Arquivista (Arquivologista)

Arquivista (Arquivologista)

O arquivista é um profissional de bastidores, cujo trabalho não se vê, mas é importante em qualquer empresa ou órgão público. Sem dúvida, são eles os responsáveis por gerir todos os documentos e materiais que possam ter valor histórico.

Outros nomes para esta profissão: Arquivologista

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 1000€ - 1500€
  • Empregabilidade: Média
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: História, História da Cultura e das Artes, Línguas, Literatura
  • Idiomas: Inglês, Português

Embora se possa pensar que este profissional não é de relevância, a verdade é que ele exerce um cargo muito importante, pois são eles que preservam documentos importantes para as pessoas e empresas, e podem mesmo preservar as memórias de um país, de toda a sociedade.

Sem dúvida, todas as empresas e organizações que tenham arquivos (livros, mapas, filmes, gravações, vídeos, entre outros) precisam deste profissional. Sendo assim, poderá trabalhar em vários tipos de organizações, públicas e privadas, como hospitais, escolas, museus, entre outros.

Se gosta de mexer em papeis, pesquisar, se é alguém que gosta de organização, então, esta pode ser uma profissão excelente para seguir. Saiba aqui o que faz um arquivista no seu dia a dia, quais as suas funções nas diferentes áreas de atuação, as saídas no mercado de trabalho, assim como o que precisa fazer para entrar nesta carreira. Confira!

O que faz um Arquivista?

O arquivista identifica, avalia e organiza documentos. Se necessário, ele faz a restauração desses documentos e garante a sua preservação.

Quando se fala, aqui, em documentos, falamos de todo o tipo de arquivo, seja ele em papel, fotografias, filmes, gravações de áudio, microfilmes, bancos de dados, ou arquivos digitais. Podemos considerar também, aqui, vários tipos de objetos, como roupas ou peças de mobiliário, por exemplo.

Além de tratar de toda a organização documental, este profissional fica responsável por fazer com que esses arquivos estejam acessíveis a todos os funcionários, ou clientes, que queiram consultar algumas informações.

Pode, ainda, fazer a gestão de departamentos de preservação e arquivo em diferentes instituições, como escolas, ONG’s, órgãos governamentais, hospitais, entre outras.

Apesar de parecer um serviço fácil de secretariado, a verdade é que é fundamental que o arquivista tenha uma formação cultural sólida, pois precisa avaliar bem cada um dos documentos e objetos em termos de relevância. Como trabalha com várias peças, é importante ter conhecimentos históricos para datar cada uma delas.

É também muito importante que ele tenha um total domínio de técnicas de preservação e recuperação documental.

Além disso, é fundamental saber usar as várias ferramentas tecnológicas para manter os documentos organizados, mas também para conhecer os fluxos dos mesmos.

No seu dia a dia, é comum trabalhar com outros profissionais, como analistas de sistemas ou bibliotecários (biblioteconomistas).

Quais as suas funções

O arquivista pode atuar em diferentes áreas. Como tal, pode desempenhar diferentes funções. Vejamos!

Conservação e restauro

O arquivologista que trabalha na área da conservação e restauro precisa saber as condições ideais para armazenar os documentos e objetos, evitando, assim, qualquer estrago nessas peças. Além disso, ele atua na recuperação daqueles que estejam danificados.

Consultoria

Ao atuar nesta área, deverá orientar as organizações, ou pessoas singulares (físicas), sobre a organização de coleções e acervos, e indicar a melhor forma de manter tudo preservado. Sendo assim, é sua função ensinar os responsáveis pelos acervos e coleções como devem reunir todo o material relevante, e como catalogá-lo.

Difusão educativa e cultural

Ao trabalhar na área da cultura e educação, o arquivista fica responsável por dar orientação às pessoas na consulta de documentos e objetos que façam parte das coleções e acervos. Também deve ensinar a manusear esses documentos, pois as pessoas podem estragar os mesmos ao usar.

Ele também dá informação relevante ao público.

Documentação Digital

Estamos numa era digital, e não podemos deixar nenhuma área de fora das novas tecnologias, até porque vieram facilitar, e muito, o nosso dia a dia. Tendo em conta a quantidade de informação que ainda não se encontra digitalizada, o arquivologista tem como função a criação de bancos de dados para os documentos, e é ele que fica responsável pela digitalização de toda a documentação e informação que esteja a faltar.

Outras tarefas:

  • Avaliar gravações de vídeo e áudio e decidir se vale a pena preservar, ou não
  • Atender doadores e depositários
  • Gerir os fundos do arquivo

Saídas no Mercado de Trabalho

O setor público é, sem dúvida, o maior empregador do arquivista em Portugal, assim como no Brasil. Museus, hospitais, escolas, órgãos municipais, precisam do seu serviço, especialmente no que diz respeito à preservação do património e à organização de informação e dados.

No Brasil, a legislação obriga os governos estaduais, prefeituras, Presidência da República, órgãos estaduais e municipais, e ministérios, a preservarem os seus dados e documentos, o que implica a contratação de arquivistas para fazer essa função. O maior órgão empregador é, sem dúvida, o Arquivo Nacional, mas os arquivos estaduais também são bons empregadores do arquivista.

Apesar de não existirem tantas vagas como no setor público, empresas privadas e institutos de pesquisa também começam a contratar estes profissionais.

Em Portugal, o melhor local para estar a par das vagas de emprego para os arquivistas é o site da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas.

Como entrar na carreira de Arquivista

Para tornar-se arquivista em Portugal, tem de concluir o mestrado em Ciências Documentais, ou Ciências da Documentação e Informação. Este é o curso mais antigo em Portugal na área da Ciência da Informação, estreando-se em 1935 como curso superior de Bibliotecário-Arquivista.

O mestrado tem duração de dois anos e, para ser aprovado o diploma e grau de Mestre, tem de ser aprovado na defesa do trabalho final (dissertação científica ou trabalho de projeto), ou aprovado no estágio profissional e relatório final do mesmo.

Podem candidatar-se a este mestrado todos aqueles que já tenham concluído uma licenciatura.

No Brasil, o curso de Arquivologia tem duração de 4 anos e é oferecido na modalidade de bacharelado.

No final do curso, tem de concluir o estágio curricular. Em algumas instituições é, também, preciso entregar o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso).

Onde estudar Ciências da Documentação e Informação / Arquivologia

Portugal:

Brasil:

Gosta de organização e tem um gosto por recuperação e preservação de documentos e objetos culturais e históricos? Então não deixe de pensar seguir a carreira de arquivista. Sem dúvida, terá um papel importante na preservação do património nacional!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima