Ampelógrafo

Ampelografo - Ampelografia

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Presencial, Ar Livre

Ordenado Médio Mensal:

1000€ - 1500€

Empregabilidade:

Baixa

Disciplinas do secundario:

Geologia Química

Idiomas:

Francês, Português

O Ampelógrafo é um botânico que classifica videiras. Assim, trata-se de uma espécie de cientista das videiras, estudando-as e identificando as suas diferentes castas.

Mas vem saber tudo dessa profissão…

Há uma imensa variedade de videiras! São habitualmente conhecidas por castas e a sua correta identificação é essencial para o sucesso da Viticultura e, portanto, também para a produção de um bom vinho.

É neste âmbito que surge o papel do Ampelógrafo como o profissional que estuda e identifica as videiras.

Trata-se de uma área bem complexa que, ao longo dos anos, tem suscitado estudos, análises e muitos debates. Ou não fosse a escolha das videiras determinante conforme as características das regiões e dos vinhos que se pretendem produzir.

Repara que estudos de vários Ampelógrafos têm ajudado a traçar a história da Viticultura, pois têm permitido definir os padrões de migração e de comércio das castas.

Nota ainda que as castas originais podem sofrer mutações e dar origem a novas variedades. Mas nem sempre essas distinções entre os diferentes tipos são evidentes.

Ampelógrafo mudou a história do vinho do Chile

O Chile é um exemplo emblemático da importância destes profissionais. Durante muito tempo, a uva Carmenère ou Grand Vidure, como também é conhecida, foi dada como extinta.

Contudo, em 1994, o Ampelógrafo francês Jean-Michel Boursiquot descobriu que havia uva Carmenère plantada no meio da uva Merlot. Durante anos, os produtores chilenos venderam ao mundo o que seria um vinho Merlot, mas que, afinal, era Carmenère.

A descoberta mudou o panorama do vinho chileno e a Carmenère é considerada, atualmente, a uva símbolo do país.

Mas vem entender melhor o que é, afinal, esta ciência do estudo das videiras…

O que é a Ampelografia

A Ampelografia é o “estudo ou tratado das vinhas”, tal como vem no dicionário. Mas trata-se de uma área da Botânica e da Agronomia que estuda, identifica e classifica as castas de videira.

Essa classificação é feita em função de características ampelográficas como, por exemplo, a forma das folhas, a resistência às doenças, a secura, o grau de produtividade e o valor do vinho que produzem.

Esta ciência das videiras afirmou-se durante o Século XIX depois do aparecimento das pragas do oídio e da filoxera que ameaçaram a cultura da vinha. Assim, tornou-se importante identificar as castas que eram mais resistentes a patologias.

Mas foi o professor francês Pierre Galet quem deu um impulso à Ampelografia depois de ter definido, em 1940, as técnicas para identificar as variedades de videira.

Portanto, o seu modelo passa pela análise da estrutura, da forma e da cor das várias partes da planta, incluindo, por exemplo, flores, gomos e folhas, bem como o aspeto, a cor e o sabor dos bagos.

O livro “Ampélographie Pratique”, publicado por Galet em 1952, inclui uma lista de 9600 castas de vinha. Porém, a obra já é considerada algo ultrapassada porque não inclui os efeitos das alterações climáticas na morfologia das plantas.

Além disso, o método de Galet não será o ideal para identificar clones, subvariantes ou mutações das castas originais.

Assim, a Ampelografia moderna utiliza a análise genética das variedades para conseguir uma classificação mais fiável. O processo está ainda a ser aperfeiçoado para traçar os perfis genéticos de todas as castas.

Quanto ganha um Ampelógrafo

O ordenado de um Ampelógrafo pode ser bastante variável conforme a área onde esteja integrado profissionalmente. Assim, é difícil definir um valor salarial médio.

É preciso considerar o percurso profissional, bem como o perfil académico como fatores importantes para os rendimentos do trabalho.

Mas também o grau de especialização, por exemplo em termos de castas ou até de regiões vinícolas, são essenciais para o salário de um Ampelógrafo.

Assim, é preciso considerar todas as variáveis. E tal como a infinidade de castas de videira que existem, também as possibilidades são diversas nesta profissão. Mas o essencial é trabalhar com paixão e entrega.

O que faz um Ampelógrafo

A Ampelografia é uma ciência pouco conhecida e pouco praticada. Na verdade, há poucos Ampelógrafos a trabalharem ao redor do mundo. Mas não há dúvidas de que é uma área apaixonante!

O profissional dessa área tem de estudar as videiras, como já dissemos, numa perspetiva científica. Assim, ele analisa as características das folhas, dos cachos das uvas, as suas formas, as cores, bem como a estrutura dos rebentos e os ciclos de vida.

Mas o seu trabalho também passa por traçar o perfil genético das castas através de estudos de ADN ou DNA das uvas. É, portanto, também um trabalho de laboratório como um verdadeiro cientista. Assim, não estejas à espera de passar o dia todo no campo, entre as vinhas!

Contudo, para lá desse lado científico, também precisa de catalogar as suas descobertas, num lado mais burocrático. Além disso, deve ainda escrever de forma científica sobre as videiras e sobre as suas descobertas.

Nesse processo de identificação das videiras, o Ampelógrafo deteta dados que são essenciais para os Vinicultores.

Assim, ele consegue descobrir quais são as castas com maior produtividade e também as que têm melhor potencial em termos de paladar. Mas também é capaz de identificar as que são mais resistentes a doenças das vinhas, como, por exemplo, a filoxera.

Quais as suas funções

O papel do Ampelógrafo tem uma componente de laboratório e outra de trabalho de campo. Portanto, não é nem para quem adora ficar sentado num escritório, nem para quem espera passar o dia todo ao ar livre.

Em termos de funções, podem ser muito dispares, conforme o setor de atividade onde trabalhe.

Num nível investigativo, ele terá de fazer a caracterização morfológica, ampelométrica e molecular das videiras. Mas isso é reduzir o trabalho apenas a termos complexos.

Assim, espreita algumas das funções fundamentais de um Ampelógrafo:

  • Avaliar morfologia das videiras
  • Caracterizar e identificar castas
  • Analisar ADN das videiras
  • Traçar perfis genéticos das castas
  • Escrever artigos científicos
  • Fazer experiências de cruzamento de castas
  • Identificar o potencial da casta para cada terroir.

Portanto, é fácil entender como o papel do Ampelógrafo pode ser um grande contributo para a indústria do vinho. É uma mais-valia para entender melhor aquela que é a matéria-prima essencial do vinho, ou seja, a videira.

Saídas no Mercado de Trabalho

Esta área não está ainda muito explorada no mercado e, portanto, as oportunidades de emprego são escassas. Contudo, há alguns países onde o ofício tem grande potencial.

O maior centro mundial de Ampelografia está situado no Domaine de Vassal, no Hérault, em França. Trata-se da região da antiga província de Languedoc, uma das principais zonas de produção de vinho do país.

Portanto, para quem pode e quer, este é um excelente destino para aprofundar os conhecimentos sobre Ampelografia. E, quem sabe, até para dar os primeiros passos na profissão.

Porém, a indústria do vinho está em expansão e há, cada vez mais, centros de investigação a abrirem em torno desta área, o que pode ser uma boa via para entrar no mercado de trabalho.

Mas repara que, como em qualquer área, muitas vezes, as oportunidades nascem da capacidade individual de dinamismo. Portanto, põe mãos à obra, prepara-te bem e avança com confiança.

Como entrar na carreira de Ampelógrafo

A maioria dos profissionais de Ampelografia começam por fazer formações nas áreas da Botânica ou das Ciências Agrárias. Mas também pode vir de áreas como a Bioquímica.

Assim, depois desse tipo de cursos, fazem especializações para se tornarem Ampelógrafos. Mas não existe propriamente um segredo ou uma forma certa de entrar nesta profissão.

Se gostas e queres trabalhar nesta área, deves começar por ter as bases fundamentais. Portanto, precisas de ter formação específica nesta ciência que estuda as castas de videira.

Assim, a aposta num bom curso é um excelente primeiro passo para entrar neste mercado.

Porém, além de formação, precisas também de ter as qualidades pessoais certas. O gosto pelo vinho é essencial, mas também precisas de ter um espírito científico e um apetite por descobrir e analisar plantas.

Depois disso, só tens de persistir no teu caminho até chegares ao teu trabalho de sonho.

Onde estudar Ampelografia

Há poucos cursos na área da Ampelografia. Contudo, associações de produtores de vinho ou de promoção da bebida nas diversas regiões vinícolas podem organizar formações nesta área.

Portanto, é preciso prestar atenção às informações dessas associações da área da Viticultura e da Vinicultura.

Assim, vamos indicar-te algumas entidades a que deves recorrer em busca de mais informações…

Portugal:

Brasil:

Já sabes o que é um Ampelógrafo e o que é a Ampelografia? Após a leitura deste texto, já sabes o que esta profissão implica. Portanto, saberás também se estás preparado para o desafio de abraçar esta profissão. Qualquer que seja a tua escolha, desejamos-te muito sucesso.

Partilhar Post

Deixa o teu testemunho

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top