Trompetista

Trompetista

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Teletrabalho, Presencial, Ar Livre

Matérias relacionadas:

História da Cultura e das Artes Matemática Oficina de Artes

Idiomas:

Francês, Inglês, Latim, Português

O trompetista é um músico que toca trompete (instrumento musical de sopro, com o som mais agudo da família dos metais).

Sendo um instrumento musical muito versátil, é possível fazer parte de projetos musicais de diferentes estilos e géneros musicais.

Se gostavas de trabalhar na área da música e és um apaixonado por trompete, então este artigo foi feito especialmente para ti. Aqui vais encontrar todas as informações que precisas para entrar nesta carreira com o pé direito.

Vamos?

Trompete

O trompete é um instrumento da família dos metais, caracterizado como um instrumento de sopro e de bocal, e muito visto em orquestras sinfónicas e filarmónicas, assim como em bandas de música.

Embora seja associado à música clássica (até porque realmente é muito comum neste estilo musical), encontramos o trompete em diferentes géneros e estilos de música, como, por exemplo, jazz, salsa, frevo, entre outros.

Sendo o instrumento com as notas mais agudas dos instrumentos da família dos metais, ele desempenha um papel muito importante nas orquestras. Uma das características mais predominantes deste instrumento musical é a rapidez com que se consegue tocar sequências de notas.

Assim como a flauta, o trompete é um dos instrumentos musicais mais antigos, usado ainda na pré-história para assustar e afugentar os animais. Este instrumento foi usado depois para chamar os rebanhos e vários povos, como os romanos, usavam-no para dar ordens de combate no exército.

Tipos de Trompete

Ao longo da história surgiram diversos tipos de trompete, sendo que este instrumento musical foi evoluindo ao longo do tempo e só no século XX é que ficou com a forma que conhecemos atualmente.

De entre os tipos de trompete antigos, encontramos, por exemplo:

  • Salpinge – Este tipo de trompete está diretamente ligado à mitologia grega, chegando-se a atribuir a sua invenção à deusa Atena. Este era feito de bronze e ferro.
  • Suona, ou Laba – Parecido com o oboé, é dotado de tonalidade forte e alta. É feito de madeira, cobre e cana e pode ter até oito orifícios.
  • Trompete do Tibete, ou Dung – Pode alcançar os 5 metros de comprimento e é construído em cobre.
  • Trompete Barroco, ou Baroque Trumpet – Foi desenvolvido já no final do século XIX especialmente para a interpretação de obras barrocas.
  • Bucina, também chamado de aduba, corno, lítuo, tubesta, árgia ou clário – Muito usado no império Romano, este tipo de trompete media 117 centímetros e era feito de bronze e prata.

 De entre os trompetes modernos, encontramos, por exemplo:

  • Trompete em Si Bemol ou b – Este é o tipo de trompete mais usado profissionalmente. É constituído por três pistões e tem extensão cromática. Encontramos este trompete com frequência em orquestras de jazz, bandas e orquestras sinfónicas.
  • Trompete Mi Bemol – Este tipo de trompete é mais encontrado em orquestras sinfónicas, grupos de metais e em peças para trompete clássico.
  • Bastardo – Este trompete curva os tubos, o que o torna diferente de todos os outros.
  • Trompete de Varas, trombone soprano ou slode trumpet – Desenvolvido para crianças, para que o estudo do mecanismo da vara se torne mais simples e fácil.

Existem ainda os trompetes Piccolo, Baixo, Pocket Trumpet (trompete de bolso) e de Chaves.

O que faz um Trompetista?

O trompetista é um músico profissional que toca trompete. Ele pode participar de orquestras, bandas de música (como as marciais, por exemplo), assim como em projetos musicais de diferentes géneros musicais (embora esteja mais presente no jazz, com músicos muito conceituados, como Miles Davis, Louis Armstrong e Dizzy Gillespie).

Sendo um instrumento muito versátil, encontramos um vasto reportório de músicas para serem tocadas a solo e em grupo. Sem dúvida, o trompete desempenha um papel essencial em qualquer orquestra sinfónica, de sopro, e até em bandas militares.

Além da sua presença no jazz, o trompete está também muito vincado no blues, pop e funk.

O trompetista, além de realizar apresentações em palco, também pode tocar em eventos mais pequenos, como casamentos, por exemplo.

Embora o sonho da maior parte dos músicos seja atuar em grandes palcos, também é possível trabalhar como professor de música (desde que tenha um curso superior em música via ensino), ou então como professor de trompete em academias de música, em casa ou online (neste caso, não é necessária uma formação superior, embora seja uma mais-valia).

Quais as suas funções

O trompetista tem como principal função tocar trompete em espetáculos ao vivo. Atuando em orquestras e bandas de música, por exemplo, ele tem de seguir as orientações do maestro. A leitura da partitura é muito comum, daí a necessidade de se estudar teoria musical.

Sem dúvida, a rotina de estudo e de treino é muito rígida na vida de um músico profissional. Qualquer músico que procure a excelência e o virtuosismo tem de estudar bastante ao longo de toda a sua carreira.

Além de treinar o seu instrumento, também desenvolve um trabalho de pesquisa de outros músicos com o objetivo de procurar motivação e inspiração para as suas apresentações.

Também faz parte da sua rotina ensaios com os restantes músicos e com o maestro (sempre que o seu trabalho envolva estes integrantes). É nos ensaios que se conhece o reportório, se fazem arranjos, assim como outros ajustes que sejam necessários.

O trompetista também tem o dever de fazer a manutenção e a limpeza do seu instrumento musical. Este é um trabalho muito importante para assegurar a qualidade do som do trompete, mas também é essencial para manter o instrumento em boas condições por mais tempo.

Em dias de atuação, este músico tem de ir até ao local do concerto algumas horas antes para fazer o teste de som (momento em que todos tocam, individualmente e em grupo, para que o técnico de som faça os ajustes necessários na mesa para criam equilíbrio entre os diferentes instrumentos e vozes).

Saídas no Mercado de Trabalho

O trompetista profissional pode encontrar trabalho em orquestras sinfónicas e filarmónicas, bandas de música, trios, duos, ou pode atuar como artista a solo, ou acompanhar artistas. Pode também fazer parte de vários projetos musicais, de diferentes estilos e géneros.

Como dissemos, existem outras possibilidades de trabalho que não envolvem os palcos. Estas são alternativas para assegurar um rendimento fixo, ou, pelo menos, mais estável. Sendo assim, poderás atuar como:

Como entrar na carreira de Trompetista?

Se queres seguir uma carreira sólida como trompetista, então é fundamental que domines o teu instrumento. Isso consegue-se com muito estudo e treino (quanto mais cedo começares, melhores resultados terás).

Para te tornares professor de músico, ou para integrares orquestras sinfónicas, por exemplo, o curso superior de música mostra-se uma peça central. O mercado de trabalho está cada vez mais exigente, e o mundo da música não é diferente.

Portanto, o nosso conselho é que procures sempre uma boa formação e, se possível (e se forem essas as tuas expectativas), um curso universitário.

Onde estudar para ser Trompetista?

Como vimos, não é obrigatório teres uma formação universitária em música para te tornares trompetista. No entanto, se queres realmente ser um músico de referência e virtuoso no trompete, este estudo é essencial.

Por isso, deixamos-te aqui algumas opções de cursos que te podem interessar.

Portugal:

Brasil:

Se queres tornar-te um trompetista de sucesso, então investe na tua formação. Estuda bastante ao longo da tua carreira, pois é fundamental para cresceres profissionalmente. Sabemos que é uma vida de sacrifícios, mas todo o esforço vai valer a pena quando alcançares tudo aquilo que desejas. Nós desejamos-te muitos sucessos.

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top