Padre

Padre

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Presencial

Matérias relacionadas:

Educação Moral e Religiosa Filosofia História Línguas

Idiomas:

Francês, Inglês, Latim, Português

O padre é uma das figuras mais populares relacionadas à Igreja Católica Apostólica Romana, mas também às Igrejas Ortodoxa e Anglicana. São os ministros de culto que levam a palavra de Jesus Cristo até às pessoas, durante as missas e outras cerimónias religiosas.

Esta é uma profissão de grande dedicação. Quando se opta pela vida clerical, deixa-se de lado toda a vida em comunidade. Ou seja, passa-se a viver para Deus e em função de Deus. Não é uma escolha fácil para a maioria dos padres, mas quando a vocação fala mais alto, não há nada que faça desistir.

Ao contrário do que muitos pensar, ser padre é uma profissão. Isso mesmo! Não se trata apenas de uma vocação ou de uma devoção a Deus e Jesus Cristo. É uma profissão como qualquer outra, que tem horários, funções, e muito estudo até conseguir um lugar no mercado de trabalho.

Portanto, se a tua ideia é seguir a carreira clerical, está na hora de veres como é a vida dos padres, como é a rotina de trabalho, quais as suas funções, como é o mercado de trabalho e o que precisas fazer para seguires esta profissão.

Vamos?

O que faz um Padre?

O padre é uma das figuras centrais da Igreja Católica, Anglicana e Ortodoxa. É ele que celebra as missas, realiza batismos, matrimónios, eucaristias, entre outras celebrações da Igreja. Ele também orienta os fiéis da melhor forma, nos confessionários. Podemos dizer que ele é quase um Pai para os fiéis.

Esta é uma das profissões mais antigas e é, com toda a certeza, uma das mais conceituadas socialmente. Os padres são vistos como figuras centrais de uma sociedade e indispensáveis para a união e conservação cultural.

O padre é um guia espiritual, mas também assegura que os fiéis agem de acordo com as normas sociais estabelecidas. Então, podemos dizer que ele é uma das pessoas mais importantes na garantia da paz social.

Quais as suas funções

O padre tem várias funções e a sua rotina é muito corrida. Muitas vezes, um único padre está encarregue de várias paróquias, em diferentes freguesias. Além de celebrar missas e cerimónias religiosas, como casamentos, batizados, funerais, entre outros, ele também ouve e aconselha os fiéis.

Além disso, os ministros de culto também têm de:

  • Estudar teorias religiosas e preceitos da religião
  • Interpretar os livros sagrados
  • Ministrar cursos de religião
  • Organizar grupos para a realização de atividades culturais e sociais na comunidade
  • Preparar jovens e adultos que queiram seguir a vida religiosa

Requisitos para ser um Padre Católico

Se queres ser um padre católico tens de cumprir os requisitos mínimos. São eles:

  • Ter, no mínimo, 25 anos de idade
  • Ser do sexo masculino
  • Ter o curso de Teologia
  • Ser solteiro
  • Ter ordenação de diácono

Se quiseres crescer profissionalmente e tornares-te bispo, tens de provar ter uma fé sólida, tens de ter uma boa reputação enquanto padre, e provar ser uma pessoa piedosa e cuidadosa com os outros. Além disso, tens de ter, no mínimo, 35 anos de idade e 5 anos de experiência como sacerdote. Outro requisito para ser bispo é ter o doutoramento em teologia.

Quem escolhe os bispos é o Papa, o qual tem a ajuda da Congregação dos Bispos. Por isso, este é um lugar para poucos.

Saídas no Mercado de Trabalho

O padre trabalha para a Igreja Católica Romana, Anglicana ou Ortodoxa. Existem sempre vagas para quem quer ser padre, até porque existem cada vez menos pessoas que se dediquem, de verdade, à vida religiosa.

Quanto ganha um Padre?

Tendo em conta que ser padre é uma profissão reconhecida pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, é obrigatório que todos os padres tenham um salário e um contrato de trabalho como qualquer outro profissional.

Enquanto antes os rendimentos dos padres estavam sujeitos às doações dos fiéis, hoje em dia existe um mínimo salarial que tem que se cumprir. Mas quem paga os salários dos padres católicos? Bem, acabam por ser também os fiéis. É a Igreja Católica que faz os pagamentos dos salários, mas o dinheiro da Igreja Católica provém, precisamente, das doações dos fiéis.

Em Portugal, os salários mínimos oferecidos aos padres variam de diocese para diocese. No entanto, o salário mínimo nacional tem sempre de ser garantido.

No Brasil acontece a mesma coisa. Varia de acordo com o local, assim como o tempo de atuação.

Em Portugal, assim como no Brasil, todas as despesas que os padres têm são custeadas pela Igreja Católica, além de terem direito a residência na Casa Paroquial.

Como entrar na carreira de Padre?

Se queres entrar na carreira de Padre tens de estudar bastante. De acordo com o Código de Direito Canónico da Igreja Católica, o sacerdócio é mais do que uma profissão. É um estado vocacional sagrado e perpétuo. Por essa razão, exige-se que os futuros padres se dediquem muito aos estudos.

Regra geral, e deixando aqui claro que pode variar de acordo com o programa nacional de formação sacerdotal, os estudos duram entre 5 e 6 anos. Em alguns países duram mais tempo, noutros menos, mas essa é a média.

Em Portugal os estudos duram entre 6 e 7 anos até à ordenação sacerdotal. Estes incluem um ano propedêutico, 5 anos do curso superior de Teologia e, depois do curso, é preciso fazer o Ano Pastoral.

No Brasil, este percurso é mais longo, incluindo também um ano propedêutico, uma formação superior em teologia e filosofia, assim como formação diaconal. Ao todo, os estudos são de, mais ou menos, 8 anos.

Vejamos agora onde podes estudar para padre em Portugal e no Brasil.

Onde estudar para Padre?

Portugal:

Brasil:

Se a tua vocação é seguir a vida religiosa e dedicar a tua vida a Deus, segue o teu caminho e prepara-te para ser um bom padre. A sociedade como um todo vai agradecer ter alguém dedicado à comunidade.  

Partilhar Post

Deixa o teu testemunho

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top