Anestesista (Anestesiologista)

Anestesista (Anestesiologista)

O Anestesista, ou médico anestesiologista, é o profissional de saúde, formado em medicina, que administra anestesias e fica responsável por controlar os sinais vitais do paciente durante todo o processo (antes do procedimento cirúrgico, durante, e depois).

Outros nomes para esta profissão: Anestesiologista, Médico Anestesista, Médico Anestesiologista

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Inglês, Português

Esta especialidade é uma das mais procuradas no mercado, não só porque existem poucos médicos anestesiologistas, como existe uma maior procura destes profissionais, muito pela expansão das redes hospitalares, tanto públicas, como privadas. Tendo em conta este rácio, os salários oferecidos a estes profissionais são cada vez melhores.

Se está a pensar tornar-se num anestesista, então continue a ler este artigo e descubra como é o dia a dia deste profissional, quais as diferentes funções que desempenha, as possibilidades no mercado de trabalho, e o que precisa fazer para entrar nesta carreira médica. Confira aqui!

O que faz um Anestesista (Médico Anestesiologista)?

O Anestesista é um profissional multidisciplinar, trabalhando com diferentes especialidades médicas, as quais envolvem cirurgia. Para que se faça qualquer tipo de cirurgia, é obrigatória a presença deste médico.

São estes profissionais que administram anestesias para “adormecer” o paciente, ou para aliviar a sua dor.

Eles garantem o bem estar do paciente, tanto antes da cirurgia, assim como durante e depois do procedimento.

Antes do paciente ir para o bloco operatório, o anestesiologista deverá explicar como se irá desenrolar o processo de anestesia, assim como deve obter o máximo de informações sobre o histórico médico do paciente. Estas informações são essenciais para que o profissional seja capaz de avaliar a melhor anestesia a aplicar àquele paciente.

Depois de entrar para o bloco operatório, o anestesista administra o anestésico, local ou geral.No caso da anestesia geral, o paciente perde, por completo, a consciência, para que não tenha qualquer tipo de dor. É o médico anestesiologista que faz a monitorização dos sinais vitais. Pode, ou não, aplicar mais anestesia durante a cirurgia.

Depois de realizado o procedimento cirúrgico, o anestesiologista acompanha a recuperação do paciente e é ele o responsável por administrar medicação para aliviar possíveis dores.

Além da sua atuação em procedimentos cirúrgicos, eles podem, também, atuar no alívio de dores crónicas, agudas e de emergência. São também eles que aplicam a epidural em mulheres em trabalho de parto, por exemplo.

Os anestesistas podem, ainda, atuar em procedimentos de extrações dentárias, assim como na estabilização de pacientes que estejam em cuidados intensivos.

Quais as suas funções

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, o anestesista não aplica somente anestesias. Ele acompanha o paciente durante todo o processo antes, assim como durante e depois da operação. Eles fazem o acompanhamento das funções vitais durante o processo, incluindo o acompanhamento da pressão arterial, ritmo cardíaco, pulso, temperatura e respiração.

Os médicos anestesistas têm um treino intensivo para poderem chegar a esta posição, pois a aplicação da anestesia é um procedimento muito perigoso. Basta um engano na dosagem que pode colocar o paciente em risco.

Por terem um treino tão longo e rigoroso, estes profissionais ficam à frente das equipas de assistência anestésica, supervisionando os assistentes, mas também os enfermeiros.

Saídas no Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho para os anestesistas é muito favorável. Existe uma procura cada vez maior destes profissionais, e a tendência é que essa procura continue a crescer, muito pela expansão contínua de redes hospitalares privadas e públicas, tanto em Portugal, como no Brasil.

Além dos hospitais, estes profissionais podem atuar em clínicas e consultórios médicos. Geralmente, eles trabalham em mais do que um local, podendo trabalhar, por exemplo, num hospital, e também em consultórios médicos em part-time.

É certo que existe uma grande concorrência entre os profissionais, especialmente para as vagas nas grandes cidades e centros urbanos. No entanto, como a procura é muito elevada, o desemprego simplesmente não existe.

Este cenário é comum a Portugal e ao Brasil, mas também é um cenário comum um pouco por todo o mundo, como Estados Unidos, Reino Unidos, países da União Europeia, entre outros.

Como entrar na carreira de Anestesista (Anestesiologista)

Para entrar na carreira de Anestesista, ou médico anestesiologista, deverá concluir, antes de qualquer coisa, o curso de medicina, o qual tem duração de seis anos. Depois, deverá concluir o internato (residência médica) e depois concluir a especialização em Anestesiologia.

Em Portugal, precisa estar inscrito na Ordem dos Médicos para poder atuar. No Brasil, precisa estar registrado no Conselho Federal de Medicina como especialista.

No final da formação académica, os médicos anestesiologistas adquirem competências, não só na área da anestesia, como nas áreas da medicina de emergência, na medicina peri-anestésica, na medicina da dor, na medicina de reanimação e na medicina intensiva.

É importante que estes profissionais gostem da área da saúde, mas também deverão ter conhecimentos vastos sobre pacientes graves, reanimação cardiopulmonar, pacientes politraumatizados, dor crónica e dor pós-operatória.

Além dos conhecimentos teóricos e práticos, é fundamental que os anestesistas sejam pessoas extremamente atentas, concentradas, e consigam trabalhar sob pressão. Durante a cirurgia, ele deverá estar muito atento às reações que o paciente vai tendo, para poder atuar ao mínimo problema.

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Se ainda não se decidiu pela especialidade médica que vai seguir, pondere, seriamente, a anestesiologia. Sem dúvida, existe uma falta de anestesistas no mercado de trabalho, e é uma excelente oportunidade para aqueles que querem fazer a diferença no meio hospitalar. Coragem, dedicação, e muito estudo!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima