Professor de Braille

Professor de Braille

Resumo da profissão

Modalidades:

Presencial

Matérias relacionadas:

Literatura Psicologia

Idiomas:

Português

O Professor de Braille ensina este código de linguagem que é essencial para as pessoas com incapacidades visuais. Portanto, acompanha os alunos na aprendizagem do Sistema Braille, mas também os ajuda na busca de informação e no desenvolvimento de outros conceitos.

O Ensino Especial e a Educação Inclusiva são, cada vez mais, preocupação crescente em todos os países. Afinal, garantir o acesso à informação e à formação a pessoas com dificuldades visuais é uma questão básica de direitos humanos.

Nesse sentido, o Professor de Braille é peça-chave. O seu trabalho passa por ensinar o Sistema Braille, ou seja, o código de linguagem que permite a pessoas invisuais “lerem” com as mãos.

Mas, além disso, tem de atender às necessidades especiais de aprendizagem destas pessoas na sua globalidade. Portanto, trata-se mais do que ensinar um código de linguagem. E, por isso, mesmo é preciso ter a capacidade de entender os desafios das pessoas cegas ou com baixa visão.

Vem connosco saber tudo desta profissão!

O que faz um Professor de Braille

O Braille é um sistema de escrita que usa um código universal de pontos em relevo para representar aquele que é o alfabeto padrão. É graças a este sistema que os invisuais conseguem ler textos, usando as suas mãos para detetarem os pontos.

Assim, o papel do Professor de Braille é ensinar este código aos seus alunos. Neste processo, pode usar muitas das técnicas que qualquer Professor usa para ensinar crianças sem problemas visuais.

À medida que o estudante dominar o Braille mais básico, o docente poderá passar mais ensinamentos complexos, para que considera desenvolver a sua capacidade de se expressar neste sistema.

Mas vai começar por ensinar o chamado Braille de Grau 1 que se foca em ensinar o alfabeto. Portanto, explica como é que cada letra é transcrita para Braille.

Só numa segunda fase é que passará a ensinar o Braille de Grau 2 que é um pouco mais complexo, pois usa combinações de letras para formar caracteres únicos em Braille.

Nesse processo, o Professor de Braille precisa de ensinar também os números e como representar os cálculos matemáticos, entre outros conceitos essenciais à formação.

Além disso, pode prestar apoio ao aluno, seja na busca de informações ou na preparação de conteúdos em Braille de que ele não disponha.

Quais as suas funções

As funções do Professor de Braille dependem muito do enquadramento da sua profissão.

Assim, por um lado, ele pode limitar-se a ensinar o sistema Braille aos seus alunos, numa fase em que estes ainda não o dominem.

Mas, por outro lado, pode ser um docente da Educação Especial e Inclusiva que dá apoio a alunos que já dominam o Braille, mas que precisam de maior orientação na sala de aula.

Assim, neste caso, pode também ter funções típicas de um Transcritor de Texto Braille, caso seja necessário traduzir algum conteúdo de que o estudante precise.

Da mesma forma, pode fazer trabalhos da área do Revisor de Braille, confirmando que os conteúdos disponibilizados ao aluno estão corretos e são adequados.

Portanto, o profissional pode ter competências mais abrangentes e que passam por entender as necessidades especiais dos alunos que tiver a seu cargo.

Mas podemos resumir algumas das funções do Professor de Braille à seguinte lista, para teres uma ideia mais clara do trabalho que faz:

  • Preparar Planos de Estudos para os alunos em parceria com os seus professores e pais
  • Avaliar a evolução dos estudantes
  • Apoiar equipa de Ensino Especial
  • Detetar necessidades especiais de equipamentos/ferramentas
  • Fazer relatórios sobre o progresso dos alunos
  • Desenvolver sistemas de aprendizagem
  • Articular o currículo com o nível de progressão dos alunos
  • Ajudar com as habilidades de orientação e mobilidade.

Quanto ganha um Professor de Braille

Os ordenados nessa área podem ser muito variáveis, até porque o próprio trabalho do profissional tem diversas vertentes.

Assim, na via do Ensino em instituições públicas, o Professor de Braille terá um ordenado semelhante ao de outros docentes. Os salários estão tabelados por lei e, portanto, é só estar atento a esses dados que são públicos.

Mas no caso do Ensino privado, conforme as instituições, os ordenados podem ser muito diferentes.

Além disso, os profissionais podem estar ligados a associações ou fundações que apoiam pessoas invisuais, onde os salários podem também ser de outra ordem.

Portanto, é difícil apontar um ordenado médio. Mas, nesta área, a maior satisfação é ajudar os outros a crescer e a serem mais felizes.

Saídas no Mercado de Trabalho

Há falta de Professores de Braille no mercado de trabalho, pois há pessoas invisuais que não têm ainda o devido apoio neste âmbito.

Contudo, nem sempre existem muitas vagas de emprego neste setor, pois há algum desinvestimento por parte das entidades responsáveis.

Contudo, essa procura vai manter-se, pelo que as oportunidades vão continuar vivas! Basta ter paciência e ter atenção.

Em termos de saídas profissionais, em si, os Professores de Braille podem trabalhar em instituições de ensino, como é óbvio.

Mas até podem estar ligados a fundações com programas na área da Inclusão ou a Associações de apoio a pessoas com dificuldades visuais que, muitas vezes, têm formações em Braille.

Como ser Professor de Braille

Quem quiser entrar nesta profissão tem de ter graduação em Ensino ou em Pedagogia. Além disso, precisará de fazer especialização adicional em Educação Especial, se possível com foco em deficiência visual e no sistema Braille.

O que é certo é que a pessoa precisa de conhecer o sistema Braille. Se for uma pessoa invisual, não precisará de atestar esse conhecimento, pois este sistema terá sido essencial para a sua formação.

Mas, caso seja alguém sem experiência prática de Braille enquanto pessoa com incapacidades visuais, terá que ter uma certificação nesta área. As associações que apoiam pessoas cegas e com baixa visão promovem cursos que permitem obter essa certificação.

Além disso, é preciso ter vocação para trabalhar com pessoas com necessidades educativas especiais. Vê que a escola não ensina a lidar com pessoas, nem a ter a compreensão e a intuição ideais para enfrentar situações que nunca vivenciamos e que não podemos entender plenamente.

Onde estudar para Professor de Braille

Não faltam cursos na área da Educação para quem quiser ser Professor de Braille. E repara que qualquer graduação em Ensino pode ser um bom ponto de partida para quem quiser abraçar esta profissão.

Claro que uma formação inicial mais genérica obriga a procurar especializações complementares, seja em Braille, seja na área do Ensino Especial.

Vamos deixar-te, já de seguida, algumas opções que podem guiar a tua escolha, mas lembra-te de apostar na formação que mais for ao encontro do que gostas de fazer.

Portugal:

Brasil:

Agora que já entendeste o que faz um Professor de Braille e que percebeste os desafios da profissão, só tens de decidir se é o que queres para o teu futuro. Estás preparado para agarrar este trabalho com unhas e dentes? Segue o teu instinto. Torcemos pelo teu sucesso.

Mas se continuas com dúvidas, espreita o Simulador de Profissões. Vais encontrar a profissão que tanto procuras!

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Scroll to Top