Treinador de Karaté

Treinador de Karaté

Resumo da profissão

Modalidades:

Presencial

Matérias relacionadas:

Educação Física Psicologia

Idiomas:

Inglês, Português

O Treinador de Karaté é o profissional que orienta os Atletas que se dedicam a esta modalidade. Assim, ajuda na sua preparação para as competições e para alcançarem os melhores resultados.

O mundo das artes marciais é fascinante, pois envolve o desenvolvimento do corpo e da mente. E também no caso concreto do Karaté, estamos perante mais do que uma modalidade de combate ou de competição.

Mas o Treinador de Karaté está mesmo focado na vertente competitiva do Karaté. Assim, tem de ajudar os praticantes a melhorarem as suas técnicas de combate.

Mas também precisa de lhes incutir princípios estratégicos, além de fomentar o lado filosófico e dos princípios da arte marcial.

Continua a ler para entenderes tudo sobre esta profissão!

O que faz um Treinador de Karaté

O papel do Treinador de Karaté é aperfeiçoar a técnica de combate de um Atleta Profissional desta modalidade.

Portanto, é uma questão de melhoria técnica e tática, com foco na competição e nos resultados.

Vê que o Professor ou Instrutor de Karaté ensina a vertente mais técnica, bem como o lado espiritual associado à arte marcial. Contudo, o seu foco é antes no aperfeiçoamento da pessoa como um todo.

Já o Treinador de Karaté está focado em atingir objetivos. O seu propósito é ajudar o/a Karateca a ganhar medalhas.

Contudo, não se pense que o seu trabalho se foca apenas no lado mais prático da modalidade, pois compete-lhe também cuidar do lado psicológico do praticante.

Assim, muitas vezes, o Treinador de Karaté é também um motivador, ou até um “paizão” que escuta e aconselha.

Quais as suas funções

O trabalho de um Treinador de Karaté passa por planear e organizar treinos, ajudando os Atletas a melhorarem de forma contínua. Nesse processo, pode trabalhar com outros profissionais, como, por exemplo, um Preparador Físico, um Nutricionista ou um Psicólogo Desportivo.

Trata-se, portanto, de um trabalho de equipa que visa atingir os melhores resultados possíveis em termos desportivos.

Contudo, em Portugal, por exemplo, a profissão pode dividir-se em vários graus. Tudo depende do nível de qualificação segundo o perfil definido pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) que é a entidade que emite os títulos profissionais de Treinador de Desporto.

Assim, o Treinador de Karaté pode ter os Graus I, II, III e IV. Mas só pode atuar ao nível do desporto de Alto Rendimento a partir do Grau II, embora integrando equipas coordenadas por Treinadores de grau superior.

Só a partir do Grau III é que o Treinador de Karaté fica habilitado para conduzir, de forma autónoma, treinos de Alto Rendimento.

Assim, conforme o grau, consideram-se as funções do Treinador de Karaté da seguinte forma:

  • Iniciação, Orientação e Manutenção (Grau I)
  • Especialização: Treinar para competir (Grau II)
  • Alto Rendimento: Treinar para ganhar (Grau III e IV).

Quanto ganha um Treinador de Karaté

Os salários, nesta área, podem variar muito devido a vários aspetos. Um dos mais importantes tem a ver com o Atleta/Atletas que são acompanhados pelo Treinador de Karaté.

Imagina que estamos perante um profissional que trabalha com os Atletas de elite, os melhores da modalidade e, portanto, os que vão aos grandes torneios. Neste caso, os salários serão claramente mais elevados.

Contudo, a própria experiência do Treinador e, logo, o seu estatuto no mercado de trabalho também conta.

Além disso, é preciso pensar também no seu nível de qualificação, bem na entidade para que trabalhe. Há grandes clubes e/ou equipas que têm departamentos de artes marciais fortes e que podem fazer um investimento maior do que um pequeno clube de bairro.

Saídas no Mercado de Trabalho

Não existem muitas vagas para Treinadores de Karaté de alto rendimento. Este mercado é, de facto, um pouco fechado, pois, muitas vezes, são os Atletas que ficam com as oportunidades quando terminam as suas carreiras.

Contudo, estes profissionais também podem trabalhar a dar aulas para crianças, jovens ou adultos, não tão focados na vertente competitiva.

Assim, as alternativas no mercado de trabalho podem aumentar se houver flexibilidade da parte do profissional.

Na realidade, por vezes, é uma questão de timing e de sorte! Aquela vaga de sonho pode estar ao virar da esquina se estiveres no local certo e na hora certa.

Como ser Treinador de Karaté

A entrada nesta profissão tem uma série de requisitos que são incontornáveis, a começar pela graduação.

Assim, é preciso ter uma graduação mínima de 1º Dan em Karaté, devidamente homologada pela Federação ou Confederação competente. Contudo, há também normas específicas de cada país.

Em Portugal, para trabalhar como Treinador de Karaté é necessário ter o “Título Profissional de Treinador/a de Desporto” (TPTD). Este documento é emitido pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ).

Porém, para obter o TPTD é obrigatório completar uma formação para Treinador da Federação Nacional de Karaté Portugal (FNKP).

Além da graduação mínima de 1º Dan, é preciso ter 18 anos ou mais para frequentar estes cursos que são divididos por Graus (do I ao IV), conforme a experiência.

Para os cursos de Grau I, só é preciso ter a escolaridade mínima obrigatória. Mas para aceder a cursos de Grau II é preciso ter o 12º ano e um ano de trabalho como Treinador de Grau I. Essa exigência repete-se e aumenta nos graus seguintes – por exemplo, para fazer formação no Grau III é preciso ter o 12º ano e dois anos na função de Treinador de Grau II.

No Brasil, são também as Federações de Karaté que organizam cursos técnicos e de credenciamento de Treinadores. Mas é a Confederação Brasileira de Karaté (CBK) que publica as listas dos Técnicos credenciados.

Onde estudar para Treinador de Karaté

Como já referimos acima, são as Federações de Karaté, seja a nacional em Portugal, sejam as estaduais no Brasil, que organizam os cursos para Treinador de Karaté. Portanto, só tens de ter atenção aos seus programas e ao calendário desses eventos.

Esses cursos incluem uma formação geral e uma formação específica e, Karaté, mas também um estágio.

Entre as temáticas abordadas estão áreas como os fundamentos técnicos, táticos e estratégicos do Karaté. Mas também se estudam assuntos como qualidades motoras, conceitos bioenergéticos e biomecânicos, além de Cinesiologia do Karaté e Gestão Psicológica, entre outros.

Deixamos-te alguns links que te podem ajudar a planear a tua formação para Treinador de Karaté…

Portugal:

Brasil:

Depois de teres percebido melhor o universo de um Treinador de Karaté, bem como o que faz e como lá chegar, sentes-te preparado para agarrar esta profissão? Se te vai fazer feliz, segue em frente. Torcemos pelo teu sucesso!

Se ainda tens dúvidas sobre o que queres para o teu futuro, espreita o Simulador de Profissões. Vais encontrar alternativas de profissões ajustadas ao teu perfil.

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Scroll to Top