Hematologista

hematologista

O Hematologista, ou médico hematologista, é o profissional formado em Medicina, com especialização em Hematologia, também designada de hematologia clínica, dedicando-se ao estudo e tratamento de doenças do sangue e dos órgãos hematopoéticos. São eles que tratam, por exemplo, pessoas com leucemia, mieloma múltiplo, ou linfoma.

Outros nomes para esta profissão: Médico Hematologista

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Francês, Inglês, Português

Para tratarem estas doenças, os hematologistas precisam estudar aprofundadamente todos os elementos do sangue (glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). Além disso, ele também estuda a produção destes, assim como os órgãos que os produzem (linfonodos, medula óssea e baço).

Sem dúvida, esta é uma das especialidade que mais tem avançado nos últimos tempos, tanto nas técnicas usadas para o diagnóstico, como em novos tratamentos, cada vez mais eficazes.

Tratando-se de uma profissão inserida em diferentes áreas, é possível trabalhar desde um hospital até um centro de colheita de sangue. Isso permite uma maior amplitude na escolha da área de atuação e daquilo que realmente quer fazer no seu futuro.

Se quer saber mais sobre esta profissão, então continue a ler este artigo e saiba o que faz um hematologista, quais as funções que desempenha, as possíveis saídas no mercado de trabalho e como pode entrar nesta carreira.

O que faz um Hematologista?

O médico especialista em Hematologia dedica-se ao estudo dos elementos sanguíneos, dos órgãos que os produzem, e das doenças que lhes estão associadas.

No seu dia a dia, o médico hematologista faz o diagnóstico de condições que afetam o sangue, assim como as que afetam os órgãos que o produzem e prescrevem o melhor tratamento para cada um dos casos.

Ele pode diagnosticar estas condições através de exames específicos, os quais são realizados pela hematologia laboratorial. De entre as diversas condições tratadas por este profissional, destacam-se, por exemplo:

  • Leucemia
  • Linfoma
  • Distúrbios de coagulação
  • Mieloma duplo
  • Hemofilia
  • Trombofilia
  • Anemia

Geralmente, os pacientes são encaminhados para os hematologistas por outros médicos de especialidades distintas, como, por exemplo, angiologistas, cardiologistas e clínicos gerais.

Os tratamentos de quimioterapia para doentes oncológicos do sangue, como pacientes com leucemia e linfomas, são tratados em Hematologia Clínica.

Quais as suas funções

O principal objetivo dos hematologistas é estudar os elementos do sangue, como a produção desses elementos está a ser feita, assim como o estado de saúde dos órgãos que os produzem (medula óssea, linfonodos e baço).

Além disso, ele também dedica parte do seu tempo a estudar as doenças do sangue e dos órgãos produtores dos seus elementos.

No seu dia a dia, ele dá consultas, pede exames, avalia exames hematológicos e trata os pacientes que sofrem de doenças hematológicas.

De entre os exames mais usados em hematologia, destacam-se, por exemplo:

  • Hemograma
  • Mielograma
  • Dosagem de fatores de Coagulação
  • VHS
  • TTPA

Embora a maioria dos profissionais formados em hematologia trabalhem em consultório, existe a possibilidade de trabalhar em laboratórios de hematologia. Neste caso, ele interpreta os resultados dos testes hematológicos feitos pelos pacientes, examinando lâminas de medula óssea e sangue com o microscópio.

Como se trata de uma especialidade abrangente, é comum que o hematologista se especialize em áreas específicas como, por exemplo:

  • Distúrbios hemorrágicos
  • Malignidades hematológicas
  • Hemoglobinopatias
  • Transfusão de sangue
  • Transplante de células tronco

Saídas no Mercado de Trabalho

Em Portugal, o hematologista tem um mercado de trabalho muito favorável, até porque é uma especialidade cada vez mais procurada, havendo um número crescente de pacientes que precisam de consultas com este especialista. Além disso, existe falta de profissionais formados nesta área, o que torna o desemprego nulo.

Já no Brasil, a hematologia é uma das especialidades médicas com menos procura, embora não existam grandes dificuldades em encontrar emprego. Isso se deve ao fato de haverem maiores oportunidades de trabalho, pois não se limitam a hospitais e clínicas.

Nos dois países, os hematologistas podem trabalhar em hospitais públicos e privados, clínicas, consultórios médicos, mas também podem atuar em:

  • Laboratórios de análises clínicas,
  • Bancos de sangue,
  • Centros de transplante de medula óssea,
  • Centros de investigação, levando a cabo pesquisas para doenças do sangue.

Como entrar na carreira de Hematologista

Em Portugal, para entrar na carreira de Hematologista, precisa, antes de mais nada, concluir a licenciatura em Medicina (6 anos). Segue-se um ano de internato médico comum a todas as especialidades, e depois 60 meses de internato médico na especialidade de Hematologia Clínica.

Para atuar como médico especialista é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Médicos.

No Brasil, para se formar hematologista, é necessário graduar-se em medicina (6 anos), e depois fazer dois anos de residência médica em Clínica Médica, mais dois anos em Hematologia e Hemoterapia. Poderá fazer mais um ano de residência médica em transplante de medula óssea, caso queira atuar na área.

Após a conclusão da especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para poder ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Ser hematologista não é uma tarefa fácil, mas a verdade é que vai passar a sua vida a ajudar os outros, e a salvar muitos deles. Sem dúvida, o percurso não é fácil até chegar lá! É certo que vai passar muitos anos na faculdade, mas valerá a pena cada segundo do seu esforço e dedicação, porque saber que está a salvar vidas não tem preço, e vai valer cada noite mal dormida, cada jantar com amigos que não foi, ou férias que não tirou!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima