Otorrinolaringologista

Otorrinolaringologista

O Otorrinolaringologista é um médico especialista no diagnóstico e no tratamento de problemas e doenças que acometem o ouvido, nariz, boca, assim como a garganta. É este médico que estuda o paladar, o olfato e a audição, sendo um profissional muito completo e com conhecimentos vastos.

Outros nomes para esta profissão: Otorrino, Médico Otorrino, Médico Otorrinolaringologista

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Inglês, Português

A especialidade de Otorrinolaringologia é clínico-cirúrgica. Ou seja, poderás trabalhar tanto em consultório, dando consultas, como no bloco operatório, realizando cirurgias. Ao atuar em hospitais públicos, serviços de urgência também podem fazer parte da tua rotina de trabalho.

Monotonia é coisa que não terás! Sem dúvida, a rotina dos médicos otorrinolaringologistas é muito diversificada. Além de poderes atender casos de consultas de acompanhamentos, podes ter de atender uma emergência médica, ou entrar para o bloco operatório. Como se não bastasse, podes tratar um grande número de doenças!

Se tens um gosto muito particular pela área da saúde, especialmente medicina, mas ainda não te sentes preparado para escolher uma especialidade, então continua connosco e vê aqui o que um otorrinolaringologista pode fazer no seu dia a dia, as funções que pode desempenhar, as saídas que tens disponíveis no mercado de trabalho, e o percurso académico que tens de seguir para entrar nesta carreira médica!

Vem connosco e descobre tudo o que esta especialidade tem para te oferecer!

O que faz um Otorrinolaringologista?

O Otorrinolaringologista é o médico que estuda as doenças e patologias que ocorrem nos ouvidos, nariz, boca e garganta, assim como aos seus tratamentos, clínicos e/ou cirúrgicos.

A maioria dos pacientes que chegam a este especialista têm infeções agudas nos ouvidos (otites) e nas vias respiratórias. Mas é muito comum, também, aparecerem pacientes com queixas de obstrução nasal constante e perda auditiva (permanente ou temporária).

Embora a maior parte do tempo seja um trabalho de consultório, onde o stress e a pressão não são elevados, podem ocorrer casos mais complicados e urgentes, obrigando a cirurgias (umas mais simples, outras mais complexas e demoradas).

O trabalho no serviço de urgência é sempre mais stressante e caótico, assim como qualquer médico especialista que esteja a fazer urgências nos hospitais, especialmente nos grandes centros urbanos. A remoção de objetos estranhos nos ouvidos, nariz e garganta é muito comum, especialmente crianças!

De entre as várias doenças que o otorrinolaringologista trata, podemos destacar, aqui, por exemplo:

  • Perda de audição e/ou Surdez
  • Vertigens ou problemas de equilíbrio
  • Zumbido nos ouvidos
  • Rinite
  • Sinusite
  • Pólipos nasais
  • Amigdalites
  • Otites
  • Apneia do sono
  • Problemas em engolir
  • Alterações e problemas na fala e linguagem
  • Cancro de laringe, boca, faringe e língua

Quais as suas funções

Se seguires a profissão de otorrinolaringologista, vais dedicar-te ao diagnóstico e tratamento de pacientes com queixas nos ouvidos, boca, garganta e nariz. A maioria dos casos é simples de ser resolvida. No entanto, vão aparecer casos bastante complicados, como cancros.

De uma forma geral, podemos dizer que as tuas funções serão:

  • Avaliar a respiração
  • Fazer avaliação da audição
  • Analisar a deglutição
  • Avaliar a saúde das cordas vocais e a voz

Doenças que estejam relacionadas com o equilíbrio também são, muitas vezes, tratadas pelos especialistas em otorrinolaringologia, porque a causa está no ouvido. É da alçada desta especialidade, também, apneia do sono e algumas alergias. Neste último caso, o trabalho é feito com o imunoalergologista.

Saídas no Mercado de Trabalho

Tanto em Portugal, como no Brasil, a área da Medicina é das que melhores oportunidades de emprego oferecem. Sem dúvida, existe falta destes profissionais, especialmente nas regiões mais afastadas dos grandes centros urbanos.

Muito se deve ao número de vagas reduzido para o ingresso no curso de Medicina, que se mostra insuficiente para as necessidades reais da população.

Portanto, o desemprego para os médicos é inexistente e, tendo em conta que este é um panorama comum em muitos países do mundo (talvez todos), as oportunidades de carreira estendem-se além fronteiras.

Como Otorrinolaringologista, poderás trabalhar em hospitais públicos e privados, assim como em clínicas privadas ou, se preferires, podes abrir o teu próprio consultório. Neste último caso, o ideal é que tenhas já bastante experiência e alguma reputação como médico especialista em Otorrinolaringologia.

Se tiveres vocação para o ensino, então podes seguir a carreira académica e dar aulas para alunos que frequentem o curso de Medicina, Enfermagem, entre outros da área da saúde.

Existe, também, a possibilidade de seguires a área investigativa, trabalhando com investigação nas próprias faculdades, ou então em institutos de pesquisa médica.

Como entrar na carreira de Otorrinolaringologista

Em Portugal, para entrares na carreira de Otorrinolaringologista, precisas, antes de mais nada, concluir o mestrado integrado em Medicina (6 anos). Depois concluis um ano de internato médico comum a todas as especialidades (ano comum), e só depois entras no internato médico da especialidade de Otorrinolaringologia (60 meses).

Para atuar como médico especialista em otorrinolaringologia, é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Médicos.

No Brasil, assim como em Portugal, tem de concluir a faculdade de Medicina, com duração de 6 anos, e depois fazer a residência médica na especialidade de Otorrinolaringologia (3 anos).

Após a conclusão da especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para poder ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Se quiseres seguir a especialidade de otorrinolaringologista, então tens de te esforçar bastante ao longo do curso de medicina, e depois durante o internato médico da especialidade. São anos de estudo árduo, mas que vão valer a pena!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima