Astronauta

Astronauta

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Presencial, Ar Livre

Ordenado Médio Mensal:

2000€ - Máximo

Empregabilidade:

Baixa

Disciplinas do secundario:

Física Matemática

Idiomas:

Inglês, Português

O Astronauta tem como missão a exploração do espaço. É a profissão de sonho de muitas pessoas, mas é um trabalho bem real e muito bem pago. Anda connosco descobrir como ser Astronauta…

A conquista do Espaço é o grande desafio dos nossos tempos. Mas já deixou de ser um sonho assim tão impossível.

Há poucos anos, só podíamos sonhar em chegar a Marte. Mas agora a NASA admite que pode ser possível levar um homem ou uma mulher ao Planeta Vermelho até 2030.

Nos últimos anos, houve grandes avanços na exploração espacial. Portanto, a procura por Astronautas também tem aumentado.

A NASA, ou seja, a Agência Espacial norte-americana, é o patamar mais elevado para quem sonha ser astronauta. Mas para lá chegar é preciso cumprir critérios muito rigorosos.

Além de conhecimentos científicos sólidos em áreas como Engenharia, Matemática e Física, é fundamental ter uma boa condição física e psicológica. Por outro lado, para chegar a pôr o pé no espaço, é preciso um treinamento exigente.

Atualmente, a Space X de Elon Musk é, a par da NASA, um dos líderes dos avanços nesta área. A empresa está a desenvolver a primeira nave espacial preparada para levar turistas ao espaço – e espera conseguir fazer a primeira viagem muito em breve.

Durante anos, a corrida espacial foi liderada por soviéticos e EUA. Mas, nos últimos anos, países como a China conseguiram também grandes avanços na área.

Fica connosco para saber mais sobre esta área apaixonante…

Quanto ganha um Astronauta

O salário de um Astronauta pode ser bem confortável. Mas tudo depende da sua experiência e grau de conhecimentos.

A NASA é o emprego de sonho para quem quer seguir esta profissão. Na agência espacial norte-americana, os salários são definidos de acordo com uma escala do Governo dos EUA que segue níveis de aperfeiçoamento e competências.

A maioria dos Astronautas estão classificados com os graus GS-12 e GS-13. Assim, ganham entre 65 mil dólares e 100 mil dólares por ano.

Já os Astronautas de nível GS-15, que são os que chegam a ir ao espaço, podem ganhar 120 mil dólares por ano.

Contudo, é preciso avaliar estes valores como indicativos. Até porque em outras agências espaciais, os salários serão diferentes e, por vezes mais baixos.

O que faz um Astronauta

A ideia de que o Astronauta anda sempre a viajar pelo espaço é errada. Na verdade, a maioria do seu trabalho é feito em terra firme.

Assim, precisa de fazer treinamentos rigorosos constantes, pois tem de estar apto quando for chamado a fazer uma viagem espacial.

Por outro lado, tem de dar o seu apoio às missões espaciais que levam meses, por vezes anos, a serem preparadas.

É preciso perceber que o número de Astronautas que chega a fazer viagens espaciais é muito reduzido. Contudo, há um número bem mais alargado deles que ajuda a preparar as expedições e que presta apoio às missões a partir da Terra.

Tipos de Astronautas

Em termos genéricos, há três tipos de Astronautas:

  • Piloto/Comandante de nave espacial
  • Astronauta especialista em missões
  • Especialista em carga útil.

Portanto, o Astronauta comandante é o chefe máximo de uma missão, sendo responsável pela nave espacial e sua tripulação.

O comandante também pode ser o piloto do veículo. Portanto, o papel do piloto é ajudar o comandante a conduzir e no manejo dos satélites.

Já o Astronauta especialista em missões auxilia o comandante e o piloto nas operações. Além disso, também pode aterrar na Lua, por exemplo, e fazer experimentos no espaço.

Por outro lado, os especialistas em carga útil fazem tarefas muito específicas, conforme as necessidades de cada missão. Contudo, estes profissionais não viajam para o espaço.

Mas continua a ler para entender mais sobre o trabalho de um Astronauta…

Quais as suas funções

O trabalho dos Astronautas divide-se entre atividades no espaço e tarefas feitas na Terra.

Assim, fica a conhecer algumas das atividades que precisam de executar quando estão em terra firme, no apoio a missões espaciais e a explorações na órbita da Terra:

  • Controle de missões
  • Comunicar com Astronautas no espaço
  • Verificar listas de tarefas (para evitar falhas)
  • Supervisionar estações espaciais
  • Confirmar softwares das naves
  • Desenvolver ferramentas para usar no espaço.

Além destas funções, também fazem as seguintes tarefas no espaço:

  • Observar a Terra e o Universo
  • Instalar satélites e tratar da sua manutenção
  • Cuidar da nave espacial
  • Fazer experiências científicas (por exemplo, cultivar plantas e avaliar reações do corpo humano sem gravidade).

Treinamento para Astronauta é constante

As exigências do trabalho espacial obrigam à realização de um treinamento exigente que pode ser de mais de dois anos.

Além de trabalharem conhecimentos em áreas como, por exemplo, Astronomia, Meteorologia e Oceanografia, também têm aprendizados em navegação e mecânica orbital, entre outras temáticas.

Mas treinam ainda técnicas de sobrevivência em terra e no mar, bem como exercícios de mergulho e de pressão alta e baixa.

Para lá disso, preparam-se em simuladores de voo e têm de aprender a responder a emergências ou incidentes imprevisíveis.

Astronautas podem dormir em pé

Repara que no espaço não há gravidade. Por isso, o dia-a-dia pode ser muito diferente do que é no nosso planeta.

Consegues imaginar como é que se realizam tarefas tão básicas como comer, dormir ou tomar banho? É tudo muito estranho em comparação com o que costumamos fazer.

Assim, os Astronautas podem dormir em pé, em sacos adequados, em cabines ou amarrados à parede.

Em termos de alimentação, a comida que vai para o espaço é desidratada. Portanto, precisam de a hidratar para comer.

Mas como não há água corrente no espaço, os dentes lavam-se com uma bolha de água. Já a higiene pessoal é à base de toalhitas ou de produtos sem água.

É importante perceber que os efeitos da gravidade afetam o organismo de forma negativa. Um Astronauta que fica muito tempo no espaço pode perder massa muscular e óssea, bem como ficar afetado a nível cardiovascular.

Portanto, além das tarefas do dia-a-dia, os Astronautas precisam de fazer exercícios físicos adequados e de forma constante. Só assim se conseguem reduzir os riscos dos efeitos negativos da gravidade.

Vem agora perceber como é o mercado de trabalho neste setor…  

Saídas no Mercado de Trabalho

O mercado espacial está em amplo crescimento. Mas, nesta fase, existem sobretudo vagas para o desenvolvimento de tecnologias e de softwares. As oportunidades para Astronautas são poucas.

A NASA costuma abrir vagas para contratar novos Astronautas de dois em dois anos. Contudo, alguns desses programas só estão abertos a cidadãos dos EUA.

Porém, há várias outras agências com missões espaciais, como, por exemplo, a Agência Espacial Europeia (ESA), a japonesa JAXA e a russa Roscomos, entre outras.

Algumas destas Agências têm parcerias internacionais que permitem a entrada de candidatos estrangeiros nos seus programas espaciais.

Também começa a aparecer a oportunidade de trabalhar em empresas privadas. A Space X, a empresa de Ellon Musk, é a mais conhecida nesta altura. Porém, nos próximos anos, devem surgir alternativas, com o investimento crescente neste setor.

O exemplo do primeiro Astronauta brasileiro

Nem a Agência Espacial Portuguesa – Portugal Space, nem a Agência Espacial Brasileira (AEB) enviam Astronautas para o espaço. Contudo, podem ser uma porta aberta para concretizar esse sonho.

Vê o exemplo do primeiro Astronauta brasileiro, Marcos Pontes, que começou por entrar na AEB. Assim, conseguiu participar numa missão espacial conjunta do Brasil e da Rússia.

A “Missão Continente” aconteceu em 2006 e levou o tenente-coronel da Força Aérea Brasileira, agora na reserva, a participar na primeira missão espacial tripulada brasileira.

Assim, a Portugal Space e a AEB podem ser uma boa hipótese de emprego para estes profissionais.

Em Portugal, o CEiiA (Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto) em Matosinhos, distrito do Porto, tem uma área dedicada ao Espaço. Deste modo, é outra chance de arranjar um emprego.

Mas vê como podes dar os primeiros passos na área…

Como entrar na carreira de Astronauta

Os critérios de entrada na profissão são bastante rigorosos. Há poucas vagas de emprego na área e muitos candidatos, de todo o mundo. Portanto, é um processo exigente e que requer persistência e muita preparação.

Antes de mais, para ser Astronauta é preciso ter um curso universitário na área das Ciências Exatas, como, por exemplo, Engenharia, Matemática, Física ou até Ciências Biológicas.

Mas também se exige experiência sólida nessa área de formação. Um dos caminhos para se tornar Astronauta pode passar por começar por ser Engenheiro Aeronáutico.

Contudo, também há profissionais do setor que estudaram Geologia e micro-organismos, bem como pilotos da Força Aérea.

Saber falar Inglês também é critério obrigatório, pois a profissão exige colaborações entre vários países.

Porém, para lá dos saberes, é preciso passar por rigorosos exames físicos e psicológicos.

Além disso, também há uma altura mínima e máxima (devido ao tamanho padrão do fato espacial) que é preciso cumprir.

Requisitos para entrar na NASA

Como vês, há muitas questões a considerar. Mas repara que o grau de exigência maior é para quem quer ser Astronauta piloto ou comandante da NASA.

Neste caso, os principais requisitos da agência norte-americana para os candidatos são os seguintes:

  • Formação universitária em Engenharia, Ciências Biológicas, Física ou Matemática
  • Mil horas de voo num avião de reação
  • Excelente visão à distância
  • Pressão arterial inferior a 140/90
  • Medir entre 1,57 e 1,90 metros.

Já se pode ser Parastronauta

A NASA e a Agência Espacial Europeia (ESA na sigla em inglês) iniciaram, neste ano, projetos para a inclusão de Parastronautas nas suas missões espaciais. Estamos a falar de Astronautas com “algum nível de deficiência”, como salienta a ESA nas suas comunicações sobre o processo.

A ideia é abrir a conquista do espaço a pessoas que até agora estavam impedidas de sonhar com isso.

Esta postura inclusiva vai levar a uma adaptação da tecnologia espacial para acomodar estas pessoas com incapacidades.

Mas, no fim de contas, “somos todos inaptos quando se trata de viajar no espaço”, como diz a Astronauta da ESA, Samantha Cristoforetti.

Portanto, é tudo uma questão de adaptação.

Onde estudar para Astronauta

Ora bem, antes de mais, é preciso vincar que para ser Astronauta é preciso estudar muito. Assim, é importante escolher uma boa área que se enquadre nas exigências das missões espaciais.

Mas repara que países como Brasil e Portugal não têm cursos para astronautas profissionais. Essas possibilidades são, geralmente, promovidas pelas grandes agências mundiais.

Deste modo, o ideal será apostares num bom background académico em áreas como a Aeronáutica ou a Engenharia Aeroespacial. Esses cursos são uma ótima porta de entrada para poder manter vivo o sonho de um dia ser Astronauta.

Para te ajudar, deixamos-te algumas opções de escolha para arrancares rumo ao futuro…

Portugal:

Brasil:

Já confirmaste que ser Astronauta é tão exigente quanto desafiante. Mas, como diz o poeta, é pelo sonho que vamos. E se esse é o teu sonho, o nosso conselho é que te prepares bem e que não desistas. Estamos a torcer por ti!

Partilhar Post

Deixa o teu testemunho

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top