Endocrinologista

Endocrinologista

O Endocrinologista, ou médico endocrinologista, é um especialista da área da saúde que se dedica ao tratamento de distúrbios hormonais, os quais estão na causa de diversas condições, como, por exemplo, obesidade, síndrome dos ovários policísticos, osteoporose, acne, infertilidade, entre muitas outras.

Outros nomes para esta profissão: Médico Endocrinologista

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Inglês, Português

O profissional formado em medicina e especializado em endocrinologia diagnostica e trata doenças, assim como distúrbios das glândulas, as quais produzem hormonas, fundamentais para o bom funcionamento do organismo em geral. Estas glândulas são a tiroide, hipotálamo, gónadas, pâncreas, suprarrenais, hipófise e paratiroides.

Vários problemas de saúde podem ter como origem estes distúrbios hormonais e, por isso, o especialista em endocrinologista mostra-se fundamental para garantir uma boa qualidade de vida para a população em geral.

Se tem particular interesse por medicina e ainda tem dúvidas sobre a especialidade a seguir, então continue a ler este artigo e saiba o que faz um endocrinologista, quais as suas funções, as saídas no mercado de trabalho, e o percurso que tem de seguir para entrar nesta carreira.

O que faz um Endocrinologista?

O médico endocrinologista dedica-se ao estudo de doenças e distúrbios hormonais, pois estas estão na origem de várias doenças e condições que prejudicam a saúde em geral e afetam a qualidade de vida dos pacientes.

No seu dia a dia, ele faz consultas com os seus pacientes, avaliando o seu caso em particular para poder chegar a um diagnóstico preciso e, então, prescrever o melhor tratamento.

Este especialista geralmente inicia o acompanhamento dos pacientes com a solicitação de vários exames, para que se possa auferir alterações hormonais. De acordo com os resultados, eles consegue identificar qual o problema e, a partir daí, prescreve os medicamentos adequados para o tratamento da disfunção apresentada.

Sem dúvida, uma das condições que mais levam à procura de um endocrinologista é a obesidade, a qual está, muitas vezes, associada a distúrbios hormonais.

Poderão ser necessários medicamentos para controlo da tiroide, para absorção das gorduras, para diminuir o apetite, para acelerar o metabolismo, entre outros. Além disso, o médico deve fazer um acompanhamento constante para avaliar os resultados do tratamento e, se necessário, fazer reajustes.

Em casos de obesidade mórbida, então poderá ser aconselhada a cirurgia.

Além da obesidade, o médico especialista em endocrinologia é responsável por tratar diversas outras condições, como por exemplo:

  • Problemas de tiroide
  • Problemas de crescimento
  • Distúrbios da adolescência, como o crescimento de seios em rapazes ou a puberdade precoce
  • Síndrome de ovários policísticos
  • Menopausa / Andropausa
  • Osteoporose
  • Osteopenia
  • Acne
  • Infertilidade
  • Doenças das glândulas suprarrenais
  • Doenças da hipófise
  • Pelos em excesso

É possível, ainda, especializar-se em endocrinologia desportiva, acompanhando os atletas, ou pessoas que pratiquem atividade física constante, para que estes consigam ter um rendimento nos treinos e competições muito maior.

Quais as suas funções

Sem dúvida, a principal função do médico endocrinologista é tratar doenças e distúrbios nas glândulas endócrinas, as quais produzem e segregam as hormonas. Ele também avalia outros tecidos que podem estar associados a essas condições, como, por exemplo, o estômago, a pele, os rins, o intestino, ou a gordura.

Tendo em conta que, quando existe algum distúrbio ou problema nos tecidos e glândulas mencionados, a saúde em geral fica afetada e podem surgir vários outros problemas de saúde, então é importante que este profissional faça um acompanhamento contínuo dos seus pacientes.

Além disso, ele deve fazer o estudo e investigação das patologias associadas a uma desordem hormonal.

Ele trata uma extensa lista de doenças, como, por exemplo:

  • Nódulos na tiroide
  • Hiper e hipotireoidismo
  • Obesidade
  • Diabetes mellitus
  • Distúrbios de fertilidade
  • Distúrbios menstruais
  • Hirsutismo
  • Distúrbios de puberdade e crescimento
  • Síndrome dos ovários policísticos
  • Colesterol elevado
  • Deficiência de vitamina D

Saídas no Mercado de Trabalho

O endocrinologista encontra um mercado de trabalho em constante crescimento, especialmente porque se descobrem cada vez mais doenças e condições causadas por distúrbios hormonais. Além disso, a obesidade é um problema cada vez mais comum, o que leva a que mais e mais pessoas procurem estes profissionais, com o intuito de conseguirem perder peso de forma significativa.

Dentro da endocrinologia, é possível especializar-se e trabalhar em áreas distintas. São elas:

  • Neuroendocrinologia – Trata as doenças que atingem a região da hipófise e do hipotálamo
  • Endocrinologia feminina – Investiga e trata problemas de distúrbios hormonais em mulheres, desde a puberdade até à menopausa
  • Andrologia – O endocrinologista a atuar nesta área dedica-se ao estudo e tratamento de alterações da função sexual e reprodutora do homem
  • Endocrinologia pediátrica – Trata disfunções hormonais em bebés, crianças, assim como em adolescentes
  • Endocrinologia desportiva – Acompanha atletas, assim como pessoas que praticam exercício físico intenso, para aumentar o seu rendimento em treinos e competições

Como entrar na carreira de Endocrinologista

Portugal

Em Portugal, para entrar na carreira de endocrinologista, precisa, antes de mais nada, concluir a licenciatura em Medicina (6 anos) e depois concluir o Ano Comum (internato médico comum a todas as especialidades).

Seguem-se 60 meses de internato médico de especialidade em Endocrinologia e Nutrição, os quais se dividem em:

  • Estágio de 12 meses em medicina interna
  • Estágio de 36 meses de Endocrinologia, Diabetes, Metabolismo e Nutrição
  • Entre 2 e 6 meses de laboratório de endocrinologia
  • Estágio de 2 a 6 meses de endocrinologia pediátrica
  • Estágio de 2 a 6 meses em um, ou mais, dos estágios opcionais (anatomia patológica, biologia molecular, endocrinologia de reprodução, medicina nuclear, imagiologia clínica)

Os estágios são feitos em Serviços ou Unidades que tenham formação idónea em instituições reconhecidas em Portugal, ou países estrangeiros. O seu horário deverá incluir um máximo de 12 horas semanais de serviço de urgência.

Será feito uma avaliação do futuro endocrinologista todos os anos, e uma avaliação no final do estágio, incluindo provas teórica, prática e curricular.

Para atuar como médico especialista em endocrinologia, é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Médicos.

Brasil

Para entrar nesta carreira no Brasil, deverá concluir o curso de Medicina, com duração de 6 anos. Depois precisa passar no concurso para fazer a residência médica em clínica médica (2 anos). Após a conclusão dessa residência, prestará novo concurso para fazer residência médica em Endocrinologia e Metabologia (2 anos).

Para ter o título de especialista em endocrinologia, é necessário ser aprovado em uma prova elaborada pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. Embora não seja obrigatório, é uma mais valia para a sua carreira profissional.

Após a conclusão da especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para poder ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Se quer uma carreira com bastante saída profissional e com um mercado em crescimento na área da saúde, então, tornar-se endocrinologista é uma das melhores escolhas que poderia fazer! Invista bastante nos seus estudos, pois é uma especialidade bastante concorrida, e nunca desista daquilo que realmente quer para a sua vida!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima