Cirurgião Pediátrico

cirurgião pediátrico

O cirurgião pediátrico é um médico especialista no tratamento de doenças, sejam elas congénitas ou adquiridas, desde o nascimento até à idade adulta. Como ele é o responsável pelo tratamento cirúrgico de doenças que acometem bebés, crianças e jovens, a sua área de atuação é muito grande, podendo envolver uma série de sistemas, como respiratório, vascular, digestivo (digestório), entre outros.

Outros nomes para esta profissão:

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Inglês, Português

Este médico especialista trabalha em casos de rotina, com cirurgias marcadas antecipadamente, mas também em situações de emergência. Por ser uma área muito abrangente, é normal que ele trabalhe muitas vezes com outros profissionais de especialidades pediátricas.

Da mesma forma, é importante que, ao longo da sua carreira, ele se mantenha sempre atualizado, não só no que diz respeito à teoria, como também no que diz respeito a técnicas cirúrgicas.

É fundamental que a infraestrutura onde este especialista trabalha seja adequada, com todos os equipamentos e materiais necessários para as cirurgias, e que estes estejam adaptados para as diferentes faixas etárias.

Se tem um gosto particular pela área da medicina, mas também tem um talento para lidar com crianças, ser cirurgião pediátrico pode ser, com toda a certeza, uma excelente profissão. Não só vai tratar de doenças, como vai lidar de perto com os mais novos, apoiando-os nos momentos em que mais precisam.

Saiba mais sobre esta profissão neste artigo, onde iremos falar sobre o que este profissional faz no seu dia a dia, quais as funções que desempenha na sua rotina de trabalho, as saídas no mercado laboral, assim como o percurso que tem de fazer para entrar nesta carreira fascinante!

O que faz um Cirurgião Pediátrico?

O cirurgião pediátrico trata cirurgicamente doenças, congénitas ou adquiridas, em bebés, crianças e jovens. A sua rotina é muito intensa e é preciso ter um grande controlo(e) emocional, até porque falamos, muitas vezes, de casos graves, e em pessoas tão jovens, às vezes com dias de vida!

No seu dia a dia, ele atua no centro cirúrgico, onde procede à cirurgia em si, mas também faz acompanhamento nas unidades de cuidado pós-cirúrgicos, acompanhando os pacientes até à alta hospitalar. Em alguns casos, é possível trabalhar em unidades de terapia intensiva.

Apesar de se viverem momentos de grande tensão, pois falamos de casos graves em pessoas tão frágeis, o dia a dia também reserva muitos momentos alegres. É impressionante a capacidades que os mais novos têm em recuperar e ver ser o lado positivo das coisas. Vemos, muitas vezes, crianças hospitalizadas que conseguem achar graça nas mais pequenas coisas, e são esses momentos que enchem o dia a dia de um cirurgião pediátrico de esperança.

Brincar com os pequenos faz parte também da rotina do cirurgião, pois é preciso estabelecer-se uma relação de confiança. Sabemos bem como os mais novos são desconfiados, e o primeiro contacto (contato) pode não ser fácil. Por isso, brincar com eles, fazendo curativos em bonecas, ou pedindo para que ele brinque com o auscultador, faz parte, também, da rotina de um cirurgião.

Quais as suas funções

O cirurgião pediátrico é responsável, acima de qualquer outra coisa, por tratar doenças em menores de idade que careçam de cirurgia. Nesse sentido, ele pode trabalhar com outras especialidades pediátricas, como é o caso da neonatologia e a terapia intensiva.

Além disso, o trabalho envolve uma equipa(e) multidisciplinar, onde se incluem pediatras, anestesistas pediátricos, obstetras, radiologistas pediátricos, anatomopatologistas, mas também profissionais de saúde não médicos, como enfermeiros, terapeutas ocupacionais, terapeutas da fala, fisioterapeutas, entre outros.

Tratando-se de uma especialidade muito ampla, é possível atuar em diversas áreas. Vejamos agora as possibilidades!

  • Pré-natal – O cirurgião pediátrico fica responsável por diagnosticar malformações congénitas no feto, marcando um cirurgia para após o nascimento. Em determinados casos, o cirurgião pode fazer o procedimento com o bebé ainda no útero da mãe.
  • Neonatologia – Trata os bebés desde que nascem, até ao 28º dia, incluem-se, aqui, bebés nascidos no tempo certo, assim como prematuros. Geralmente, os procedimentos visam o tratamento de doenças congénitas.
  • Pediatria Geral – Trata cirurgicamente os pacientes desde o 28º dia, quando sai da alçada da neonatologia, tanto no que diz respeito a malformações congénitas, como outras patologias adquiridas.
  • Trauma – Atuando em serviços de urgência (emergência), este profissional trata crianças politraumatizadas.
  • Urologia Pediátrica – Dedica-se ao diagnóstico e tratamento de doenças do sistema urinário em bebés, crianças e jovens.
  • Oncologia Pediátrica – Trata cirurgicamente tumores, sejam eles benignos ou malignos, em crianças.

Saídas no Mercado de Trabalho

Como qualquer especialidade médica, o mercado de trabalho apresenta-se bastante favorável, até porque existe falta de profissionais da área da saúde altamente qualificados, como é o caso do cirurgião pediátrico.

Sendo assim, o desemprego é inexistente, tanto em Portugal, como no Brasil. É possível atuar em hospitais públicos e privados, tanto em serviços de rotina (com cirurgias marcadas), como em serviços de urgência (emergência médica).

Como entrar na carreira de Cirurgião Pediátrico

Em Portugal, para entrar em qualquer especialidade médica, precisa, antes de mais nada, concluir o mestrado integrado em Medicina, o qual tem duração de 6 anos. Depois de concluídos os 6 anos, é preciso fazer um ano de internato médico comum a todas as especialidades, conhecido como Ano Comum.

Só depois entra no internato médico da especialidade em cirurgia pediátrica, o qual tem duração de 72 meses. No final do internato, é feita uma avaliação final, com componente teórica, prática e curricular.

Para atuar como médico especialista em cirurgia pediátrica, é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Médicos.

No Brasil, a formação de um cirurgião é muito longa, e é necessário muita dedicação e muito estudo ao longo de vários anos. Atualmente, precisa graduar-se em medicina, assim como em Portugal. Depois cursa dois anos de Residência Médica em Cirurgia Geral, mais três anos em Cirurgia Pediátrica.

Após a conclusão da especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para poder ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Quer tornar-se cirurgião pediátrico? Então está na hora de dedicar todo o seu esforço ao estudo, para conseguir alcançar os seus objetivos e concluir o curso com sucesso.

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima