Cardiologista

Cardiologista

O cardiologista é um dos profissionais de saúde mais valorizados. Sem dúvida, a cardiologia é uma das especialidades mais valorizadas na Medicina, o que aumenta a procura por esta especialização. Então, só os melhores dos melhores conseguem seguir esta carreira.

Outros nomes para esta profissão: Médico Cardiologista

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Inglês, Português

Os cardiologistas são aqueles que diagnosticam doenças cardíacas e do sistema circulatório e encarregam-se de tratar essas mesmas doenças. A cardiologia é uma das áreas da medicina mais evoluídas, até porque foi uma das áreas que teve um maior investimento.

Sabendo que as doenças cardíacas são muito frequentes na sociedade, e cada vez mais, os médicos cardiologistas são profissionais muito requisitados. Além disso, as oportunidades profissionais são bastante interessantes, tanto em hospitais públicos, como clínicas privadas.

Se está a pensar seguir esta especialidade médica, então continue a ler este artigo e descubra como é o dia a dia deste profissional, quais as funções que desempenha, quais as saídas no mercado de trabalho e o que precisa fazer para entrar na carreira de cardiologista. Confira!

O que faz um Cardiologista?

O cardiologista é o médico que se dedica ao estudo do funcionamento do sistemas cardiovascular, e diagnostica e trata as doenças dos órgãos que integram esse sistema (coração, veias, artérias, entre outros).

É importante que o profissional que queira seguir esta especialidade tenha uma responsabilidade extra. Até porque estamos a lidar com um dos órgãos mais importantes do nosso corpo. Por isso é fundamental que aqueles que queiram seguir esta carreira se empenhem, de verdade, nos seus estudos e se dediquem ao seu aperfeiçoamento enquanto profissionais.

No seu dia a dia, este especialista atua no diagnóstico de doenças cardiovasculares e prescreve os melhores tratamentos e medicação para cada caso específico.

É também comum realizar exames físicos e clínicos nos pacientes, assim como interpretar resultados dos exames cardíacos feitos em laboratório, como eletrocardiogramas ou ecocardiogramas.

Os cardiologistas também atuam na reabilitação dos pacientes, indicando comportamentos que têm de ser melhorados e mudados, muito pela adoção de hábitos de vida mais equilibrados e saudáveis.

Este médico especialista pode trabalhar em diferentes áreas como, por exemplo, cardiologia pediátrica, cardiopatia isquémica, arritmias e eletrofisiologia clínica, ecocardiografia, hemodinâmica, angiocardiografia, ergonomia e reabilitação, valvopatias ou hipertensão arterial. 

É fundamental que estes especialistas estejam em contínua formação profissional, fazendo participações em convenções médicas, congressos, assim como cursos, de forma a manterem-se atualizados perante uma constante evolução da cardiologia.

Quais as suas funções

A principal função do médico cardiologista é fazer o diagnóstico e o tratamento de doenças do sistema circulatório e do coração. Ele dedica-se ao estudo das doenças do sistema cardiovascular, e procura anormalidades que possam existir no coração.

Poderá atender os seus pacientes em hospitais públicos e privados, assim como em consultórios, fazendo exames físicos e clínicos que possam apontar anomalias no coração, artérias ou veias.

Depois dos exames, este profissional fica responsável por interpretá-los e tirar as suas conclusões, fazendo um diagnóstico, mas também indicando o melhor tratamento.

Os médicos cardiologistas estão também aptos a fazer cirurgias especializadas no coração, artérias ou veias.

É fundamental que o diagnóstico das doenças cardíacas seja feito o quanto antes. Os diagnósticos precoces nas cardiopatias, sejam elas congénitas ou adquiridas, aumentam as probabilidades do paciente vir a curar-se e não falecer devido a este problema.

O cardiologista pode ainda estar presente e atuar em centros de pesquisa, levando a cabo investigações de cardiopatias e doenças ou anomalias do sistema vascular.

Ao atuar em consultórios ou hospitais (também pode atuar em postos de saúde), este médico especialista é responsável por identificar problemas cardíacos de forma precoce, prescrevendo o melhor tratamento.

Para isso, eles pedem e fazem exames, indicam os melhores medicamentos para o caso particular do paciente, e podem aconselhá-lo a adotar hábitos de vida mais saudáveis.

Ao trabalhar em clínicas privadas e hospitais, este médico realiza operações que estejam relacionadas com o sistema cardiovascular, como é o caso de angioplastia, pontes de safena ou a inserção de bypass (marca-passo).

Saídas no Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho para os médicos especialistas em cardiologia é muito bom, compensando, sem dúvida, todo o esforço que fizeram ao longo de todos os anos de curso de medicina geral e especialização. 

Tanto em Portugal como no Brasil, os cardiologistas encontram colocação facilmente, um pouco por todas as regiões desses países. No caso do Brasil em particular, a carreira de cardiologista é aquela que apresenta a maior taxa de empregabilidade de todas, e é também a carreira que oferece melhor remuneração.

Tendo em conta estes dados, podemos dizer que se trata de uma carreira muito promissora, além de ser uma profissão muito gratificante a nível de pessoal, até porque previne muitas mortes por doenças cardiovasculares.

Além do trabalho em hospitais públicos e privados, estes profissionais encontram vagas em clínicas especializadas, laboratórios, centros de pesquisa e universidades.

Pode ainda trabalhar em consultório próprio, atendendo os seus próprios pacientes.

Como entrar na carreira de Cardiologista

Para poder entrar na carreira de cardiologista, é necessário, antes de mais nada, concluir o curso de medicina geral. Depois de feito o internato (residência médica), precisa concluir a especialização em cardiologia.

Para ter o título de especialista em cardiologia no Brasil, além dos 6 anos de faculdade em medicina, terá de concluir mais 2 anos de especialização em clínica médica e prestar concurso para os centros de residência em cardiologia. O título de especialista em cardiologia é emitido pela sociedade brasileira de cardiologia.

Passando no exame do concurso, fará um estágio de 2 anos, no qual fará a especialização em cardiologia. Os alunos serão acompanhados pelo Fundo de Aperfeiçoamento e Pesquisa em Cardiologia, órgão esse que é responsável por credenciar os cardiologistas brasileiros. Antes de exercer, fará um exame escrito e só aqueles que tenham 75% de aproveitamento nessa prova terão o título de especialista em cardiologia.

Em Portugal, deverá concluir o curso de medicina geral, da mesma forma que acontece no Brasil. Esta formação tem duração de 6 anos. Depois, o aluno faz um ano de internato, durante o qual passa por todas as especialidades em ambiente hospitalar. Só depois do internato concluído, ele escolhe a sua especialidade e concorre a ela perante uma prova final. Se conseguir entrar na especialidade de pretendida, fará mais 2 anos de especialização.

Para conseguir obter o seu grau de especialista em cardiologia, o estudante deve dedicar-se afincadamente, até porque esta especialização é uma das mais concorridas e desejadas por parte dos alunos de medicina.

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Se o seu sonho é ser cardiologista, ou se já atua na área da medicina e está à procura de uma especialidade, sem dúvida, todo o esforço e dedicação ao longo dos anos de estudo serão recompensados no futuro.

Sendo assim, podemos dizer que a carreira de um cardiologista é promissora e uma garantia para um futuro sólido e estável. Com toda a certeza, encontrará na cardiologia aquilo que procura!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima