Ortopedista

Ortopedista

O médico ortopedista é um profissional de saúde especializado no diagnóstico e no tratamento de lesões e de disfunções na locomoção, incluindo ossos, ligamentos, músculos, articulações, tendões e nervos. É este médico especialista que faz a reabilitação das lesões dos pacientes, e também atua na prevenção de novas lesões.

Outros nomes para esta profissão: Médico Ortopedista

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Inglês, Português

O profissional formado em Ortopedia faz o diagnóstico de lesões e disfunções da locomoção, procedendo ao seu tratamento, e atuando na prevenção de novas lesões. Esta é uma carreira que implica muitos anos de estudo e muita dedicação ao longo de toda a sua carreira.

Apesar de ser um longo percurso de estudo, vale a pena todos os segundos de grande esforço e dedicação. Não existem muitos profissionais na área, tanto em Portugal, como no Brasil, o que oferece um grande leque de oportunidades de trabalho e carreira.

Se tem particular interesse pela área da medicina mas ainda está na dúvida sobre a especialidade a seguir, então continue neste artigo e saiba o que faz um ortopedista, quais as funções que desempenha das diferentes áreas de atuação, quais as possíveis saídas no mercado de trabalho e qual o percurso que tem de percorrer para poder entrar na carreira de Ortopedia. Confira!

O que faz um Ortopedista?

O médico ortopedista é formado em medicina e especializado em ortopedia, permitindo que ele trate lesões e disfunções na locomoção em todas as partes do corpo. Ele é responsável por diagnosticar as lesões que estão a comprometer o sistema locomotor, e tratá-las. Além disso, ele tem como função agir na prevenção de novas lesões.

Estas lesões e disfunções afetam articulações, músculos, ligamentos, ossos, nervos e tendões, os quais se encontram em todo o corpo humano.

Ele atua na reabilitação da locomoção dos pacientes, proporcionando uma melhoria significativa da qualidade de vida dos mesmos. Sabemos que as lesões e disfunções no sistema locomotor são incapacitantes e dolorosas. Por isso, o ortopedista é um profissional indispensável para a recuperação dos pacientes e, sem dúvida, exerce um serviço público de qualidade.

É muito comum que ortopedistas e fisioterapeutas trabalhem juntos, porque tratam muito pacientes em conjunto.

Quais as suas funções

No seu dia a dia, o médico ortopedista realiza consultas, atendendo os pacientes em consultórios, clínicas de ortopedia, ou em hospitais, públicos ou privados. Primeiro, ele ouve as queixas dos seus pacientes e avalia os sintomas para que possa identificar possíveis lesões ou traumas.

Para poder dar o diagnóstico, ele solicita os exames necessários para poder avaliar o quadro clínico de forma aprofundada.

Depois de analisar esses exames, ele indica o melhor tratamento, podendo ser prescritos medicamentos, exercícios físicos, fisioterapia, ou outras atividades específicas que favoreçam a recuperação.

Em alguns casos, os médicos ortopedistas aconselham os seus pacientes para não realizar determinadas tarefas ou atividades no seu dia a dia que possam prejudicar o tratamento ou que possam levar ao desenvolvimento de novas lesões.

É também possível que o médico ortopedista faça apenas o acompanhamento de pessoas que tenham propensão para o desenvolvimento de problemas ortopédicos. Neste caso, os pacientes não precisam de um tratamento específico.

É fundamental que este profissional seja alguém empático e preocupado com o bem-estar dos seus pacientes. É importante que ele seja alguém responsável e que tenha boa capacidade de relacionamento interpessoal. Além disso, é imprescindível que seja alguém organizado, ágil e dinâmico.

Saídas no Mercado de Trabalho

Em Portugal, o mercado de trabalho para os médicos ortopedistas é muito bom, assim como qualquer especialidade médica.

É possível trabalhar em diversos locais, desde hospitais públicos e privados, clínicas de ortopedia, e existe ainda a possibilidade de trabalhar como profissional autónomo, abrindo o seu próprio consultório.

Estes profissionais também são contratados na área do desporto, especialmente para clubes de futebol profissional, para fazer o acompanhamento dos atletas, tratando lesões e prevenindo o desenvolvimento de novas.

No Brasil, o ortopedista poderá atuar em em clínicas e consultórios privados (de outros ou próprios), em hospitais públicos e privados, em academias, casas de saúde, clubes esportivos e recreativos, assim como associações esportivas.

Tendo em conta que a saúde pública nacional é bastante precária, os médicos ortopedistas encontram um mercado de trabalho muito amplo, assim como todos os médicos especialistas.

São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro são os estados com um maior número de médicos ortopedistas. Roraima, Amapá e Acre são os estados com menos profissionais registrados em ortopedia e, por isso, é possível encontrar excelentes oportunidades de emprego nessas regiões.

Como entrar na carreira de Ortopedista

Portugal

Para seguir a carreira de ortopedista em Portugal precisa concluir o mestrado em medicina (com duração de 6 anos), concluir o Ano Comum (internato médico comum a todas as especialidades, com duração de 12 meses) e concluir o internato médico de especialidade em Ortopedia (com duração de 72 meses, 6 anos).

No final do internato, o aluno faz uma avaliação final, de componente teórica, prática e curricular, sendo imprescindível a sua aprovação para exercício da profissão como especialista em ortopedia.

Para atuar como médico especialista em ortopedia é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Médicos.

Brasil

Para entrar na carreira de ortopedia no Brasil e ter o Título de Especialista em Ortopedia e Traumatologia (TEOT), precisa seguir, pelo menos, 9 anos de estudos universitários. Antes de mais nada, precisa graduar-se em medicina (com duração de 6 anos). Depois pode fazer uma pós-graduação, mestrado e doutoramento em ortopedia.

Além disso, para poder exercer como médico especialista em ortopedia, é preciso ter residência em ortopedia em institutos ou hospitais reconhecidos (3 anos).

No final da residência médica, é obrigatório ser aprovado no exame da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, para obter o TEOT. De fato, a prova é bastante exigente e tem duração de dois dias. O exame é composto por uma parte escrita (100 questões de múltipla escolha), uma parte oral (avaliado por dois examinadores, onde fará análises de situações clínicas durante 2 horas), um exame físico (irá examinar voluntários durante 30 minutos), e, por fim, um exame de habilidades cirúrgicas (terá de demonstrar a sua técnica em cirurgia durante 30 minutos em modelos artificiais).

Esta prova é feita anualmente, no mês de janeiro, em Campinas, São Paulo.,

Após a conclusão da especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para poder ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Se quer ser médico ortopedista, então saiba que o percurso não é fácil. Implica muito anos de estudo e muita dedicação durante os anos de curso e internato médico (residência médica). No entanto, vai valer a pena todo esse esforço. Com toda a certeza, o futuro será fenomenal!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima