Ghost Writer

Ghost Writer

Ghost writer, ou escritor-fantasma, é um profissional que vende a autoria de suas obras, ficando esta para o contratante (quem compra a obra). Na prática, este profissional produz (escreve) um texto, seja ele de que dimensão e estilo for, e vende-o, cedendo os direitos de autor, assim como a autoria da obra (assinatura).

Outros nomes para esta profissão: Escritor-fantasma

  • Modalidades: Teletrabalho, Presencial, Ar Livre
  • Ordenado Médio Mensal: 1000€ - 1500€
  • Empregabilidade: Média
  • Empregabilidade: Trabalho Solitário, Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: História, História da Cultura e das Artes, Línguas, Literatura, Matemática, Multimédia, Sociologia
  • Idiomas: Espanhol, Francês, Inglês, Português

O ghost writer nunca recebe créditos pelos seus textos, sendo essa a condição inicial do contrato, com a cessão dos direitos de autor. O profissional estabelece um valor para a venda da sua obra, o cliente paga esse valor e fica livre para usá-la da forma que entender, pois passa a ser o seu “dono”.

Sem dúvida, o mercado digital veio abrir portas para estes profissionais que veem, hoje em dia, as suas oportunidades de trabalho multiplicarem. Como é um trabalho que se pode exercer pela Internet, as possibilidades de mercado são enormes.

O escritor-fantasma pode escrever desde livros, a artigos jornalísticos, ou até mesmo textos de marketing de conteúdo para a internet. Então, a empregabilidade é muito alta, tendo em conta a crescente procura deste tipo de serviços.

O que faz um ghost writer?

O ghost writer produz textos que outras pessoas querem comprar, mas sem que isso implique a assinatura do escritor, daí o nome de escritor-fantasma. 

Este profissional é contratado para desenvolver um texto (independentemente de sua dimensão ou estilo literário) com características pré-definidas, como o tema ou dimensão. No final do trabalho, o profissional recebe o valor previamente acordado, mas não recebe créditos pela autoria, mesmo que esta se torne um best-seller. 

Isto quer dizer que não existe qualquer tipo de violação caso a obra se divulgue com a assinatura de outra pessoa que não o profissional. 

Quais as suas funções

Um ghost writer tem, como função principal, recolher informações, selecionar aquelas que são importantes e organizá-las de forma a produzir um texto coerente e com qualidade.

Este profissional é responsável por criar um texto de qualidade, bem escrito, com ideias organizadas. Tem também a obrigação de manter o sigilo, não revelando ser o autor da obra, a não ser que seja acordado previamente a sua menção como coautor ou colaborador.

Sendo assim, a sua função é de, simplesmente, redação da obra, produzindo-a em nome de outro, sem ter créditos por ela.

Para que o produto final esteja de acordo com as expectativas, o profissional tem o dever de conhecer aquele que assinará a obra, de forma a que não haja uma distorção de personalidade.

Áreas em que trabalha

O ghost writer poderá trabalhar em diversas áreas, entre elas:

Auto-biografias e biografias – Muitas auto-biografias e biografias, talvez a maior parte, são escritas por ghost writers, pois a pessoa que vai assinar não tem habilidades que lhe permitam escrever uma obra literária, ou não têm tempo para isso. 

Livros – Muitos livros são, na verdade, escritos por pessoas que não assinam a obra. Existem variadíssimas razões para isso, desde a falta de inspiração à falta de tempo. 

Artigos para Internet – Este é um mercado em crescente expansão, tendo em conta a importância que a Internet tem vindo a conquistar no dia a dia de todos. O número de sites tem vindo a crescer nos últimos tempos e, por isso, a quantidade de artigos tem crescido exponencialmente. Como muitas pessoas criam um site mas não têm talento, ou tempo, para desenvolver conteúdo de qualidade, optam por contratar um ghost writer.

E-books – Da mesma forma que os artigos para a Internet, os e-books têm vindo a crescer. São livros digitais, geralmente mais pequenos, sobre diversos temas e em variadíssimos estilos. A maioria dos e-books que temos disponíveis foram escritos por ghost writers.

E-mails – Muito provavelmente já ouviu falar em e-mail marketing. É uma forma de dar a conhecer a sua empresa, o seu produto, o seu serviço, ao mesmo tempo que convence o leitor a adquirir. Este é um tipo de escrita muito particular e, por essa razão, é muitas vezes desenvolvido por um escritor-fantasma, com conhecimentos específicos para tal.

Discursos – Discursos políticos, académicos, de liderança, entre outros, são, muitas vezes, produzidos por um ghost writer, o qual tem a capacidade de usar a linguagem a favor de um objetivo final. 

Saídas no Mercado de Trabalho

Este é um mercado em franca expansão, muito por causa da Internet e do mercado digital. Hoje em dia, muitas empresas estão a investir em sites, blogs, apps, redes sociais, marketing digital, e por isso recorrem muito ao ghost writer.

Da mesma forma, os e-books e obras digitais vieram dar uma nova oportunidade a estes profissionais. 

O marketing digital, cada vez mais procurado pelas organizações, é outra área com muita saída. Neste caso, às habilidades de redação, juntamos os conhecimentos em estratégias de otimização de conteúdo (SEO de conteúdo). Esta é uma forma de redação muito particular, que requer conhecimentos específicos e, por essa razão, com bastante saída no mercado online.

A estas novas formas de atuação, juntamos as tradicionais, de auto-biografias, livros e discursos.

Como entrar na carreira de ghost writer

Para entrar na carreira de ghost writer não precisa, obrigatoriamente, de se formar em letras. No entanto, é obrigatório ter uma escrita correta e bem desenvolvida. Além disso, é importante ter uma boa capacidade de organização de ideias e saber transparecê-las nos textos desenvolvidos. 

É também importante ter bons conhecimentos de cultura-geral, tendo em conta que são pedidos textos nos mais variados temas, além de ter de entender diferentes culturas. 

Tendo estas características, para começar a sua atuação no mercado, é fundamental ganhar experiência e nome no mercado. Existem dezenas de plataformas online para ghostwriters, como a Rock Content, Workana, Freelancer.com, entre outras. 

Onde estudar ghost writing

Não existe um curso superior de ghost writing, mas alguns cursos podem ser úteis para o desenvolvimento deste trabalho:

Portugal:

Brasil:

O marketing digital é fundamental para os ghostwriters que pretendem investir na produção de conteúdo para a internet, principalmente no que diz respeito à otimização dos textos produzidos. Atualmente encontra formação na internet com facilidade. 

Apesar de não ser obrigatória a formação superior, o conhecimento nunca é demais e é sempre uma mais-valia para o desenvolvimento de um bom trabalho. Se quer ser reconhecido por um trabalho de excelência de ghost writer, não deve descartar a hipótese de uma formação que agregue valor ao produto final.

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima