Guia de Olivoturismo

Guia de Olivoturismo

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Presencial, Ar Livre

Ordenado Médio Mensal:

Mínimo - 1000€

Empregabilidade:

Baixa

Disciplinas do secundario:

História Línguas

Idiomas:

Inglês, Português

O Guia de Olivoturismo alia o prazer dos passeios pela natureza ao gosto pelo universo da Olivicultura e do azeite. Esse é um profissional turístico, mas com enfoque no mundo do azeite e em tudo o que o rodeia. Mas vem daí nessa viagem para descobrir mais sobre a profissão…

A cultura dos países mediterrânicos, como Portugal e Espanha, está intimamente relacionada com a história do azeite e da oliveira. O azeite é também elemento central na culinária desses países.

Assim, não é de estranhar que a Olivicultura tenha sofrido avanços significativos nos últimos anos. E também há novas profissões a nascerem em torno desse mundo, como, por exemplo, o Azeitólogo e o Sommelier de Azeites.

Mas também o turismo se está a ajustar a esse interesse crescente pelo azeite e por tudo o que o rodeia. Portanto, surge também a profissão de Guia de Olivoturismo como uma nova área em expansão.

Desse modo, o Olivoturismo é a área do turismo que se dedica a mostrar aos visitantes a cultura do azeite, desde o olival às azeitonas, passando pela produção até às provas de azeite.

Assim, trata-se de dar aos turistas uma experiência plena e completa. Portanto, também pode envolver visitas a museus de azeite e lagares antigos, bem como repastos gastronómicos com o azeite como rei.

Mas vem daí saber mais sobre essa profissão que exige muita criatividade e dinamismo…

Quanto ganha um Guia de Olivoturismo

Um Guia de Olivoturismo pode ganhar valores muito diferentes a cada mês, conforme o tipo de atividade que exerça ou até consoante as horas que trabalha.

Muitas vezes, os profissionais desse setor são freelancers ou trabalham em part-time. Nesse caso, os rendimentos do Olivoturismo são um extra nas suas contas bancárias.

Assim, é difícil avançar um valor salarial médio.

Mas também é preciso ver que há fatores de sazonalidade associados ao turismo. Portanto, a atividade nem sempre é rentável durante todo o ano.

Desse modo, deves sempre ter um plano B ou muitas ideias criativas para te manteres em alta ao longo do ano todo.

O que faz um Guia de Olivoturismo

O Guia de Olivoturismo é responsável por organizar e orientar experiências relacionados com as oliveiras e o azeite. Mas, mais do que passeios pelo olival, tem de criar happenings, ou acontecimentos, com toda a ambiência desse universo.

Repara que esse tipo de turismo é para verdadeiros apaixonados do mundo do azeite. Assim, é preciso alimentar a paixão, temperando-a com pequenos ou grandes pormenores.

Portanto, que tal organizar um acampamento no olival para os turistas dormirem? E casas da árvore ou cabanas de luxo em pleno olival? São algumas ideias que o Guia de Olivoturismo pode apresentar, mas para as quais terá de contar com a boa vontade do Olivicultor.

Muitas vezes, o Olivoturismo surge como uma alternativa dos produtores para terem alguns ganhos nas fases mais paradas da produção. Assim, enquanto se espera que as azeitonas cresçam e amadureçam, abrem-se as portas do olival aos turistas.

Contudo, cada vez mais, esse tipo de turismo pode praticar-se durante todo o ano. Até porque pode ser complementada com outras atividades do Enoturismo ou do Turismo Equestre, como, por exemplo, passeios a cavalo e provas de vinho.

Quais as suas funções

Cabe à/ao Guia de Olivoturismo organizar todos os pormenores da experiência turística, o que implica contactar os diversos intervenientes e zelar para que tudo corra na perfeição.

Mas também precisa de orientar as viagens dos turistas entre locais, refeições e pontos de interesse. Assim, tem de delinear todos os aspetos da visita.

Contudo, depois disso, também tem de receber os turistas e acompanhá-los nas atividades, bem como contar a história do lugar.

Desse modo, precisa de conhecer bem a cultura da oliveira, bem como as suas castas e os vários tipos de azeites produzidos. Nesse sentido, tem de estar ciente das características de cada região, para poder marcar isso no relato aos visitantes.

Nesse relato deve saber contar histórias. Estás a ver aqueles pequenos detalhes que ficam na memória? São esses pormenores que dão um colorido diferente a factos históricos e culturais.

Do olival à prova de azeite

O Guia de Olivoturismo também orienta os passeios pelo olival e as provas de azeite, bem como visitas a lagares ou museus. Além disso, terá de marcar presença em jantares regados com os melhores azeites da produção que costumam fazer parte das atividades dessa área.

Portanto, durante todo esse processo, terá de falar de como são cultivadas as oliveiras e como se apanham as azeitonas, bem como de que forma é feita a sua moagem no lagar.

Na prova de azeite, cabe-lhe ensinar como se deve fazer, pois é importante saber apreciar o azeite tal como se faz com o vinho.

Repara que a prova é uma parte importante em termos comerciais, uma vez que implica sempre um incentivo à compra. O Guia de Olivoturismo precisa de saber passar essa mensagem de forma subtil, motivando os turistas a comprar.

Vem agora descobrir como podes entrar nesse mundo….

Saídas no Mercado de Trabalho

O turismo do azeite está em amplo crescimento, nomeadamente em países como Portugal e Espanha. Cada vez mais empresas e empreendimentos apostam nessa vertente. Portanto, as oportunidades de emprego são promissoras.

Assim, os Guias de Olivoturismo podem trabalhar em explorações de Olivicultura ou em empresas turísticas, associações e outras entidades que promovam esse tipo de turismo. Mas também podem ser freelancers e trabalhar por conta própria.

Numa outra vertente, podem também dar formação ou organizar workshops em torno do Olivoturismo e da própria Olivicultura.

As chances de emprego podem variar em função da experiência e da capacidade de adaptação do próprio Guia.

Como entrar no Olivoturismo

Não é preciso ter formação específica para trabalhar em Olivoturismo. Contudo, é sempre desejável ter algum curso na área do turismo e da Olivicultura para atestar a idoneidade do profissional.

Além disso, para ser Guia de Turismo é preciso fazer um registo da atividade. No caso de Portugal, deve ser feito no Registo Nacional dos Agentes de Animação Turística. Já no Brasil, faz-se o cadastro no Cadastur do Ministério do Turismo.

Os guias cadastrados precisam de ter apólices de seguro que são obrigatórias, para cobrir acidentes pessoais. Lembra-te que, em qualquer visita turística, os visitantes devem também ter seguros para evitar problemas em caso de acidentes, por exemplo.

Mas um bom passo para entrar nessa área é dominar uma ou mais Línguas estrangeiras. O Inglês é quase obrigatório, mas o Francês e o Espanhol são sempre boas ideias.

Onde estudar Olivoturismo

Há poucas formações específicas na área do Olivoturismo. Mas, em alternativa, há muitas na área do Turismo.

Por isso, pode ser boa ideia começar por estudar algo mais genérico no âmbito turístico, apostando depois numa especialização em Olivicultura ou azeites. Mas também há quem faça ao contrário, começando pela Olivicultura e acabando no Turismo.

Vamos deixar-te aqui algumas sugestões de links que te podem dar umas luzes sobre formação em Olivoturismo…

Portugal:

Brasil:

Agora que já sabes o que é e o que faz um Guia de Olivoturismo, já podes avaliar se é o que desejas para o teu futuro. Gostas de azeite? Adoras oliveiras e a natureza? Portanto, esse pode ser o teu caminho. Estamos a torcer pelo teu sucesso!

Partilhar Post

Deixa o teu testemunho

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top