Técnico de Segurança Alimentar e Nutricional

Técnico de Segurança Alimentar e Nutricional

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Presencial

Matérias relacionadas:

Biologia Química

Idiomas:

Inglês, Português

A Segurança Alimentar e Nutricional é fundamental para garantir que os produtos que nos chegam à mesa são seguros e têm qualidade. Portanto, o Técnico ou Tecnólogo que trabalha nessa área contribui para a Saúde Pública.

Os Direitos do Consumidor são, hoje em dia, essenciais nas políticas públicas e privadas. E é neste campo que entra a Segurança Alimentar e Nutricional como uma área de relevo para zelar pela qualidade dos alimentos que consumimos.

Assim, o Técnico ou Tecnólogo de Segurança Alimentar e Nutricional é a garantia de que os processo de produção, venda e consumo dos alimentos estão conformes os padrões de qualidade.

Além disso, analisa se cumprem as regras sanitárias e ambientais, bem como se são adequados para a Saúde.

Mas fica connosco para saber tudo dessa profissão!

O que é a Segurança Alimentar?

A Segurança Alimentar é uma área da Nutrição que se dedica a cuidar das condições de produção, transporte e armazenamento de alimentos. Assim, avalia se os produtos alimentares estão em boas condições para serem consumidos.

O Tecnólogo que trabalha nessa área também controla a existência de substâncias ou organismos prejudiciais à Saúde nos alimentos. Assim, zela pela Saúde Pública, além de cuidar dos Direitos do Consumidor.

Mas, além da questão da segurança em si, a profissão também tem preocupações com as questões nutricionais. Assim, a sua missão é garantir à população uma alimentação saudável e de qualidade.

O que faz um Tecnólogo de Segurança Alimentar

Um Tecnólogo de Segurança Alimentar é responsável analisa os processos e procedimentos associados à produção, embalamento, transporte e venda de produtos alimentares.

Assim, tem que verificar que tudo está conforme a lei e as regras definidas para o setor alimentar.

No seu dia a dia, o Técnico acompanha os processos de produção, bem como a embalagem. Além disso, inspeciona o modo de transporte dos bens alimentares, bem como as matérias-primas recebidas.

Em nome do consumidor e da Saúde Pública

O seu papel é assegurar que os padrões de qualidade e de Segurança Alimentar são cumpridos, defendendo, portanto, os interesses do consumidor.

Mas também precisa de garantir que não há ingredientes contaminados e, assim, também zela pela Saúde Pública.

No seu trabalho, o Tecnólogo de Segurança Alimentar pode recolher amostras de comida e de bebidas de uma linha de produção. Desse modo, pode analisar se a sua textura, consistência, cor e peso estão de acordo com as normas regulatórias.

Mas também fazem medições e usam escalas, exames visuais e testes de sabor para verificar a qualidade dos produtos alimentares.

Além disso, também podem comparar lotes diferentes de produtos para avaliar se são consistentes, ou se algum apresenta menor qualidade. Nesses casos, os produtos inferiores terão de ser descartados.

Quais as suas funções

As funções do Técnico de Segurança Alimentar e Nutricional passam por toda a cadeia de produção, armazenamento e venda dos produtos alimentares.

Assim, tem de avaliar desde a escolha das matérias-primas às embalagens, passando pelas informações nos rótulos. Mas também precisa de verificar eventuais situações de desperdício de água, por exemplo, ou de outras práticas que violem os princípios de proteção do meio ambiente.

Além disso, tem de cuidar de eventuais desvios de produção, mas também lida com ferramentas de Estatística para chegar a conclusões.

Por outro lado, o seu trabalho cruza-se com saberes da Química e Bioquímica. Mas também se orienta no domínio da Biotecnologia.

Áreas de intervenção da Segurança Alimentar

As principais áreas de intervenção do Tecnólogo em Segurança Alimentar e Nutricional são:

  • Gestão da Qualidade dos Alimentos
  • Controlo da Qualidade Alimentar
  • Armazenamento e Movimentação dos produtos alimentares
  • Valor Nutricional e composição dos produtos alimentares
  • Microbiologia, Toxicologia e Doenças
  • Análises Químicas em Alimentos
  • Higiene e Legislação.

Mas, em termos de rotina de trabalho, algumas das suas funções passam por:

  • Verificar a qualidade da matéria-prima
  • Garantir que a legislação de Segurança Alimentar é cumprida
  • Treinar e supervisionar equipas de trabalho
  • Zelar pelas boas condições higiénicas e sanitárias
  • Ajudar a definir os rótulos com informações adequadas
  • Avaliar resultados de análises laboratoriais.

Certificação de Produtos Alimentares

Um dos campos de intervenção do Tecnólogo de Segurança Alimentar é a auditoria e a certificação. Neste âmbito, existem vários padrões de qualidade alimentar, a nível internacional, que são essenciais.

Vamos indicar-te algumas das certificações de produtos alimentares mais conhecidas:

  • Sistema HACCPP (Hazard Analisys and Critical Control Points)
  • BPF – Boas Práticas de Fabricação
  • ISO (22000; 9001; 17025 e 14001)
  • FSSC (Foundation for Food Safety Certification) 22000
  • SQF (Safe Food Quality)
  • IFS (International Features Standards) Food.

Quanto ganha um Técnico de Segurança Alimentar

Os ordenados no setor da Segurança Alimentar podem atingir patamares muito interessantes. Mas tudo depende da área onde se atue.

De qualquer modo, no início da carreira será mais difícil ganhar bem. Contudo, com a experiência e o acumular de saberes, bem como com a progressão na carreira, os valores serão mais generosos.

Porém, o mais interessante nesta área é a marca relevante que se pode deixar no mundo. Repara que os responsáveis de Segurança Alimentar e Nutricional têm um impacto importante no bem-estar e na Saúde de milhões de pessoas.

Saídas no Mercado de Trabalho

A Segurança Alimentar e Nutricional é cada vez mais importante e, por isso, é uma área que pode oferecer boas oportunidades de carreira.

Hoje em dia, a maioria dos países têm organismos que zelam pela qualidade no setor alimentar. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa, no Brasil, e a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), em Portugal, são exemplos disso.

Este controlo apertado por parte dos Estados obriga as empresas a apostarem, de forma mais marcada, em profissionais que garantam o cumprimento das regras sanitárias e de higiene.

Assim, os Tecnólogos de Segurança Alimentar podem ter oportunidades em locais como padarias, restaurantes e supermercados, mas também em hotéis. Repara que estes espaços precisam de cumprir regras específicas em termos de higiene e segurança dos produtos alimentares com que lidam.

Mas, além disso, também pode trabalhar em empresas do setor alimentar ou agronegócios e em agências ou organismos estatais de fiscalização.

Outras hipóteses são laboratórios de análise de alimentos ou instituições de ensino e formação, a dar aulas.

Porém, estes técnicos ainda podem fazer consultoria na indústria alimentar e biotecnológica, ou integrar equipas de gestão industrial e de inovação no setor.

Como ser Tecnólogo de Segurança Alimentar

A Segurança Alimentar é uma área de extrema responsabilidade e, portanto, é preciso ter formação específica para entrar nesta área.

Já há vários cursos que dedicados ao ensino da Segurança e Qualidade Alimentar. Portanto, são a melhor escolha para quem quer entrar neste mundo.

Contudo, também há quem faça graduação em Nutrição, Biologia ou até em Química. Mas, depois disso, será preciso fazer formação adicional em Segurança e Qualidade Alimentar, pois é preciso dominar conceitos específicos.

O profissional tem de saber, por exemplo, o que é o sistema de certificação HACCP e entender como se aplica. Além disso, precisa de saber quais são os padrões industriais em termos de regulamentos em higiene alimentar.

Porém, para lá dos conhecimentos teóricos e científicos, o Técnico desta área precisa de desenvolver também competências práticas, por exemplo, com um estágio.

Mas o primeiro passo será mesmo procurar uma graduação de qualidade numa instituição de ensino credível.

Qualidades de um Técnico de Segurança Alimentar

Além de toda a componente teórica e científica, também há competências pessoais que é importante ter para triunfar nesta área. Assim, fica a saber que, pelo menos, tens que ter as seguintes:

– Saber usar a tecnologia (por exemplo, computadores e equipamentos de testes)

– Boas capacidades de comunicação

– Ter grande atenção ao detalhe

– Gostar de viajar e de estar em pé durante algum tempo

– Capacidade de resolução de problemas.

Onde estudar Segurança Alimentar

Como já referimos, podes fazer graduações em Nutrição, Biologia, Química ou até em Gastronomia para trabalhar nesta área. Contudo, deves procurar sempre formação específica em Segurança Alimentar.

Já existem vários cursos neste âmbito, por exemplo a nível universitário. Esta será a melhor via para quem deseja aprofundar mais a carreira.

Contudo, quem já tem alguma experiência no ramo alimentar, pode procurar uma formação mais prática. Nesse caso, existem cursos livres que podem ser uma boa escolha.

Vamos ajudar-te a fazeres uma primeira pesquisa com os seguintes links de formações que te podem interessar…

Portugal:

Brasil:

Agora que já entendeste o que faz um Tecnólogo de Segurança Alimentar, sabes que é uma profissão de grande responsabilidade.

Portanto, se queres seguir este caminho, precisas de fazer uma formação cuidada. Estás preparado para isso? Se a resposta é si, torcemos pelo teu sucesso!

Contudo, se continuas sem saber o que queres para o teu futuro, espreita o Simulador de Profissões. Vais encontrar profissões alternativas ajustadas ao teu perfil e às tuas preferências.

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top