Engenheiro de Dados / Engenharia de Dados

Engenheiro de Dados - Engenharia de Dados

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Teletrabalho, Presencial

Matérias relacionadas:

Física Informática Matemática

Idiomas:

Inglês, Português

A Engenharia de Dados é a área que desenvolve programas para tratar grandes conjuntos de dados para serem analisados. Assim, o Engenheiro de dados lida com a chamada “arquitetura de dados” para facilitar a “leitura” dos mesmos.

Os dados são uma das grandes riquezas dos novos tempos. No tempo da Internet, são os dados que ditam muitas decisões estratégicas. Mas até fora do âmbito online, são fundamentais.

Portanto, neste cenário, têm surgido várias profissões que lidam com o chamado “Big Data”, ou seja, grandes volumes de dados. Entre essas está a Engenharia de Dados que é uma vertente promissora em termos de oportunidades de emprego.

O Engenheiro de Dados é essencial para otimizar os ecossistemas de dados das organizações, mas também para os tornar mais acessíveis.

Fica connosco para descobrir tudo sobre essa profissão!

O que é Engenharia de Dados

A Engenharia de Dados tem a responsabilidade de preparar os dados para serem analisados ou utilizados em operações estratégicas.

Estamos a falar de Engenheiros de Software que precisam de criar programas para agregar dados de diferentes fontes. Portanto, integram, organizam e estruturam dados para serem usados em aplicações de Data Analytics.

Nesta atividade, pode-se lidar com volumes enormes de dados, mas tudo depende do tipo de empresa ou organização onde se trabalha. Quanto maior a empresa, mais complexa será a sua arquitetura de dados e, portanto, mais desafiante será a missão do Engenheiro de Dados.

Esta área da Engenharia tem especial importância em setores como o Financeiro e a Saúde, mas também é usada no retalho ou varejo, entre outros.

O que faz um Engenheiro de Dados

Os Engenheiros de Dados costumam integrar equipas com outros profissionais do Big Data, como Cientistas de Dados e Analistas de Dados.

A sua missão é disponibilizar dados em formatos acessíveis. Assim, os Cientistas de Dados podem analisá-los com recurso a ferramentas de machine learning e aplicativos.

Mas os Engenheiros de Dados também podem ceder dados organizados a analistas de Inteligência Comercial, de Marketing Digital ou Financeiros.

Desta forma, contribui para que retirem conclusões dos seus negócios, de modo a tomar decisões mais informadas.

Esses profissionais trabalham tanto com bases de dados estruturadas, como com dados desorganizados, por exemplo, textos, imagens, áudios e vídeos. Portanto, têm de ter capacidades para executar abordagens distintas conforme os casos.

Entre os saberes técnicos que têm de dominar estão linguagens de programação como Java, Python, R e SQL, mas também sistemas de dados relacionais como MySQL e PostgreSQL.

Além disso, têm de saber configurar plataformas de Business Intelligence (BI), bem como implementar algoritmos de machine learning, embora esta área esteja mais no domínio do Cientista de Dados.

Engenheiro de Dados vs Data Scientist

Esses dois profissionais trabalham em conjunto, como uma equipa com um objetivo comum. Assim, os Engenheiros de Dados preparam e organizam os dados, construindo fluxos, ou pipelines de dados, para que fiquem acessíveis aos Data Scientists.

Depois disso, o Cientista de Dados usa essas informações para fazer análises em prol dos objetivos do negócio, ou da área, onde se insere.

Assim, as duas profissões têm semelhanças, mas divergem no leque de competências e na missão central. O Engenheiro de Dados tende a ter conhecimentos mais amplos enquanto o Data Scientist será mais especializado em certas áreas.

Quais as suas funções

Em termos gerais, podemos resumir a intervenção dos Engenheiros de Dados a três papéis distintos:

1. Generalistas

Estão focados em questões gerais, fazendo a recolha e o processamento de dados ponta a ponta. Podem ter um conjunto alargado de competências, mas ter menores conhecimentos de arquitetura de sistemas.

A título de exemplo, uma tarefa que se encaixaria neste âmbito, seria criar um painel das entregas diárias de comida feitas por um restaurante take away numa certa cidade, de modo a prever o volume de entregas previstas para o mês seguinte.

2. Especialistas de fluxos de dados

Estes Engenheiros de Dados integram equipas de Data Analytics e projetos de Ciência de Dados mais complexos em grandes e médias empresas.

Assim, poderiam, por exemplo, ter de criar uma plataforma para pesquisa de dados sobre as distâncias percorridas e o tempo necessário para as entregas num serviço de comida regional. Também poderiam usar algoritmos para prever o futuro do negócio.

3. Peritos em bancos de dados

Neste caso, os Engenheiros de Dados integram empresas maiores, onde há vários bancos de dados.

São especialistas em bancos de dados analíticos e usam técnicas adequadas para cruzar esses dados, criando fluxos que facilitam a sua análise.

Um exemplo da sua atuação seria criar um banco de dados para uma plataforma de entrega de comida de âmbito nacional. O processo passaria por escrever o código para a coleta dos dados e para a sua análise qualitativa.

Certificações em Engenharia de Dados

A Engenharia de Dados é altamente técnica, o que exige uma formação sólida. Mas é preciso estar sempre a estudar e a aperfeiçoar as técnicas de trabalho.

Para valorizar a experiência profissional, há várias tecnológicas, como a IBM e a Google, por exemplo, que promovem certificações. Mas para as obter é preciso fazer exames específicos, pois acabam por funcionar como uma garantia de qualidade do Engenheiro de Dados.

Quanto ganha um Engenheiro de Dados

Trata-se de uma carreira bastante bem paga, sendo que pode ultrapassar os valores que os Cientistas de Dados ganham.

Contudo, tudo depende da experiência e formação do Engenheiro de Dados, bem como da área geográfica onde trabalha. Isto é tão importante como o tipo de empresa a que esteja associado.

Portanto, é difícil avançar com valores do salário médio praticado. Mas é certo que um Engenheiro de Dados sénior terá um ordenado bem generoso!

Saídas no Mercado de Trabalho

A Engenharia de Dados pode ser aplicada em quase todos os setores. A maioria das empresas e organizações coleta dados que precisam de ser processados para serem usados para análise. Portanto, há um grande campo de oportunidades para quem quer seguir a profissão.

O mundo do Big Data vai sofrer ainda grandes avanços nos próximos tempos, tais como as áreas de machine learning e deep learning. Assim o Engenheiro de Dados será fundamental para pôr “ordem na casa”.

Portanto, uma carreira nesta área pode ser promissor e desafiante. Mas também terá um dedo decisivo no futuro das empresas onde trabalhar.

Além disso, a indústria tecnológica continua a precisar de Engenheiros de Dados. A profissão é vista como uma das que vai crescer mais ao longo deste ano.

Como entrar na Engenharia de Dados

A Engenharia de Dados é uma área muito técnica que exige experiência e competências específicas. Assim, é essencial dominar áreas como Programação, Matemática e Computação.

Portanto, é preciso ter formação específica para sonhar com esta carreira. Contudo, isso não basta.

Vamos deixar-te, de seguida, algumas recomendações que te podem ajudar a entrar nesta profissão:

  • Ter formação superior em Matemática, ciências da computação, Física ou Engenharia
  • Fazer especializações em Ciência de Dados e Big Data
  • Tirar certificações
  • Aprender linguagens de programação.

Para lá destas dicas básicas, deves procurar reunir alguma experiência, por exemplo, através de estágios. Isso reforçará as tuas mais-valias como candidato aos melhores empregos.

Além disso, tens de ter competências de comunicação e capacidade para resolver problemas. E dominar o Inglês é fundamental!

Onde estudar Engenharia de Dados

Já há graduações na área da Engenharia de Dados e, portanto, essa será a melhor escolha para quem quer abraçar a profissão.

Mas também é possível estudar Engenharia Informática ou Matemática, por exemplo. Depois disso, será fundamental fazer especializações em Engenharia de Dados.

Os profissionais desta área precisam de saber de Estatística e de programação, entre outros tópicos. Assim, deves ter em conta isso na escolha da formação ideal para ti.

Vamos ajudar-te com algumas sugestões que podem ser do teu interesse…

Portugal:

Brasil:

Agora que já entendeste o que é a Engenharia de Dados e o que faz um Engenheiro de Dados, sentes-te preparado para triunfar nesta área? Se é o teu caminho para a felicidade, prepara-te bem e dá o melhor de ti. Sabemos que terá sucesso!

Entretanto, se continuas com dúvidas sobre o que queres fazer, faz os nossos Testes Vocacionais. Vais ter acesso a uma lista de profissões ajustadas ao teu perfil.

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top