Professor de Karaté / Instrutor de Karaté

Professor de Karaté / Instrutor de Karaté

Resumo da profissão

Modalidades:

Presencial

Matérias relacionadas:

Biologia Educação Física Psicologia

Idiomas:

Português

O Professor de Karaté ou Instrutor de Karaté é quem ensina a prática desta arte marcial. Portanto, é alguém que tem de ter pleno domínio das técnicas do Karaté, mas também da filosofia e dos princípios da modalidade.

O Karaté é mais do que uma arte marcial ou de combate. É uma forma de vida que assenta no desenvolvimento global da pessoa, tanto na componente física como na vertente mais pessoal. Portanto, é este conceito amplo que o Professor de Karaté precisa de passar aos seus alunos, tanto na teoria como na prática. Mas o que quer isto dizer?

Na verdade, o ensino do Karaté passa por ensinar movimentos técnicos e posturas. Mas também assenta na orientação dos alunos para encontrarem a sua melhor versão. Isto significa que o Instrutor de Karaté trabalha tanto o corpo como a mente dos seus alunos, contribuindo para o seu desenvolvimento como seres humanos.

Mas continua a ler para saberes tudo da profissão!

O que faz um Professor de Karaté

O trabalho de um Professor de Karaté é ensinar esta arte marcial na sua vertente mais técnica, mas também quanto ao seu lado mais espiritual e filosófico.

O Karaté é, na sua definição a “arte de lutar com as mãos vazias”. Esse significado tem a ver com o facto de a modalidade não usar armas, mas também reporta para o espírito desta arte marcial. Portanto, simboliza a ausência de egoísmo, de maus princípios e dos pensamentos negativos.

O Karateca deve, assim, estar sempre pronto para reagir da forma mais correta perante as circunstâncias.

São estes ensinamentos que o Professor de Karaté precisa de passar aos seus alunos. Nesse sentido, o aprendizado decorre em três fases de aprendizagem distintas:

  • Introdução de técnicas e gestos
  • Repetição e treinamento
  • Consolidação dos conhecimentos
  • Aplicação das técnicas em contexto de combate.

O Instrutor de Karaté tem também de saber adaptar a modalidade aos alunos que tem pela frente. Assim, trabalhar no Karaté infantil, que é sobretudo uma atividade lúdica, é muito diferente de ensinar jovens ou adultos.

Portanto, o Professor de Karaté tem também de ter essa sensibilidade, para saber lidar com os outros, levando-os a encontrarem a sua melhor versão como pessoas.

Quais as suas funções

A ascensão ao cargo de Professor de Karaté presume a chegada aos patamares mais elevados de graduação. Assim, é preciso dar provas de um elevado conhecimento da arte marcial.

Por isso mesmo, pode-se dividir a profissão em patamares distintos conforme esse grau de saber e de experiência.

Assim, geralmente, a profissão de ensino de Karaté pode dividir-se nesta hierarquia, da mais baixa para a mais elevada, conforme os níveis de graduação e de saber:

  • Monitor (faixa castanha no mínimo)
  • Instrutor de Karaté (faixa preta 1° Dan, 2° Dan e 3°Dan)
  • Professor de Karaté (4°Dan)
  • Mestre (a partir do 5° Dan).

O Mestre ou Sensei é alguém que surge no topo da cadeia como uma figura carismática, ou seja, como um líder que reúne elevado conhecimento técnico, mas também autoridade.

Em alguns casos, por exemplo, quanto aos Senseis internacionais que lideram certos estilos de Karaté, têm até uma certa aura espiritual, como figuras inspiradoras.

Já os Professores ou Instrutores de Karaté serão uma espécie de “apóstolos” ou missionários da modalidade. Assim, o seu papel é espalhar os conhecimentos do Sensei, ou do Mestre.

Ainda podemos aqui falar do Treinador de Karaté que ensina a arte marcial numa perspetiva mais de competição, com foco em resultados e medalhas.

Quanto ganha um Professor de Karaté

Não é fácil indicar um valor médio quanto a esta profissão, pois, raramente, há quem se dedique a ela a tempo inteiro.

Muitas vezes, os Professores de Karaté têm atividades profissionais principais e a arte marcial surge, sobretudo, como uma paixão.

E mesmo nos casos em que os Instrutores de Karaté não fazem outra coisa, têm quase sempre de se dividir por várias escolas e/ou ginásios para ensinarem. Assim, os seus rendimentos podem variar bastante e até ser algo instáveis.

Na verdade, muitos recebem valores quase simbólicos pelo ensino do Karaté, dedicando-se a isso mais por paixão e compromisso do que por dinheiro.

Saídas no Mercado de Trabalho

A maioria dos Professores de Karaté trabalha em part-time, dando umas horas aqui e outras ali. Em alguns casos até, são profissionais da modalidade em regime extralaboral. Isso significa que têm uma atividade principal e que mantêm o ensino do Karaté quase por paixão, como parte da entrega à arte marcial.

Por outro lado, a procura por aulas de Karaté continua sempre mais ou menos em alta. É uma modalidade que muitos pais procuram para os seus filhos. Mas até jovens, ou mesmo pessoas mais velhas, se interessam por a aprender.

Deste modo, há boas expetativas para quem quer ser Professor de Karaté. Contudo, a dedicação plena à profissão pode não ser possível para todos.

Todavia, quem tem vocação e paixão pela área, deve investir no seu sonho de se dedicar a tempo inteiro ao Karaté! O trabalho e o empenho acabarão por compensar.

Como ser Professor de Karaté

Há alguns Professores de Karaté que têm formação em Educação Física. Mas, na verdade, não é preciso um curso académico para abraçar a profissão.

A habilitação para ensinar Karaté faz-se através da graduação, atingindo os patamares mais elevados, e por via de cursos de Instrutores que são promovidos pelas várias Associações da modalidade. Vê que há diversos estilos de Karaté e cada um tem a sua Associação representativa.

Portanto, deves prestar atenção aos cursos promovidos pela Associação do estilo que pretendes ensinar, para teres a tua oportunidade de aperfeiçoamento.

Além do curso, também é necessário ser sócio da Associação do estilo escolhido, o que te permitirá surgir como Instrutor registado e credenciado.

A obtenção de um curso de Instrutor é obrigatória para, por exemplo, abrir um Dojo próprio para ensinar Karaté.

Requisitos para ser Instrutor de Karaté

Assim, resumindo, estes são os principais critérios para poder trabalhar como Instrutor de Karaté:

  • Ser sócio da Associação do estilo de Karaté que se pretende ensinar.
  • Manter as quotas em dia.
  • Possuir, pelo menos, a faixa preta.
  • Ter um certificado de conclusão do curso de Instrutor de Karaté.

Onde estudar para Professor de Karaté

As várias associações dos diversos estilos de Karaté existentes costumam promover cursos de Instrutor de Karaté. Essa é a melhor forma de te habilitares para trabalhar como Professor de Karaté.

Mas, claro, antes disso, tens de saber praticar a modalidade na perfeição, passando as diversas graduações até aos patamares mais elevados.

Deste modo, deixamos-te alguns links por onde podes começar a pesquisar a melhor formação para ti…

Portugal:

Brasil:

Agora que já percebeste melhor como é isto de ser Professor de Karaté ou Instrutor de Karaté, só tens de avaliar se é o que queres para o teu futuro. Tens o que é preciso para ser feliz nesta profissão? Se achas que sim, torcemos pelo teu sucesso.

Mas se continuas com dúvidas, aproveita para fazer Testes Vocacionais, onde vais descobrir outras profissões adequadas ao teu perfil!

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Scroll to Top

A tua opinião conta para nós!

Participa no Inquérito de Satisfação do Guia das Profissões e ajuda-nos a melhorar. Responde agora e ganha o e-book “Como organizar o Seu Tempo?”

mulher apontando