Radiologista

Radiologista

O radiologista é um técnico (tecnólogo) que altera os equipamentos de diagnóstico por imagens, como equipamentos de radiografias convencionais ou digitais. Os exames de raio-x e ressonância magnética são exemplos dos procedimentos do radiologista, ajudando os médicos a perceber se existem patologias ou alterações nos órgãos internos.

Outros nomes para esta profissão: Técnico de Radiologia

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 1000€ - 1500€
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Inglês, Português

Estes exames podem também ser feitos no âmbito da engenharia, usando aparelhos que fazem o rastreamento de estruturas metálicas em edifícios, tendo como foco localizar defeitos na construção e corrigi-los.

É também o radiologista que altera fontes radioativas na indústria alimentar e na indústria farmacêutica, com o objetivo de esterilizar alimentos e medicamentos. É este profissional que desenvolve pesquisas para encontrar melhorias na qualidade das imagens produzidas pelos equipamentos, assim como melhorias na segurança desses mesmos equipamentos.

Se quer seguir esta profissão, então continue a ler este artigo e saiba o que um radiologista faz no seu dia a dia, quais as funções que desempenha nas diferentes áreas de atuação, quais as saídas no mercado de trabalho e o que precisa fazer para poder entrar na carreira de radiologia.

O que faz um Radiologista?

O técnico de radiologia tem como principal objetivo preparar os equipamentos de diagnóstico por imagem e operá-los. Este profissional não tinha formação específica há alguns anos, mas atualmente é um profissional formado ao nível superior, com conhecimentos de operação dos equipamentos profundos e em segurança.

Estes equipamentos são muito importantes na medicina, garantido uma precisão na deteção de doenças nas imagens reveladas das estruturas internas do corpo.

Os radiologistas são responsáveis por preparar o ambiente onde se irá realizar o exame. Essa preparação inclui a utilização de contrastes radiológicos, preparação de soluções químicas, assim como a garantia das normas de segurança exigidas na exposição a radiação.

É também o técnico de radiologia que prepara o paciente para a realização dos exames, como a ressonância magnética, a mamografia, radiografia, a tomografia, entre outros exames.

Ao trabalhar na área industrial e na engenharia, eles usam equipamentos de radiação para perceber falhas nas estruturas metálicas e nas tubulações das estruturas de edifícios.

Quais as suas funções

O radiologista, ou técnico de radiologia, tem como principais funções fazer exames de radiologia convencional, ressonância magnética, mamografia, ecografia, tomografia computorizada, entre outros.

Além disso, é sua função preparar o doente para fazer o exame, e garantir a segurança do mesmo durante a exposição a radiações, assim como a sua própria segurança durante o exame.

É também o radiologista que posiciona o equipamento de forma correta, e ajusta-o para as especificidades de cada um dos casos. Os radiologistas podem ainda avaliar as imagens, tendo em conta as especificações do médico.

Por fim, este profissional deve manter a radiação ionizante em níveis baixos, de forma a manter o ambiente seguro.

Saídas no Mercado de Trabalho

A maioria dos radiologistas trabalha em hospitais públicos e em laboratórios de análises clínicas. Todos os hospitais, públicos e privados, precisam destes profissionais, pois têm sempre que realizar exames radiológicos nas consultas e em emergências médicas. Sendo assim, o trabalho do radiologista em hospitais é feito por turnos (plantões), garantindo a presença de, pelo menos, um profissional no hospital.

No Brasil, cabe à Agência Nacional de Vigilância Sanitária recomendar a contratação de radiologistas. Assim, garantem que os serviços de diagnóstico por imagem são feitos em segurança e têm a qualidade necessária para a avaliação por parte do médico.

Ao contrário do que acontece em Portugal, o Brasil oferece planos de saúde aos trabalhadores, os quais se popularizaram nos últimos tempos e, por isso, fez com as pessoas procurassem mais esses exames. Isso levou a uma maior procura destas tecnologias, tendo um impacto positivo também na área da radiologia odontológica.

No que diz respeito à radiologia industrial, o radiologista pode trabalhar em diferentes setores, como é o caso do setor petrolífero, do papel, da celulose, civil, automobilístico, naval e aéreo.

Não podemos esquecer ainda que o radiologista pode exercer a sua profissão na área da veterinária. Se, há uns anos, esta era uma tecnologia que se usava apenas em grandes fazendas (quintas) para atender animais de grande porte, hoje em dia esse cenário mudou e é muito comum que se use a radiologia em clínicas e hospitais veterinários nas grandes cidades para fazer o atendimento a animais de pequeno porte, como o cão e o gato.

Como entrar na carreira de Radiologista

Para tornar-se radiologista, deverá fazer um curso técnico (tecnólogo) onde irá abordar disciplinas como, por exemplo, a anatomia e a biologia. Ainda terá disciplinas de psicologia, ética e biossegurança.

Tendo em conta que se trata de uma área multidisciplinar, uma grande parte do tempo vai estudar sobre gestão e também informática.

Tratando-se de um curso técnico, a maioria da carga horária do curso dedica-se ao aprofundamento de competências na realização de exames radiológicos, como a radiologia convencional, a mamografia, a tomografia computadorizada, entre outros.

No Brasil, este curso tem uma duração média de 3 anos. Também se chama de radiologia médica.

Em Portugal, o curso tem duração de 4 anos, sendo que o último é constituído por um estágio clínico em radiologia e investigação aplicada na área.

Durante o curso, os profissionais são formados para exercerem funções em radiologia geral, angiografia, tomografia computorizada, ressonância magnética, assim como em ecografia.

Quando o radiologista termina a sua formação, ele poderá realizar todos os exames radiológicos de diagnóstico médico, avaliação de técnicas radiológicas, programação, utilização de técnicas de segurança radiológica e normas de proteção radiológica, assim como estão aptos a manusear radiações ionizantes.

Onde estudar Radiologia

Portugal:

Brasil:

Quer tornar-se radiologista? Então invista na sua formação superior. Embora possa atuar como auxiliar técnico em radiologia com um curso técnico ao nível do ensino secundário (médio), as possibilidades de carreira são muito reduzidas. Sendo assim, opte pela licenciatura (curso tecnólogo) e garanta uma carreira consolidada e com fortes possibilidades de ascensão. Ao sucesso!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima