Medicina da Reprodução

Medicina da Reprodução

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Presencial

Matérias relacionadas:

Biologia Física Matemática Psicologia Química

Idiomas:

Inglês, Português

A Medicina da Reprodução é uma subespecialidade médica que se dedica ao estudo de problemas de fertilidade para realizar tratamentos em casais com dificuldades em engravidar, ou então impossibilidade de engravidar.

Com toda a certeza, o sonho de ter um filho pode ser travado quando recebemos a notícia de que somos inférteis ou de que temos problemas de fertilidade. Se alguns casais são capazes de ultrapassar e construir uma família sem filhos, ou filhos adotados, outros casais só conseguem sentir-se realizados se tiverem um filho biológico.

Felizmente, a Medicina tem avançado imenso nos últimos anos e hoje conseguimos ajudar milhares de casais que sofrem com a impossibilidade de terem os seus próprios filhos.

Sem dúvida, atualmente, um diagnóstico de infertilidade não significa, de imediato, que será impossível gerar um filho. É o médico especialista em Medicina da Reprodução que torna real o sonho destes casais.

Se esta é uma área que te fascina, então estás no sítio certo. Neste artigo vamos mostrar-te o que faz este especialista, quais as funções que tem no seu dia a dia, as saídas no mercado de trabalho, assim como todo o percurso académico que tens de fazer para seguir a profissão.

Vens connosco?

O que faz um especialista em Medicina da Reprodução?

O especialista em Medicina da Reprodução estuda, assim como trata casais que sofrem com problemas de fertilidade. Ele acompanha os casais em todas as fases do tratamento, desde o diagnóstico, às consultas e tratamentos.

Por se tratar de uma área multidisciplinar, este médico está em constante diálogo com outros especialistas, como, por exemplo:

Como a infertilidade é um problema que afeta muito os casais, e sabendo que este é um problema que está a aumentar muito nos países desenvolvidos, então é importante que os médicos se especializem, de forma a dar um tratamento personalizado e com maior grau de sucesso.

As causas para a infertilidade são muitas e o médico precisa, antes de mais nada, realizar o diagnóstico para oferecer as melhores soluções.

Nas mulheres, as principais causas para a infertilidade são:

  • Baixa produção de progesterona a partir do corpo amarelo
  • Lesões ou obstrução das trompas de Falópio
  • Insuficiência de muco no colo do útero
  • Ausência de ovulação
  • Incompatibilidade entre muco e espermatozoides
  • Problemas do endométrio

Já nos homens, as principais causas de infertilidade são:

  • Insuficiente número de espermatozoides
  • Má qualidade do esperma
  • Disfunção erétil
  • Dificuldades na ejaculação
  • Problemas de motilidade dos espermatozoides
  • Espermatozoides que apresentam morfologia anormal
  • Bloqueio dos túbulos de transporte de esperma, ou então uma malformação desses túbulos

Quais as suas funções

O especialista em Medicina de Reprodução tem como principal função diagnosticar, assim como tratar, problemas de fertilidade em casais que querem ter um filho biológico.

Sendo assim, o trabalho começa com um estudo diagnóstico para perceber qual o elemento do casal tem problemas de fertilidade, ou se ambos têm. Para o diagnóstico, ele pode pedir exames de diagnóstico complementares pertencentes a outras especialidades médicas.

Assim que o diagnóstico é feito, é decidido, com o casal, o melhor tratamento a fazer, podendo este, em alguns casos, ser cirúrgico.

O acompanhamento do casal é sempre feito pelo médico especialista em Medicina de Reprodução, desde a primeira consulta de diagnóstico ao fim do tratamento.

Ainda não sabes se esta é a profissão certa para ti? Então experimenta os nossos Testes Vocacionais!

Saídas no Mercado de Trabalho

O médico especialista em Medicina da Reprodução pode trabalhar em hospitais públicos, hospitais privados e em clínicas de fertilidade. Em Portugal, assim como no Brasil, existem muitas oportunidades para os médicos que se decidem por esta subespecialidade.

A procura por serviços de fertilidade é cada vez maior e, portanto, estes especialistas encontram um mercado de trabalho favorável.

Como entrar na carreira de Medicina da Reprodução?

Para seguires a subespecialidade em Medicina da Reprodução, tens de ter, antes de mais nada, o curso em Medicina. Depois dos 6 anos do curso, tens de fazer o Ano Comum, que é um internato onde vais passar por todas as especialidades. Depois tens de fazer o internato em Ginecologia / Obstetrícia.

Para teres a subespecialidade em Medicina da Reprodução, além de seres um especialista em Ginecologia e Obstetrícia, inscrito no Colégio da Especialidade da Ordem dos Médicos, tens de ter conhecimentos teóricos, assim como conhecimentos práticos em situações de infertilidade, tanto numa abordagem médica, como cirúrgica. Além disso, tens de dominar as técnicas de Procriação Medicamente Assistida.

Tens também de:

  • Ter dedicado, pelo menos, 50% do tempo diário em Medicina da Reprodução
  • Ser aprovado depois da formação/treino na subespecialidade
  • Ter experiência de, pelo menos, 5 anos, na subespecialidade, nos quais tenhas feito:
    • Acompanhamento de 1000 casais inférteis, ou mais (investigação etiológica e tratamento médico)
    • 50 histeroscopias (50% diagnósticas e 50% terapêuticas)
    • 30 intervenções terapêuticas por laparoscopia
    • 500 ciclos de FIV ou ICSI
    • 100 punções dos ovários em FIV e ICSI
    • 100 transferências de embriões
    • 50 inseminações artificiais

São valorizados, igualmente, trabalhos de investigação publicados em revistas científicas como autor ou coautor, assim como participações como formador e palestrante.

No Brasil, o percurso é idêntico. Tens de ter a graduação em Medicina, assim como fazer a residência em Clínica Médica e a residência em Ginecologia e Obstetrícia. Só depois fazes a formação em Medicina da Reprodução.

Onde estudar Medicina?

Portugal:

Brasil:

Estas são apenas algumas das instituições nas quais podes tirar o teu curso de Medicina. Sabemos que não é fácil entrar neste curso, mas acredita em ti e no teu potencial. Quando queremos mesmo uma coisa, encontramos motivação para tudo. Portanto, não desistas e continua a estudar.

Se o teu sonho é seres um especialista em Medicina de Reprodução, então vai em frente e investe bastante na tua formação. Com toda a certeza vais ser bem-sucedido.

Partilhar Post

Deixa o teu testemunho

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top