Tanoeiro

Tanoeiro

O tanoeiro tem um papel essencial na produção de vinho, pois é o construtor de pipas e tóneis onde o precioso líquido se preserva e ganha sabor. São considerados verdadeiros “cirurgiões da madeira” pelo modo como a tratam e reparam para acolher o vinho.

Outros nomes para esta profissão:

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: Mínimo - 1000€
  • Empregabilidade: Baixa
  • Empregabilidade: Trabalho Solitário, Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Geometria Descritiva, Matemática, Materiais e Tecnologias, Oficina de Artes
  • Idiomas: Português

O tanoeiro é um artista no mundo dos vinhos. A sua atuação é fundamental para a qualidade final dos vinhos produzidos, uma vez que estes profissionais se dedicam à construção e reparação de pipas, de balseiros, de barris, de dornas e de tonéis, entre outros recipientes de madeira.

Alguns também fabricam peças para decoração, enquanto outros fazem recipientes para acolher líquidos como aguardente ou cachaça. Contudo, o trabalho de tanoaria é, sobretudo, associado ao mundo dos vinhos.

Trata-se de uma arte secular que está em vias de extinção, embora alguns jovens vão manifestando interesse em aprender o ofício.

A tanoaria é uma arte com prestígio em Portugal, fruto da grande tradição de vinhos que o país tem.

Por isso, estes profissionais continuam a ser requisitados, exportando os seus produtos para países como Chile, Austrália e EUA, onde há uma forte produção vinícola que aposta em métodos tradicionais.

Se quer conhecer melhor o trabalho de um tanoeiro, espreite o vídeo que se segue sobre um mestre artífice de Penafiel, cidade do norte de Portugal com forte tradição nesta arte…

O que faz um tanoeiro

O tanoeiro fabrica vasilhames em madeira para armazenar vinho. De uma forma simplista, este é o trabalho dos profissionais que se dedicam à arte da tanoa, ou seja, o ofício da tanoaria.

Mas os tanoeiros são também o que alguns definem como “cirurgiões da madeira”, já que lhes cabe repararem cascos, balseiros e tonéis, para assegurar a sua preservação.

Apesar do crescimento do uso de materiais em inox na produção de vinho, nos anos recentes, os tanoeiros continuam a ter lugar, sobretudo nas empresas de renome e nas pequenas produções tradicionais ou assentes na agricultura biodinâmica.

Nas Caves do Vinho do Porto, continua a apostar-se na tanoaria para preservar o stock de milhares de vasilhas em madeira.

Como é o dia-a-dia de um tanoeiro

O dia-a-dia de um tanoeiro passa por vistoriar os cascos, bem como por reparar pipas rotas ou madeiras partidas.

Para tal, recorre-se a madeira de outros cascos que já está “avinhada”, como se diz no jargão da profissão. Isto porque a madeira nova, ainda sem “avinhação”, liberta para o vinho maior quantidade de taninos, substância que influencia o sabor e a longevidade do vinho.

Sabia que a palavra tanoaria vem do termo Tanu que na Língua Bretã significa carvalho? Pois é, o carvalho é também a grande madeira nobre usada pelos tanoeiros.

Contudo, a madeira do carvalho é rica em taninos e, por isso, deve sempre passar por um processo de envelhecimento para antes de ser usada para albergar vinho.

Como fazer barris de carvalho para vinhos

Como já referimos, o carvalho é muito usado na vinicultura na fase de fermentação alcoólica, mas também no processo de envelhecimento do vinho. Esta madeira permite ao vinho respirar e amadurecer, ficando mais rico em sabor.

Atente nos principais passos de produção de barris de carvalho:

  • 1 – Escolha e corte do carvalho em aduelas.
  • 2 – Secagem das aduelas ao ar livre (pode demorar cerca de 24 meses).
  • 3 – Regar as aduelas com água, de vez em quando, durante o processo de secagem.
  • 4 – Madeira é levada para montagem na tanoaria conforme o formato e tamanho do barril desejado.
  • 5 – Tratamento térmico da madeira com a definição do tipo de tosta do barril.
  • 6 – Confirmar se as aduelas suportaram o tratamento térmico (em caso negativo, descarta-se o barril).
  • 7 – Testes de estanquidade (com água quente sob pressão) para confirmar que não deixa verter líquidos.
  • 8 – Polimento e acabamentos.

Para ficar mais por dentro do assunto, entenda como é feito o envelhecimento do vinho em madeira no vídeo que se segue que foi produzido pelo Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto…

Quais as suas funções

A arte da tanoaria apura-se com a experiência e, por isso, são necessários vários anos para atingir o ponto certo, com os saberes a passarem de geração em geração.

Por um lado, é um ofício que requer muita destreza manual, por outro lado requer saber fazer, com funções muito exigentes.

Os tanoeiros costumam dizer que é um trabalho duro e sujo, o que não atrai muitas pessoas. Mas também é bastante satisfatório para quem gosta da arte.

O que importa na rotina diária é ter conhecimentos sólidos, além de habilidade para os pôr em prática.

Prossiga nesta viagem pelo mundo dos tanoeiros e entenda o que o espera, conhecendo as principais funções de quem exerce esta profissão na lista que se segue:

  • Preparação e limpeza do local de trabalho
  • Cumprir procedimentos e normas de higiene, segurança e saúde no trabalho
  • Cuidar das ferramentas e máquinas necessárias para o trabalho
  • Restaurar produtos em madeira e derivados
  • Fazer vasilhames de madeira e derivados
  • Verificar o estado de cascos, balseiros e tonéis
  • Tratar de polimentos e acabamentos
  • Montar produtos de madeira e derivados
  • Efetuar correções
  • Reapertar artefactos de fixação
  • Cortar e dimensionar produtos de madeira e derivados
  • Fazer orçamentos para a confeção ou restauração de produtos
  • Substituir peças danificadas
  • Conseguir interpretar projetos e desenhos com especificações sobre os produtos
  • Colocar apliques e lâminas nos produtos
  • Supervisionar a resistência dos materiais e produtos
  • Fazer gabaritos ou moldes para a execução das peças.

Saídas no Mercado de Trabalho

Outrora, quase todas as unidades comerciais de vinhos tinham uma tanoaria. Contudo, a realidade é bem diferente atualmente e, por isso, há menos possibilidades de emprego nesta área.

Além disso, há uma tendência crescente no uso de recipientes de inox para armazenar o vinho, o que reduz a procura por vasilhames de madeira.

Deste modo, alguns tanoeiros acabam por dedicar-se apenas à reparação de pipas velhas, bem como à adaptação de vasilhames de madeira para efeitos decorativos.

Mas há ainda aqueles que também confecionam objetos em madeira para decoração de jardins, de bares ou de casas. Assim, além de conhecimentos de vinhos, os tanoeiros precisam ainda de ter competências de marceneiro para saberem trabalhar a madeira.

Por outro lado, também se verifica uma forte concorrência estrangeira, com a importação de materiais a preços muito mais baratos.

Como exemplo, a França é um dos grandes exportadores mundiais, sobretudo de barris feitos de carvalho francês, o elemento mais utilizado na elaboração destes vasilhames para vinho.

Todavia, a profissão de tanoeiro ainda é valorizada, sobretudo por novos produtores que apostam num regresso às técnicas tradicionais e mais naturais possíveis na produção do vinho.

Assim, há casos em que os tanoeiros têm uma intervenção direta com os enólogos na elaboração dos vinhos, por exemplo, para definir qual o tipo de carvalho a utilizar, o tamanho do barril, entre outros detalhes.

Como entrar na carreira de tanoeiro

A melhor forma de entrar na carreira de tanoeiro é como aprendiz. Aliás, foi dessa forma que os grandes mestres do ofício aprenderam a profissão.

Na hierarquia de trabalho, há um ordenamento que vai de barrileiro a casqueiro e só depois a tanoeiro de terceira.

Para chegar ao topo da profissão, como tanoeiro de primeira, são precisos, no mínimo, uns três anos. Mas tudo depende do empenho e da habilidade de cada um.

Em termos de saídas profissionais, há várias opções para começar a trabalhar, das quais os exemplos que se seguem:

  • Fábricas de móveis em madeira.
  • Produtores de tanoaria e de embalagens de madeira.
  • Espaços de confeção de mesas de bilhar e de snooker ou sinuca.
  • Caves e produtores de vinho tradicionais.

Onde estudar para tanoeiro

Os cursos de tanoeiro são uma raridade. Contudo, as entidades do setor vinícola promovem, habitualmente, formações sobre o universo dos vinhos que podem ser aproveitadas por quem quer ser tanoeiro.

Além disso, estes profissionais precisam também de ter conhecimentos de marceneiro, pelo que frequentar cursos nesta área também pode ser uma boa ideia.

Aquilo que é essencial é que cada um ajuste a sua procura aos conhecimentos que tem na área.

Espreite já de seguida algumas opções de cursos que pode fazer para ser tanoeiro…

Portugal:

Brasil:

Se junta a habilidade manual com as madeiras ao gosto pelo mundo dos vinhos, ser tanoeiro pode ser uma boa opção de futuro para si! Mas prepare-se para uma profissão dura e com muita exigência. 

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima