o tipo de habilidades e conhecimentos que precisas para ter sucesso nesta profissão, assim como informações sobre o mercado de trabalho.

O que é a Paleontologia?

A Paleontologia é o estudo da vida antiga, proporcionando uma visão da história do nosso planeta e dos seus habitantes, através da análise de fósseis (vestígios e restos de animais e plantas, assim como indícios das suas atividades, os quais ficam preservados nas rochas).

A partir do estudo do registo fóssil, somos capazes de tirar algumas ilações sobre o surgimento e a evolução da vida no planeta. É a partir da Paleontologia que conseguimos entender (e também explicar) a grande diversidade existente nos grupos biológicos que existem atualmente, mas também a sua distribuição geográfica.

Esta ciência pode dividir-se em várias áreas específicas, entre as quais:

  • Paleobiologia – Estudo dos conceitos evolutivos e ecológicos
  • Paleozoologia – Estudo dos fósseis de animais
  • Paleobotânica – Estudo dos fósseis de plantas
  • Paleoecologia – Estudo dos ecossistemas do passado
  • Paleomastozoologia – Estudo dos fósseis dos mamíferos
  • Paleopalinologia – Estudo de pólen e esporos
  • Paleobiogeografia – Estudo da distribuição dos fósseis e seus grupos de organismos específicos
  • Paleoneurologia – Estudo da evolução do cérebro
  • Paleoicnologia – Estudo dos vestígios fósseis, como pegadas

O paleontólogo examina cuidadosamente os fósseis – impressões e restos de organismos que viveram no passado – a fim de reconstruir e criar uma narrativa sobre como a vida evoluiu ao longo dos tempos.

Ele olha para plantas e animais fossilizados, ossos, conchas, pegadas, assim como outras evidências, para aprender de onde as espécies vieram, como mudaram ao longo do tempo, que efeito o seu ambiente teve sobre eles, assim como o seu comportamento e possível extinção.

Ao juntar este “puzzle” de há milhões de anos, os paleontólogos podem “pintar um quadro” de um mundo antigo, o qual nos ajuda a identificar as tendências evolutivas atuais.

Estes profissionais, além de estudar a evolução da vida na Terra, têm a oportunidade de se conectar com o passado e explorar mundos desconhecidos, o que os leva a fazer grandes descobertas que podem, eventualmente, mudar a nossa compreensão da natureza e da história humana.

Embora ser paleontólogo possa ser muito gratificante, também existem desafios associados a esta profissão. Por exemplo, a preservação fóssil é imprevisível e alguns exemplares podem não ser ideais para a análise.

Além disso, a Paleontologia requer uma capacidade grande para trabalhar em colaboração com outros especialistas de diferentes áreas.

Quais as suas funções

Na Paleontologia, a principal função é perceber, através do estudo dos fósseis, como era a vida no planeta. Isto inclui conhecer espécies de animais e plantas já extintos, assim como perceber as mudanças que as espécies atuas sofreram ao longo do tempo.

O estudo fóssil pode dar-nos respostas claras sobre uma série de questão, não só ligadas à vida dos organismos existentes na Terra, mas também sobre os ecossistemas que existiram antes.

O paleontólogo tem uma série de estágios na sua atividade e tem de seguir critérios científicos bem definidos. Começa sempre por fazer a prospeção e a coleta dos fósseis dos estratos sedimentares (rochas).

No que diz respeito à coleta, esta deve ser feita com muito cuidado para não danificar nenhuma peça de estudo. Por isso, é preciso técnica e muita paciência para realizar um bom trabalho.

Durante a coleta (trabalho de campo), é comum que os paleontólogos atuem ao lado de outros profissionais, como, por exemplo, geoquímicos, sedimentologistas, técnicos de laboratório e estratígrafos.

Depois da coleta dos fósseis, estes passam para o laboratório, onde são analisados e enquadrados no tempo e espaço. Geralmente, o trabalho de gabinete e de laboratório dura muitos meses.

No fim, o paleontólogo desenvolve um relatório ou artigo científico sobre as suas descobertas, o qual será publicado e divulgado para o público em geral, mas principalmente entre a comunidade científica.

Saídas no Mercado de Trabalho

Em Portugal, poucas pessoas seguem uma carreira na área da Paleontologia (apesar do número de estudantes ter vindo a aumentar lentamente nos últimos anos). A verdade é que não existem assim tantas ofertas de trabalho no país que atraiam mais estudantes para esta área.

A maior parte dos paleontólogos é investigador e/ou professor universitário, pois não existem muitas ofertas para além do trabalho em instituições de ensino superior.

No entanto, também é possível trabalhar em Museus de História Natural (nacionais e locais) e instituições de investigação científica como investigador ou conservador de coleções fósseis.

Existe também uma maior procura destes profissionais por parte dos parques naturais. Além disso, também têm sido contratados para trabalharem em áreas protegidas e áreas envolventes a monumentos naturais.

Podes também procurar fazer uma carreira na área da Paleontologia no exterior, até porque as saídas profissionais fora do país são muito maiores.

Além daquelas que já mencionamos, uma das indústrias que mais contrata paleontólogos é a do petróleo. Estes procuram muitos micropaleontólogos, os quais são responsáveis por datar as camadas rochosas que são perfuradas para obtenção do “ouro negro”.

Se queres seguir a profissão de paleontólogo, então tens de trabalhar arduamente. Apesar de grande dedicação necessária da tua parte, é um esforço que vale bem a pena. Para começares uma carreira em Paleontologia de sucesso, precisas de fazer, antes de mais nada, o curso em Biologia ou Geologia. Depois deves fazer uma especialização em Paleontologia.

Em Portugal, o mestrado em Paleontologia só se encontra na Universidade Nova de Lisboa e na Universidade de Évora. No entanto, também podes optar por fazer o mestrado em Geologia ou Ciências da Terra.

No Brasil, para te tornares paleontologista, tens de ter uma graduação em Biologia ou Geologia, assim como uma pós-graduação com monografia (tese ou dissertação) que envolva pesquisa na área da Paleontologia.

Para entrares no mercado de trabalho com uma maior preparação, aproveita oportunidades de pesquisa ou trabalho voluntário em universidades e museus, por exemplo. Estas experiências vão enriquecer muito o teu currículo e vais estar mais bem preparado para a vida laboral.

Onde estudar Paleontologia?

Como vimos, para seguires uma carreira em Paleontologia tens de fazer uma formação em Biologia ou Geologia e depois fazer uma especialização em Paleontologia ou Geologia (ou então Ciências da Terra).

Aqui deixamos-te alguns cursos que te podem interessar para seguires a profissão de paleontólogo e iniciares a tua pesquisa.

Portugal:

Brasil:

Gostavas de seguir a profissão de paleontólogo? A Paleontologia é uma das ciências que mais te atrai? Então investe fortemente na tua formação. Lembra-te que todo o teu esforço vai ser recompensado com uma experiência profissional única. Sucesso!

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *