Médico Fisiatra

Médico Fisiatra

O médico fisiatra é o médico especializado em Medicina Física e de Reabilitação. Quem segue esta profissão dedica-se ao diagnóstico e tratamento de várias patologias traumáticas, orto-traumatológicas, lesões do sistema nervoso central, reumatológicas, pediátricas, entre outras.

Outros nomes para esta profissão: Fisiatra

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Inglês, Português

Os fisiatras, ou médicos fisiatras, usam várias estratégias para prevenir sequelas de doenças agudas e crónicas, ou, pelo menos, reduzir essas sequelas para tentar evitar incapacidades ou deficiências.

O principal objetivo dos fisiatras é promover as funções físicas e cognitivas dos seus pacientes, para que estes tenham uma melhor qualidade de vida e consigam ter uma vida social ativa e “normal”.

Se tens um gosto particular pela área da medicina, e se sentes que a tua vocação é ajudar as pessoas com incapacidades ou co-morbidades, então, talvez a tua profissão ideal seja mesmo a de médico fisiatra.

Para saberes o que te espera pela frente, continua a ler este artigo e descobre o que estes médicos especialistas fazem no seu dia a dia, quais as funções que podem desempenhar no seu quotidiano, quais as saídas no mercado de trabalho que tens disponíveis, e o percurso académico que tens de percorrer para entrar nesta carreira!

Vem connosco!

O que faz um Médico Fisiatra?

Embora possas pensar que são dois nomes para a mesma profissão, é importante esclarecer, desde já, que o médico fisiatra e o fisioterapeuta são dois profissionais distintos e, por isso, com funções e tarefas diferentes.

Os dois tratam pacientes com as mesmas condições de incapacidades e co-morbidades motoras e mentais, mas a atuação de um e de outro é distinta.

A primeira grande diferença é que o fisiatra é formado em medicina e, por isso, são médicos. O fisioterapeuta não é médico.

Os fisioterapeutas avaliam o sistema músculo-esquelético e as patologias associadas, e depois desenvolvem um plano de tratamento, com vários exercícios. Os médicos fisiatras fazem o diagnóstico das patologias e indicam o melhor tratamento a ser feito para cada um dos pacientes. Sendo assim, é o fisiatra que diz ao fisioterapeuta qual o tratamento que deve ser feito.

Se quiseres seguir a carreira de médico fisiatra, vais fazer consultas de diagnóstico e de acompanhamento, para poderes avaliar a evolução do paciente e adequar as terapias de acordo com as necessidades.

Quais as suas funções

A tua função, enquanto médico fisiatra, é a de cuidar do tratamento de patologias neuro-músculo-esqueléticas e incapacitantes, garantindo que os pacientes tenham uma melhor qualidade de vida. Além disso, terás como objetivo recuperar o paciente de sequelas que tenha sofrido ou, no mínimo, tentar minimizá-las.

Como fisiatra, o teu objetivo primário é fazer com que os teus pacientes consigam ter uma vida autónoma, sem dependerem de outras pessoas para fazerem as tarefas do dia a dia e, sempre que possível, que sejam pessoas ativas na sociedade.

É normal que trabalhes, muitas vezes, com equipas multidisciplinares, com profissionais de outras áreas da saúde, como enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas da fala, terapeutas ocupacionais, psicólogos, entre outros.

Enquanto fisiatra, lideras a equipa de reabilitação de pacientes, forneces os tratamentos médicos não cirúrgicos, e atuas na prevenção de futuras sequelas e complicações associadas às patologias de cada um dos pacientes.

De entre as várias patologias e situações que estão na alçada dos médicos fisiatras, destacamos, aqui:

  • Dor aguda e/ou crónica
  • Osteoporose
  • Fraturas em geral
  • Doenças músculo-esqueléticas (lombalgias, cervicalgia, fibromialgia, tendinite, entre outras)
  • Traumatismo crânio-encefálico
  • AVC (Acidente Vascular Cerebral) com sequelas
  • Incontinência
  • Patologias neurológicas (por exemplo, Parkinson, Esclerose Múltipla, Esclerose Lateral)
  • Alterações de postura
  • Amputação
  • Patologias do desenvolvimento
  • Malformação congénita
  • Patologias da linguagem

Saídas no Mercado de Trabalho

O médico fisiatra pode trabalhar em diferentes locais, embora sempre com o objetivo de recuperar os pacientes para que estes consigam ter uma vida com mais qualidade e independência.

Sendo assim, podem atuar em hospitais públicos e privados, em clínicas e centros de reabilitação, em lares de terceira idade, e podem, ainda, ter um consultório próprio, atuando como profissionais liberais.

O mercado de trabalho é bastante favorável, assim como qualquer especialidade médica. Existe falta de profissionais qualificados na área da saúde, especialmente quando falamos de profissionais formados em Medicina.

Então, facilmente encontras um bom emprego na área, e a remuneração é bastante boa, e bem acima da média dos profissionais qualificados no país.

Como entrar na carreira de Médico Fisiatra

Em Portugal, para entrares na carreira de Medicina física e de reabilitação, precisas, antes de mais nada, concluir o mestrado integrado em Medicina (6 anos). Depois concluis um ano de internato médico comum a todas as especialidades, e só depois entras no internato médico da especialidade (60 meses).

Para atuar como médico fisiatra, é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Médicos.

No Brasil, assim como em Portugal, tem de concluir a faculdade de Medicina, com duração de 6 anos, e depois fazer a residência médica na especialidade de Fisiatria, ou Medicina física e de reabilitação (3 anos).

Após a conclusão da especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para poder ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Ser médico fisiatra é mais do que exercer uma profissão. É lutar todos os dias para que as pessoas com dificuldades consigam ter uma vida com mais qualidade, para que estas consigam estar integradas na sociedade. Então, é uma missão de cuidar daqueles que mais sofrem e, por isso, tem um caráter social muito forte! Uma profissão de grande valor, sem dúvida!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima