Educador de Infância (Educação Infantil)

Educador de Infância (Educação Infantil)

O Educador de Infância (Portugal), Professor de Educação Infantil (Brasil), é aquele profissional que se encarrega do acompanhamento de crianças em idade pré-escolar.

Outros nomes para esta profissão: Professor de Educação Infantil, Professor de Educação Pré-escolar

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 1000€ - 1500€
  • Empregabilidade: Média
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Línguas, Literatura, Matemática
  • Idiomas: Inglês, Português

Estes profissionais desempenham, atualmente, um papel fundamental no crescimento e desenvolvimento das crianças, ainda mais com as mudanças das rotinas na modernidade. Se, há uns anos, o acompanhamento das crianças era feito pelos pais, hoje em dia, com a entrada forte da mulher no mercado de trabalho, as crianças passam muito mais tempo com os educadores do que com os seus pais.

Esse novo panorama veio trazer, sem dúvida, um enorme desafio para todos os profissionais da educação, que adotam, agora, novos papéis, e tão importantes para a sociedade!

Devemos notar, assim, que o papel dos educadores de infância não é o de educar as crianças. Esse continua a ser o papel dos pais. O seu maior papel é o de acompanhar os mais novos e estimular as suas competências motoras, psicológicas e emocionais. 

Se gosta de crianças, então esta pode ser uma excelente opção para a sua carreira. Além de conviver com crianças o dia todo, poderá ajudá-las no seu desenvolvimento, o que lhe trará uma enorme satisfação pessoal.

Se quer saber mais, então continue a ler este artigo e saiba o que estes profissionais fazem no seu dia a dia, quais as funções que desempenham, quais são as saídas no mercado de trabalho, e tudo o que precisam fazer para entrar nesta carreira.

O que faz um Educador de Infância (Professor de Educação Infantil)?

O Educador de Infância, ou Professor de Educação Infantil, trabalha em quatro dimensões distintas, mas complementares:

  • Profissional, social e ética
  • Participação na escola e na comunidade
  • Desenvolvimento da aprendizagem e ensino
  • Desenvolvimento profissional para o futuro

Para poderem desenvolver todas estas dimensões, o profissional fica responsável por organizar o ambiente em que trabalham com as crianças, planificar as atividades que farão ao longo de todo o ano, mas também avaliar, caso a caso, as competências das crianças, de forma a ajudá-las no seu desenvolvimento.

Eles são, na prática, responsáveis pelas crianças que têm nas suas classes, podendo incluir crianças dos 4 meses aos 5 anos. Ao longo do ano, este profissional fica encarregue de aplicar todas as estratégias e meios educativos para que os seus alunos tenham um bom desenvolvimento, tanto ao nível motor, como psíquico, afetivo, moral, social e intelectual.

Ele acompanha as crianças de forma individual, olhando para a sua evolução, e traçando estratégias para, assim, melhorar o seu desenvolvimento. Ele conhece as capacidades de cada criança, os seus interesses, assim como as suas dificuldades e, desta forma, traça as melhores estratégias para ajudá-los no seu desenvolvimento pessoal.

O educador de infância também estabelece uma relação próxima com os pais, para que o desenvolvimento da criança se dê da melhor forma e para que estes estejam envolvidos em todo o processo.

Quais as suas funções

A principal função do educador de infância (Professor de Educação Infantil) é, sem dúvida, garantir o pleno e integral desenvolvimento das crianças, tanto individualmente, como em grupo. Para tal, ele necessita conhecer os estádios de desenvolvimento para poder traçar o melhor caminho para o desenvolvimento. Além disso, deverá ter uma aptidão natural para lidar com os mais novos, tanto bebés, como crianças pequenas.

Durante o acompanhamento das crianças que tem a seu cargo, o educador deverá pensar as melhores estratégias a implementar no grupo, com tarefas criativas que estimulem todas as crianças.

Saídas no Mercado de Trabalho

Em Portugal, a maior parte dos educadores de infância atuam em escolas públicas (as que têm creches e jardins de infância). Outra parte é contratada por colégios privados, creches privadas e jardins de infância privados. 

É certo que esta é uma área que enfrenta, atualmente, um enorme desafio. Se, há uns anos, havia falta destes profissionais, agora temos um excesso destes. O problema agrava-se com a diminuição constante da natalidade, o que leva a menos crianças e, consequentemente, menos vagas de trabalho para estes profissionais. 

Apesar disso, temos assistido à contratação de educadores de infância por parte de algumas grandes empresas, para ficarem com as crianças enquanto os seus pais estão a trabalhar, como é o caso do Pingo Doce, ou da TAP, por exemplo. Esse cenário veio trazer alguma esperança para os profissionais, que veem as suas oportunidades de emprego aumentarem um pouco, embora ainda insuficiente.

No Brasil, o cenário é bastante diferente. A natalidade continua elevada e, ao mesmo tempo, começa-se a perceber uma maior participação da mulher no mercado de trabalho. Isso quer dizer que a demanda por professores de educação infantil é alta.

Além de atuarem em escolas (públicas e privadas), podem exercer as suas atividades em Organizações Não Governamentais, hospitais, órgãos públicos, entre outros.

Como entrar na carreira de Educador de Infância (Professor de Educação Infantil)

Para entrar na carreira de educador de infância em Portugal precisa concluir o curso superior específico. Com o processo de Bolonha, passou a ser obrigatória a conclusão da Licenciatura em Educação Básica, o qual tem a duração de 3 anos, assim como um mestrado em:

  • Educação Pré-escolar (com duração de um ano e meio)
  • Ensino do 1º CEB (com duração de um ano e meio)
  • Educação Pré-escolar e Ensino do 1º Ciclo do Ensino Básico (com duração de três anos)

A maioria das Escolas Superiores de Educação em Portugal têm este curso, assim como alguns Institutos.

No Brasil, embora ainda existam muitos profissionais não qualificados a atuarem na área da educação infantil, é fundamental ter a graduação em Pedagogia, até porque é obrigatório o diploma se quiser trabalhar em escolas, órgãos públicos, ONG’s, entre outros cargos de consultoria e assessoria, por exemplo.

Ter uma especialização em educação infantil é uma mais-valia, pois é ela que servirá como critério de desempate de candidatos para uma mesma vaga.

Onde estudar Educação Pré-Escolar / Pedagogia

Portugal:

Brasil:

Se quer ser educador de infância (Professor de Educação Infantil), não desista! O seu sonho pode tornar-se realidade! Basta dedicar-se aos estudos e adquirir o máximo de competências para exercer a sua profissão de forma plena! Ao sucesso!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima