Cirurgião Maxilofacial

cirurgião maxilofacial

O cirurgião maxilofacial é um médico especialista que se dedica ao diagnóstico e ao tratamento por meio de cirurgia de doenças, ou lesões, que acometam a região cervical, a face e a cavidade oral. Ele também é responsável por tratar cirurgicamente disfunções da articulação temporomandibular.

Outros nomes para esta profissão:

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Inglês, Português

Estes médicos especialistas são altamente qualificados e treinados para identificar e diagnosticar malformações e doenças, sejam elas congénitas (congênitas) ou adquiridas, que ocorram nas estruturas da face, na região cervical e na cavidade oral. O principal objetivo destes profissionais é que o paciente consiga recuperar as funções perdidas (mastigação, respiração, linguagem, entre outras) e a harmonia estética no rosto.

Sendo um profissional altamente qualificado, ele consegue devolver a “vida” aos pacientes que sofrem destas patologias, até porque o nosso rosto faz parte da nossa identidade. Ele diz muito de nós, e qualquer deformação pode mudar-nos por completo.

Quer saber mais sobre esta profissão? Então continue a ler este artigo e saiba o que faz um cirurgião maxilofacial, quais as funções que desempenha, quais as diferentes saídas no mercado de trabalho, e o que precisa fazer para entrar nesta carreira. Confira!

O que faz um Cirurgião Maxilofacial?

O profissional formado em cirurgia maxilofacial faz o diagnóstico de vários problemas de saúde, e procede ao seu tratamento por via cirúrgica, como é o caso, por exemplo, de:

  • Doenças oncológicas da região do pescoço e da cabeça
  • Lesões do rosto
  • Traumatismos no rosto
  • Disfunções na articulação temporomandibular

Poderá, ainda, levar a cabo cirurgia das glândulas salivares e dos maxilares. Este profissional, embora não seja cirurgião plástico (reconstrução), também faz cirurgias estéticas do rosto.

Além do diagnóstico e tratamento destas patologias da face e pescoço, o cirurgião maxilofacial também atua na prevenção e na reabilitação das mesmas.

No seu dia a dia, ele desenvolve uma série de práticas clínicas, dentre as quais se destacam, por exemplo:

  • Tratamento de traumas da face, como por exemplo feridas e fraturas. Ele realiza suturas, plastias, reposicionamento ósseo, entre outros procedimentos necessários;
  • Tratamento de tumores do rosto, pescoço, pele cervico-facial, cavidade oral (benignos e malignos);
  • Vários tipos de cirurgia da cavidade oral, como por exemplo: cirurgia para retirada de tumores e quistos no maxilar, colocação de implantes, retirada de dentes e raízes inclusos (podendo estes procedimentos serem realizados pelo médico estomatologista);
  • Tratamento de sequelas de traumatismo, realizando procedimentos como, por exemplo, cirurgia a cicatrizes (caso estas comprometam as funções do rosto ou a sua estética), ou cirurgia para reabilitação funcional do rosto;
  • Cirurgias estéticas do pescoço e rosto, como por exemplo, blefaroplastia, rinoplastia, queiloplastia, entre outras (podendo estes procedimentos serem levados a cabo pelo cirurgião plástico);
  • Correção de deformações congénitas ou adquiridas dos tecidos moles ou ósseos dento-faciais, desenvolvendo procedimentos cirúrgicos para reposicionamento dos maxilares, tratamento de palatinas e fendas labiais;
  • Tratamento de patologias desenvolvidas na articulação temporomandibular e nas glândulas salivares
  • Tratamento de infeções (infecções) cervicais, orais e faciais

Quais as suas funções

O médico cirurgião maxilofacial tem como principal objetivo o diagnóstico e tratamento de patologias e disfunções da cabeça e rosto. Ele atua, principalmente, em oito áreas distintas:

  • Cirurgia Ortognática – Geralmente é um tratamento realizado a par com um dentista ou então com um médico estomatologista. Falamos, aqui, de cirurgias para tratar alterações congénitas e desenvolvimento assimétrico dos maxilares.
  • Traumatologia do Rosto – Tratamento de feridas nos tecidos moles do rosto, de fraturas dos ossos do rosto, assim como tratamento de sequelas de traumatismos faciais.
  • Cirurgia de Reabilitação e Estética Facial
  • Patologias das articulações temporomandibulares – Incluiu-se, aqui, o tratamento de artrites, artroses, luxações, tumores, quistos, e patologia do disco intra-articular.
  • Patologias das Glândulas Salivares – Tratamento de inflamações e infeções (infecções), quistos, tumores e litíase salivar.
  • Tratamento de Tumores da Cabeça e Pescoço – Incluem-se tumores benignos e malignos, como, por exemplo, tumores da pele, localizados na região da cabeça e pescoço.
  • Quistos do Pescoço – Incluem-se, aqui, quistos do canal tireoglosso e quistos branquiais.
  • Cirurgias Orais (Bucais) – Poderá ser responsável por tratar quistos e tumores maxilares, patologias da mucosa bucal, inflamações e infeções (infecções) orais e retirada de dentes e raízes inclusos.

Saídas no Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho para os profissionais médicos, em geral, é bastante favorável, tanto em Portugal, assim como no Brasil. A bem da verdade, um pouco por todo o mundo existe falta de profissionais qualificados na área da medicina, especialmente quando falamos de médicos especialistas.

Sendo assim, o cirurgião maxilofacial já tem emprego garantido ainda durante o seu internato médico (residência médica).

Poderá atuar em hospitais públicos e privados, embora a maioria dos profissionais opte, sempre, por exercer em hospitais públicos e, caso isso seja possível, e de vontade própria, exercer em tempo parcial em hospitais e clínicas privadas.

Como entrar na carreira de Cirurgião Maxilofacial

Para entrar nesta carreira em Portugal precisa concluir primeiro o mestrado integrado em Medicina (6 anos). Depois dos 6 anos concluídos, entra no Ano Comum (1 ano de internato médico comum a todas as especialidades). Concluído o Ano Comum, seguem-se 72 meses de internato médico de especialidade.

No final do internato médico de especialidade, é sujeito a uma avaliação final, a qual tem uma componente teórica, prática e curricular.

Para atuar como médico especialista em angiologia, é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Médicos.

Para seguir esta carreira no Brasil, da mesma forma, tem de concluir a formação superior em Medicina e depois especializar-se em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial ou Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial.

Após a conclusão da especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para poder ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Se quer ser um grande cirurgião maxilofacial, então não deixe de dedicar os seus esforços durante o seu curso e durante o internato médico (residência médica). O sucesso está à sua espera, com toda a certeza!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima