Cravista

cravista

Resumo da profissão

Modalidades:

Presencial

Matérias relacionadas:

História da Cultura e das Artes Matemática Oficina de Artes Psicologia

Idiomas:

Francês, Inglês, Português

O cravista é um músico profissional que toca cravo (instrumento musical de teclas). Geralmente presente em orquestras de câmara e orquestras filarmónicas, ele toca, principalmente, música clássica e música de câmara.

Os amantes de música, em particular aqueles que gostam de instrumentos de teclas, encontram nesta carreira uma oportunidade, até porque não existem muitos cravistas atualmente.

Se esse é o teu caso, então estás no sítio certo! Aqui, vamos mostrar-te tudo o que precisas saber para seguires a profissão de cravista.

Vamos?

Cravo

O cravo é um instrumento musical de teclas. Geralmente, chamamos de cravo a outros instrumentos da mesma família, como o clavecino (ou clavicêmbalo), a espineta, o virginal e o virginal muselar. O som de todos estes instrumentos musicais é produzido pelo beliscar ou tanger das cordas.

A origem deste instrumento é uma incógnita, mas sabemos que foi desenvolvimento entre a alta Idade Média e a Idade Média tardia. O clavicêmbalo foi o primeiro cravo e este tinha um teclado de até quatro oitavas. Este também não tinha amortecedores nas cordas, ao contrário do cravo atual.

Comparando com os restantes instrumentos da família do cravo, o clavicêmbalo é muito mais pequeno e permite a mobilidade com facilidade.

Hoje, chamamos de clavicêmbalo ao clavecino, um cravo bem mais sofisticado. A caixa continua a ter formato de asa, mas pode ter mais do que um teclado e já tem abafadores.

O cravo Ruckers, criado na Flandres no século XVI, marcou uma grave evolução técnica. O instrumento era constituído por cordas longas (2.5 e 1.3 metros), a caixa era bem mais pesada, tinha também uma caixa de ressonância de abeto e as cordas apresentavam maior tensão.

O instrumento foi sendo desenvolvido ao longo dos tempos, sofrendo melhorias constantes. Ele era o instrumento “rei” até ao momento em que o piano ganhou notoriedade.

Ganhou novamente espaço na cena musical no início do século XX. O cravo acabou por ser influenciado pelo piano de cauda, usando-se armações de metal, bem mais robustas, e passou a incluir registos de 16 pés para abafar o som.

Durante o século XX, o cravo sofreu mais alterações. Atualmente, os cravos que se assemelham mais aos da sua origem estão em alta e encontramos várias oficinas de construção em todo o mundo.

O que faz um Cravista?

O cravista faz apresentações ao vivo nas quais toca cravo. É, portanto, um músico profissional que faz espetáculos a solo ou em projetos musicais (principalmente em orquestras). A música de câmara e a música clássica são o palco principal para os cravistas. No entanto, o cravo é também usado na música popular.

Assim como todos os músicos profissionais, os cravistas têm uma rotina muito marcada pelo estudo da teoria musical, mas principalmente pela prática do seu instrumento.

É impossível dominarmos um instrumento musical se não houver um treino diário e, por isso, os músicos treinam todos os dias, não só as músicas do reportório para os espetáculos, como exercícios para evoluir a técnica do instrumento.

Quais as suas funções

O cravista tem como função principal tocar cravo em apresentações ao vivo (geralmente em espaços fechados, como salas de espetáculos e igrejas, por exemplo).

Ele tem de saber ler partituras, pois é a partir delas que “lê” a música e a reproduz. Quando faz parte de uma orquestra sinfónica ou de câmara, além de ler partituras, tem também de seguir as orientações do maestro.

É o maestro (também chamado de regente) que faz a interpretação das peças e orienta os músicos para que eles coloquem em prática aquilo que ele pretende.

Como dissemos, a vida de um músico, independentemente do instrumento musical que toca, passa muito pelo estudo e pela prática do instrumento. Assim, outra das funções do músico é praticar diariamente e estudar as peças que irão ser apresentadas nos espetáculos.

Saídas no Mercado de Trabalho

O cravista pode fazer parte de orquestras (sinfónicas ou de câmara), ou pode seguir uma carreira a solo. Muitos cravistas fazem espetáculos sozinhos, reproduzindo peças compostas em exclusivo para o cravo.

Embora a maior parte dos músicos sonhe com uma carreira de sucesso nos palcos, a área da música oferece também outras possibilidades profissionais. Tendo em conta que se torna difícil obter bons rendimentos só com espetáculos, são muitos aqueles que procuram alternativas (como carreira, ou como um complemento à vida dos palcos).

Uma das possibilidades é a área do ensino. Os músicos podem tornar-se professores de música em escolas, faculdades ou conservatórios de música (desde que tenham formação superior que lhes confira as qualificações necessárias para dar aulas).

Também é possível dar aulas em casa, ou a partir da internet. No caso do cravo, o mais comum é que as aulas sejam individuais, mas também é possível formar turmas.

Existe ainda a possibilidade de trabalhar como músico de sessão (é um músico que grava as partes do cravo em álbuns de outros artistas).

Como entrar na carreira de Cravista?

Se queres seguir a profissão de cravista, então deves fazer aulas de cravo e, idealmente, deverás fazer um percurso académico na área da música. Além do conservatório de música, é importante que faças a faculdade em música, até porque as grandes orquestras são muito concorridas e quem tem uma boa formação acaba por ter vantagens.

Além disso, se quiseres atuar como professor de música, esta formação superior é obrigatória. Por isso, o nosso conselho é que sigas os teus estudos em música e que te dediques bastante na aprendizagem da teoria musical e na técnica do cravo.

Onde estudar para Cravista?

Para teres sucesso como cravista, o curso universitário em música é essencial. Por isso, deixamos-te aqui algumas instituições que oferecem essa formação. Ora espreita!

Portugal:

Brasil:

Se o teu sonho é ser cravista, então não deixes de lutar pelos teus sonhos e investe na tua formação. Nós, do Guia das Profissões, desejamos que conquistes tudo aquilo que desejas. Sucesso!

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top