Médico Radioncologista (Radioterapeuta)

Médico Radioncologista (Radioterapeuta)

O médico radioncologista, ou radioncologista, também chamado de radioterapeuta, é formado em medicina e especializado em radioterapia.

Outros nomes para esta profissão: Radioncologista, Radioterapeuta, Médico Rádio-Oncologista

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Materiais e Tecnologias, Química
  • Idiomas: Espanhol, Francês, Inglês, Português

Uma das profissões de futuro, pois esta terapêutica está cada vez mais avançada, e são cada vez mais as pessoas que usam esta terapia para o tratamento de doenças, como o cancro.

A radioterapia consiste na radiação ionizante no organismo, em áreas específicas, para tratar diversas patologias, embora o tratamento do cancro seja o mais comum.

Nos últimos anos, esta área tem estado muito voltada para o estudo do cancro, tanto no seu desenvolvimento, como causas, formas de prevenir e tratar. Por isso, ao passo que antes se chamava radioterapia, agora adotou-se o nome de radioncologia (oncologia é a área médica que estuda, diagnostica e trata o cancro).

Apesar da radioterapia ser maioritariamente usada no tratamento de patologias malignas, é possível ser usada para o tratamento de algumas patologias benignas, como tumores benignos, ginecomastias, malformações vasculares, entre outras.

Se estás a pensar seguir esta especialidade depois de concluíres o curso de Medicina, então é fundamental teres noção de que vais ter de lidar com casos muito complicados todos os dias. O contacto com os pacientes é diário, e vais ter de acompanhá-los desde o início do tratamento, até ao fim.

Por isso, é fundamental que tenhas uma boa preparação psicológica e emocional, até porque a grande parte dos doentes são oncológicos e, alguns, em fases muito avançadas da doença.

Podes saber mais sobre esta profissão neste artigo completo, com todas as informações sobre o dia a dia de um médico radioncologista, como é o mercado de trabalho na área, assim como o percurso académico que tens de seguir para entrar nesta carreira médica.

Vem connosco!

O que faz um Médico Radioncologista?

O dia a dia de um médico radioncologista passa por atender pacientes que precisam de tratamento de radioterapia. A maioria dos pacientes são oncológicos (com cancro), mas não só.

Durante as consultas, o radioterapeuta avalia o estado de saúde geral do paciente para poder determinar o melhor tratamento. Exames de imagem são pedidos para poderem determinar com exatidão a área a ser tratada.

Como falamos, a radiação destrói as células (malignas, ou não), e por isso é importante determinar o local a tratar de forma exata. Para isso, é muito comum que se peçam exames como a PET-CT, Ressonância Magnética ou Tomografia Computorizada.

É também a partir destes exames, e da avaliação geral do paciente, que o médico radioncologista pode determinar as doses de radiação.

Ao longo das semanas, este médico especialista faz o acompanhamento do paciente, avaliando caso a caso, e procedendo a modificações no tratamento, sempre que seja necessário.

Quais as suas funções

A principal função do médico radioncologista é determinar o melhor tratamento para pacientes que necessitam de radioterapia. Ele determina as doses de radiação de forma individualizada, e a localização exata a aplicar.

É normal que, como radioterapeuta, venhas a trabalhar com uma equipa multidisciplinar, com oncologistas, cirurgiões oncológicos, neurocirurgiões, hematologistas e cirurgiões torácicos, por exemplo.

Saídas no Mercado de Trabalho

Tanto em Portugal, como no Brasil, a área da Medicina oferece excelentes oportunidades de emprego. Além de oferecer uma remuneração acima da média, o desemprego é inexistente, pois existe carência destes profissionais.

Os profissionais formados e especializados em radioterapia têm também excelentes oportunidades de trabalho no estrangeiro. Muitos países desenvolvidos têm investido fortemente nesta terapêutica e, por isso, cargos para estes especialistas são recorrentes, e as condições são muito boas.

Como Radioncologista, poderás trabalhar em hospitais públicos e privados, e em clínicas privadas, desde que ofereçam o serviço de radioterapia. Nem todos os hospitais têm este serviço, então não existem tantas vagas para estes profissionais quanto para outras especialidades.

No entanto, como são poucos os estudantes, as vagas existentes são suficientes para suprir os recém-formados.

É possível, ainda que trabalhes como professor universitário, dando aulas para alunos do curso de medicina e outros cursos da área da saúde.

A investigação é também uma área em crescimento. Universidades, ou institutos de pesquisa no setor da saúde ou radioterapia estão à frente desse setor.

Como entrar na carreira de Médico Radioncologista

Em Portugal, para entrares na carreira de Radioncologia, precisas, antes de mais nada, concluir o mestrado integrado em Medicina (6 anos). Depois concluis um ano de internato médico comum a todas as especialidades, e só depois entras no internato médico da especialidade de Radioterapia (48 meses).

Durante o internato médico de especialidade, vais fazer estágios em:

  • Iniciação à investigação clínica e ciências básicas em radioterapia-oncologia
  • Radioterapia clínica
  • Imagiologia
  • Oncologia médica

Vais poder escolher, também, de entre estes estágios opcionais (4 meses):

  • Radioterapia
  • Hematologia
  • Laboratório de radiobiologia
  • Anatomia Patológica
  • Ginecologia oncológica
  • Urologia oncológica

No final de cada estágio, é feita uma avaliação e, no final do internato, é feita uma avaliação final, de componente curricular, prática e teórica.

Para atuar como médico especialista em radioncologia, é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Médicos.

No Brasil, assim como em Portugal, tem de concluir a faculdade de Medicina, com duração de 6 anos, e depois fazer a residência médica em Rádio-Oncologia.

Após a conclusão da especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para poder ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Se queres tornar-te um médico radioncologista (radioterapeuta) de sucesso, então dedica-te bastante ao longo do curso de medicina e durante o internato médico. Esta é, sem dúvida, uma profissão de futuro!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima