Psiquiatra Forense

Psiquiatra Forense

Gostas da área da psiquiatria mas também és apaixonado por direito? Então vais adorar ser psiquiatra forense! A Psiquiatria Forense é uma das subespecialidades da psiquiatria, a qual faz a ligação entre a psiquiatria e a lei. Para poderes exercer esta profissão, tens de ter uma formação específica.

Outros nomes para esta profissão:

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Direito, Física, Matemática, Psicologia, Química, Sociologia
  • Idiomas: Inglês, Português

Ao trabalhares nesta área, vais atuar em tribunais, sempre que pedirem uma avaliação dos indivíduos. O intuito de determinar a capacidade que eles têm para se integrarem na vida civil, assim como para serem responsabilizados criminalmente, pois alguns réus podem ser considerados imputáveis por terem doenças mentais.

Por isso, sempre que surja alguma dúvida quanto à saúde mental ou sobre a integridade do réu por parte da justiça, é chamado o psiquiatra forense. O profissional da psiquiatria forense vai esclarecer perante a justiça se aquele indivíduo tem, ou não, um transtorno ou doença mental.

Como esta área é, na sua maioria, desconhecida por parte de juristas e até mesmo por parte dos psiquiatras, na medida em que os primeiros não têm conhecimentos de psiquiatria, e os segundos não entendem leis, é fundamental que exista um investimento na formação de profissionais especializados: os psiquiatras forenses.

Se te interessaste por esta profissão, então continua a ler este artigo! Vamos mostrar-te todos os detalhes sobre o trabalho na área da psiquiatria forense.

Curioso? Vem connosco!

O que faz um Psiquiatra Forense?

O Psiquiatra Forense é o profissional que vai avaliar a saúde mental dos réus, sempre que a justiça determinar a sua necessidade. Para fazer o diagnóstico do indivíduo em questão, os psiquiatras forenses usam os seus conhecimentos científicos em psiquiatria e em direito para encontrar padrões de comportamento.

Além de avaliar as condições de saúde mental dos acusados e réus, os psiquiatras forenses também ajudam na procura de criminosos. Eles colaboram com a polícia de investigação para traçar o perfil de criminosos, com base nos padrões de comportamento que se verificam em diferentes crimes.

Em Portugal, a subespecialidade é muito recente. Os primeiros especialistas formados e reconhecidos pela Ordem dos Médicos foram só em 2018.

Até há pouco tempo, eram os psiquiatras gerais que desempenhavam estas funções. E, enquanto não houverem especialistas suficientes, continuarão a atuar nesta área. Mas espera-se que esta subespecialidade venha a preencher as necessidades do mercado num curto espaço de tempo.

Por isso, podemos afirmar, com toda a certeza, que esta é uma profissão que terá muita saída, e os profissionais que se especializarem agora, estarão na vanguarda.

Uma excelente oportunidade para todos os psiquiatras que queiram evoluir na carreira, ou que queiram desbravar novos terrenos. Sem dúvida, é uma subespecialidade desafiadora e interessantíssima.

Quais as suas funções

Enquanto psiquiatra forense, o teu principal objetivo é auxiliar a justiça na avaliação da saúde mental de suspeitos, réus, e condenados. Mas também terás um papel essencial na determinação dos perfis de criminosos para auxiliar na investigação criminal.

Terás também um papel determinante no que diz respeito a comprovar, ou não, a legalidade e validade de um testamento. Por exemplo, se provares que a pessoa que fez o testamento não estava com as suas capacidades mentais plenas, o testamento pode ser cancelado.

Geralmente, estas situações ocorrem já depois da pessoa ter falecido. Quando isso acontece, tens de te basear e documentos médicos, históricos médicos, e também podes entrevistar parentes que possam ajudar a determinar se a pessoa estava, ou não, com plenas capacidades mentais.

Saídas no Mercado de Trabalho

Como dissemos já anteriormente, esta é uma profissão de futuro, até porque o mercado de trabalho está ansioso por profissionais que se tenham especializado na área.

Como tal, se estás na área da psiquiatria, ou se é uma área de conhecimento que te agrada, subespecializares-te em psiquiatria forense é uma garantia de emprego na hora, e terás a vantagem de poder escolher, visto que existem poucos profissionais formados na área.

Poderás trabalhar em locais onde se façam avaliações psiquiátricas forenses a vários indivíduos, como, por exemplo, enfermarias de unidades forenses, clínicas de tribunais, clínicas de ambulatório forense, ou consultórios privados.

Terás, ainda, oportunidade de trabalhar em locais que prestem serviços de psiquiatria geral, como unidades de internamento, unidades que asseguram a assistência psiquiátrica a detidos, ou prestar serviços em ambulatório.

É, também, uma possibilidade atuar em estabelecimentos de tratamento de detidos, como prisões, unidades de transição, unidades de correção, centros de detenção juvenil, centros de reabilitação, ou instituições hospitalares forenses de segurança máxima.

Como entrar na carreira de Psiquiatra Forense

Em Portugal, para entrares na carreira de Psiquiatra Forense, precisas concluir o mestrado integrado em Medicina, o qual tem duração de 6 anos. Depois tens de fazer um ano de internato médico comum a todas as especialidades, e só depois entras no internato médico da especialidade em Psiquiatria. Finalizado o internato, podes candidatar-te à subespecialidade de Psiquiatria Forense.

Para atuares na área, é obrigatório estares inscrito na Ordem dos Médicos.

No Brasil, assim como em Portugal, tem de concluir a faculdade de Medicina, com duração de 6 anos, e depois fazer a residência médica na especialidade de Psiquiatria (3 anos) e prestar uma prova para o R4 para a forense. É possível, também, tirar uma pós-graduação depois da conclusão do curso de Medicina.

Após a conclusão da especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para poder ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Queres uma profissão que te dê boas oportunidades de emprego e reconhecimento profissional? Então investe na tua formação para te tornares psiquiatra forense. Serás, com toda a certeza, um profissional de sucesso!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima