Teclista (Tecladista)

teclista

Resumo da profissão

Modalidades:

Presencial, Ar Livre

Matérias relacionadas:

História da Cultura e das Artes Matemática Multimédia Oficina de Artes

Idiomas:

Inglês, Português

O teclista, conhecido como tecladista no Brasil, é um músico que toca instrumentos de teclas. No entanto, no mercado de trabalho, usamos este termo para nos referirmos ao músico que toca teclado.

O teclado é um instrumento de teclas temperado. Ao contrário do piano, ele não tem caixa e funciona de forma eletrónica. As teclas são iguais às do piano (conjunto de teclas pretas e brancas), mas em menor número (embora já existam teclados com 88 teclas, tal como os pianos).

Para quem gosta de música e é apaixonado por instrumentos de teclas, a profissão de teclista pode ser bastante interessante. Estes músicos são muito procurados em diferentes projetos de vários estilos e géneros musicais.

Se esse é o teu caso, então estás no sítio certo. Aqui vamos mostrar-te tudo o que precisas saber para entrar nesta carreira com toda a força.

Vais descobrir, por exemplo, como é o dia a dia deste profissional, as diferentes saídas profissionais, entre outras informações úteis para seguires esta profissão.

Vamos?

O que faz um Teclista?

O teclista é um músico profissional que toca teclado. Pela sua versatilidade, é capaz de se apresentar a solo (podendo, também, cantar ao mesmo tempo que toca), fazer parte de uma banda ou grupo musical, ou acompanhar artistas nas suas digressões.

A vantagem do teclado em relação aos outros instrumentos de teclas é que é possível transportá-lo com facilidade, permitindo que este músico toque nos mais diversos espaços.

Como qualquer outro instrumento, para conseguirmos ser profissionais, precisamos de estudar bastante. O treino tem de ser diário, não apenas sozinho, como com os restantes músicos que façam parte do projeto musical em que está inserido.

Tipos de Teclados Eletrónicos

Quando falamos aqui de teclista, estamos a falar de músicos que tocam teclados eletrónicos. Como tal, vamos aqui deixar os 5 tipos de teclados que existem, cada um com as suas características.

Ora vejamos!

Sintetizador

Este é um tipo de teclado muito usado por profissionais, pois permite a criação de sons novos. É possível editar vários elementos, como as frequências, efeitos, entre outros. A desvantagem desta categoria de teclados é que não tem um acompanhamento automático (muito usado por teclistas que fazem atuações a solo).

Arranjador

Este é o tipo de teclado mais usado por profissionais que fazem atuações sozinhos, pois tem acompanhamentos musicais automáticos. Ou seja, o teclado tem uma base de vários estilos musicais, como samba, pop, jazz, entre outros. E o teclista toca a melodia por cima desses ritmos. Além disso, permite gravar timbres e acompanhamentos de baixo, bateria, entre outros instrumentos musicais.

Workstation

Este é o tipo de teclado mais completo de todos. Tem todas as funções de todas as categorias de teclado. É possível inserir cartões de memória, disquetes, ou outros dispositivos para que o teclado reproduza o que está gravado neles. Tal como o arranjador, tem vários timbres e acompanhamentos musicais, mas também tem vários recursos de edição, como o sintetizador.

Controlador

Este teclado não tem um som próprio. O principal objetivo deste tipo de teclado é controlar módulos de som externo, assim como de outros instrumentos a partir de MIDI.  

Piano Digital

Este tipo de teclado tem como objetivo simular um piano acústico. Ele não é muito usado por músicos que toquem sozinhos, e mesmo em bandas é pouco usado, por não oferecer uma grande variedade de timbres. A vantagem deste teclado é que tem 88 teclas, igualando a tessitura do piano.

A escolha do teclado depende sempre do objetivo do músico profissional. Se a ideia é procurar um instrumento musical que seja muito aproximado ao piano acústico, então devemos optar pelo piano digital. Mas se quisermos um instrumento que nos permita criar um espetáculo inteiro só com um teclista, então devemos optar pela workstation ou pelo arranjador.

Quais as suas funções

Um teclista, ou tecladista, profissional tem várias funções no seu dia a dia de trabalho. No entanto, essas tarefas dependem muito do projeto em que está envolvido.

Quando se opta por uma carreira a solo, este músico tem de preparar todo o espetáculo. Além de escolher o reportório para cada um dos eventos, tem de preparar o teclado para cada uma das músicas escolhidas.

É importante seguir uma rotina de estudos e ensaios para que, na hora do espetáculo, tudo saia como o esperado.

Além disso, como trabalha sozinho, tem de fazer a divulgação do seu trabalho. Pode fazê-lo através da internet, ou pode mesmo procurar diretamente produtores de eventos para criar parcerias, por exemplo.

Quando o teclista participa de um grupo ou banda de música, geralmente desempenha também a função de diretor musical, ou seja, ele prepara os ensaios e edita os documentos para dar a cada um dos músicos. Em alguns casos, é este músico que escolhe o reportório que será tocado.

Em dia de atuação, ele faz a montagem de todos os equipamentos que lhe dizem respeito. Quando toca sozinho, a montagem de aparelhagem, mesas, entre outros, também lhe compete.

Saídas no Mercado de Trabalho

O teclista profissional encontra várias oportunidades no mercado de trabalho. Como artista a solo, duo ou trio, pode fazer espetáculos em diferentes tipos de eventos, como casamentos, jantares de empresas, batizados, ou podem fazer apresentações regulares em restaurantes, bares e outros estabelecimentos.

Ao integrar uma banda ou grupo musical, além da participação dos eventos acima descritos (mas com maiores dimensões), podem atuar em festas populares, festas particulares, festivais, entre outros eventos.

Além de atuar em espetáculos, existe ainda a possibilidade de trabalhar como:

  • Professor de Música
  • Músico substituto
  • Músico de sessão (vai gravar músicas para álbuns de outros artistas)
  • Compositor
  • Músico de TV (participando de programas de televisão que têm músicos recorrentes)
  • Músico em Musicais (teatro)

Como entrar na carreira de Teclista?

Se queres seguir a profissão de teclista, então é importante estudares muito para dominares o instrumento musical. A maior parte dos teclistas aprendeu de forma autodidata ou em escolas de músicas.

No entanto, se quiseres trabalhar como professor, ou se queres realmente ser um virtuoso no instrumento, os estudos no conservatório e na universidade de música são importantes.

Onde estudar para ser Teclista?

Como dissemos, não precisas de estudos superiores para te tornares teclista. No entanto, se a tua ideia é dar aulas e tornares-te uma referência no mundo da música, é importante seguires estudos na área.  

Aqui deixamos-te algumas instituições que fornecem este curso. Ora vê!

Portugal:

Brasil:

Se o teu sonho é ser um teclista (tecladista) profissional, então não desistas e procura uma boa formação. Este não é um caminho fácil, nem rápido, mas vai valer a pena todo o esforço. Sucesso!

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top