Crítico Gastronómico

Crítico Gastronómico

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Presencial

Matérias relacionadas:

História da Cultura e das Artes Literatura Psicologia

Idiomas:

Inglês, Português

O Crítico Gastronómico é o profissional que se dedica a avaliar a comida e/ou restaurantes para dar a sua opinião, seja em textos escritos, em vídeos ou áudios. Mas se achas que é só comer do bom e do melhor, fica já a saber que a profissão exige talentos únicos.

A comida é, para muitos, um dos grandes prazeres da vida. Por isso, a profissão de Crítico de Gastronomia é vista como a ideal por essas pessoas. Contudo, é um trabalho como qualquer outro que exige capacidades específicas e talentos inatos até.

A capacidade de provar comida e de avaliar se é boa ou má é, em si mesma, um talento com que se pode nascer. Mas também é preciso aperfeiçoá-la, conhecendo as técnicas do meio.

Portanto, a Crítica Gastronómica é um pouco mais complexa do que pode parecer à partida, pois não tem só a ver com gostos pessoais.

Fica connosco para saberes tudo dessa profissão!

O que é um Crítico Gastronómico

O trabalho do Crítico Gastronómico vai além da sua opinião pessoal. Não se trata apenas de dizer se gosta ou não de um determinado prato.

Portanto, o Crítico Culinário orienta-se por critérios claros e tem por base conhecimentos técnicos. Assim, precisa de saber de técnicas de cozinha, mas também tem de ter noções sobre a própria História da Culinária.

Além disso, tem de ter um palato apurado e até um sentido estético, para avaliar a apresentação da comida.

Por outro lado, precisa de conhecer as tendências do mercado, para poder fazer comparações entre Chefs e restaurantes.

A importância do Crítico de Culinária

Uma boa crítica feita por um profissional reconhecido e com grande visibilidade pode ser decisiva para o sucesso de um restaurante. Pelo contrário, uma crítica negativa pode deitar todo o negócio na ruína.

Esta ideia dá um retrato claro da importância do Crítico de Gastronomia neste setor. Repara que quando um especialista elogia a comida de um restaurante, mais pessoas vão desejar lá ir.

Deste modo, é importante que o Crítico Culinário faça um trabalho cuidado e responsável.

O Crítico de Gastronomia mais famoso do mundo

O Guia Michelin é o mais respeitado documento de avaliação de restaurantes de todo o mundo.

Mas, em vários países, existem outros guias importantes, com notas e críticas sobre espaços que servem comida. Portanto, há vários Críticos de Comida a fazerem o seu trabalho nesses espaços.

Contudo, antes do aparecimento da Internet, os mais famosos Críticos Gastronómicos trabalhavam em jornais e revistas. Atualmente, os mais influentes estão online, seja em blogues, no Youtube ou nas redes sociais.

Um dos mais conhecidos é o espanhol Txaber Allué que se tornou um Influenciador Digital da área.

Porém, sem dúvida que o Crítico de Gastronomia mais conhecido do planeta é Anton Ego, a personagem demasiado séria e antipática do filme de Animação “Ratatouille” (2007).

O que faz um Crítico Gastronómico

O trabalho do Crítico de Gastronomia é provar, avaliar e fazer uma crítica sobre a comida, mas também o serviço e o atendimento de um restaurante ou de outro espaço do género.

Contudo, pode-se olhar para a função de uma perspetiva diferente. E, assim, é também uma forma de valorizar os melhores restaurantes e os melhores Cozinheiros. Ou, por outro lado, de realçar o talento de um bom Pasteleiro / Confeiteiro, conforme o tipo de espaços que avalie.

Porém, para lá dessas atividades evidentes, há sempre um antes da refeição. Deste modo, o Crítico Culinário precisa de estudar um pouco o local que vai visitar, por exemplo, para conhecer o estilo do Chefe de Cozinha. Mas também terá de perceber o tipo de restaurante e a imagem que este pretende passar.

Essa preparação é fundamental para a avaliação, pois a sua crítica tem de estar ligada à realidade do próprio restaurante.

Repara que avaliar um restaurante com uma estrela Michelin não é o mesmo que analisar a taberna da Tia Maria que serve comida de conforto. É preciso aplicar critérios diferentes a cada um destes locais, conforme aquilo que os mesmos representam para o consumidor.

Principais qualidades de um Crítico Culinário

Assim, o trabalho do Crítico de Gastronomia está diretamente focado nos interesses do consumidor – ou deve estar. É uma espécie de garante da qualidade de um local, pelo que não pode criar expetativas erradas no seu público.

Além disso, as suas críticas têm influência direta nos negócios avaliados. Mas também afetam as economias locais, pois as boas críticas podem atrair turistas às regiões onde os restaurantes se localizam.

Assim, um bom Crítico Gastronómico deve ter as seguintes características:

  • Ótimos conhecimentos de Gastronomia
  • Saber expressar-se de forma clara
  • Ética e honestidade
  • Profissionalismo.

Quais as suas funções

A principal ferramenta de trabalho do Crítico Gastronómico é o seu paladar. Portanto, tem de ter certas qualidades inatas.

Mas também deve desenvolver técnicas que lhe permitirão avaliar a qualidade da comida que prova, bem como definir qual é o padrão de qualidade do próprio mercado. Assim, tem também de conhecer muito bem o negócio e a rotina de um restaurante.

Repara que o Crítico de Culinária acaba por avaliar vários setores da Restauração, desde o trabalho da Cozinha até aos serviços do Sommelier ou Escanção, do Empregado de Mesa e do Maître de Restaurante / Chefe de Sala, entre outros.

Se as suas críticas forem escritas, por exemplo, num jornal ou num blogue, tem de saber escrever bem. É um trabalho visto como Jornalismo, mas também implica qualidades de Escritor, pois os seus textos precisam de ter um tom literário para serem apelativos.

Mas se for Youtuber, ou se trabalhar num canal de televisão, ou ainda se fizer vídeos para as redes sociais, terá de ter ótimas qualidades como orador. É importante que consiga passar a sua mensagem de forma clara e interessante.

Alguns dos conhecimentos que deve ter são os seguintes:

  • Técnicas de preparação de alimentos
  • Dominar conceitos de Gastronomia
  • Perceber de História da culinária
  • Acesso a diferentes culturas culinárias.

A vida do Crítico de Gastronomia

Quanto ganha um Crítico de Culinária

Os salários nesta área podem variar muito, conforme a experiência e o estatuto do Crítico Gastronómico.

Além disso, também será preciso avaliar o tipo de trabalho que mantêm. Se estiverem ligados a algum jornal ou revista de referência, podem ter um certo estatuto financeiro que não terão em publicações menores.

Neste campo, há muitos profissionais que são freelancers, ou seja, que vão vivendo da escrita de críticas para vários media, por exemplo, sites, blogues e revistas. Assim, terão rendimentos bastante variáveis, mas que podem tornar-se interessantes.

Por outro lado, há quem abrace de forma decisiva o trabalho como independente, lançando blogues e vlogues no YouTube que se tornam um verdadeiro sucesso! E, nestes casos, o dinheiro compensa!

Saídas no Mercado de Trabalho

Já vimos antes algumas das possíveis saídas profissionais para os Críticos Gastronómicas. Assim, algumas hipóteses são jornais, revistas, sites, blogues, canais de televisão e rádios.

Mas as oportunidades são ainda mais vastas, podem os Críticos de Culinária também podem dar formação. Aliás, esta vertente está em alta, com cada vez mais pessoas interessadas na Gastronomia e em tudo o que a envolva.

Por outro lado, até podem dar aulas em workshops ou cursos livres dedicados a esta temática.

Assim, as oportunidades existem e estão aí para quem as quiser agarrar, com qualidade, empenho e persistência quanto baste!

Como ser Crítico Gastronómico

Não há um caminho evidente, nem correto, para iniciar uma carreira como Crítico Gastronómico. Mas há quem comece na área com uma formação em Jornalismo e um interesse especial por Gastronomia e pelos prazeres da comida.

Contudo, também há pessoas que se formam na área Gastronómica e que acabam a escrever críticas de comida em jornais ou sites de informação.

E há ainda outras pessoas que não têm qualquer uma destas formações, mas que, mesmo assim, trabalham como Críticos de Culinária.

Portanto, cada qual deve traçar o caminho mais certo para o seu perfil.

Porém, é sempre boa ideia fazer formação específica em Gastronomia, Culinária ou Cozinha.

Além disso, será preciso aperfeiçoar as qualidades de escrita ou de comunicação oral, conforme os canais onde se deseje trabalhar.

Por outro lado, iniciar um blogue sobre Crítica Gastronómica é uma excelente ideia para criar um portefólio de trabalhos. Por que estás à espera? Começa já!

Onde estudar Crítica Gastronómica

Como já referimos antes, fazer cursos de Gastronomia e/ou de Jornalismo, são boas opções para quem quer trabalhar nesta área. Até porque não existem cursos intensivos de Crítica Gastronómica.

De modo ocasional, vão surgindo cursos livres e workshops dedicados ao assunto. Portanto, fica atento a essas informações.

Para te ajudar num primeiro momento, deixamos de seguida alguns links que podem ser interessantes para escolheres a formação certa para ti…

Portugal:

Brasil:

Depois de teres percebido o que faz um Crítico Gastronómico, sentes-te preparado para ser feliz nesta profissão? Se a resposta é afirmativa, ficamos a torcer pelo teu sucesso.

Mas se continuas com dúvidas, faz os Testes Vocacionais para chegares à profissão certa para ti!

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top