Designer de Mobiliário / Design de Móveis

Designer de Mobiliário - Design de Móveis

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Presencial

Ordenado Médio Mensal:

1500€ - 2000€

Empregabilidade:

Média

Disciplinas do secundario:

Desenho Multimédia

Idiomas:

Inglês, Português

O Designer de Mobiliário ou projetista de móveis é responsável por idealizar móveis. Assim, projeta e desenha peças em função das últimas tendências, mas também da utilidade dos móveis.

O Design de Móveis está intimamente associado ao Design de Interiores e tem também alguma coisa a ver com a Arquitetura e Urbanismo. Portanto, é um tipo de Design que considera tanto a componente estética como uma vertente mais funcional dos objetos.

Assim, o Designer de Mobiliário precisa de desenvolver móveis com linhas originais, seguindo as tendências e os estilos actuais. Mas também precisa de em conta aspetos funcionais, pois os móveis respondem a necessidades reais das pessoas.

Esse trabalho passa, portanto, por ter conhecimentos de várias áreas como, por exemplo, desenho técnico e perspetiva. Mas o Designer de Móveis também precisa de ter noções de conforto e de ergonomia.

Trata-se de uma profissão onde a criatividade é essencial. Porém, também se exige um gosto pela inovação.

Assim, nesse processo de criar mesas, cadeiras, sofás e outros móveis, o Designer dá vida a objetos únicos para valorizar os ambientes. Através deles pode contar uma história, com as suas linhas únicas e os materiais utilizados.

Ficaste com vontade de saber mais? Continua a ler…

O que faz um Designer de Mobiliário

O Designer de Móveis projeta mobiliário a partir de pedidos específicos de clientes, ou empresas, ou no âmbito de criações próprias. Assim, pode seguir indicações muito específicas que limitam a sua criatividade, ou pode ter o poder de dar asas à sua imaginação.

Mas, em qualquer dos casos, precisa de fazer pesquisas de mercado e de avaliar os materiais disponíveis.

A partir desse conhecimento amplo, utiliza softwares de Design Gráfico para fazer os desenhos técnicos das suas criações, com a indicação das dimensões das várias componentes e dos materiais e acessórios a utilizar.

Além disso, tem ainda de desenvolver os protótipos dos móveis a partir de desenhos e moldes.

Contudo, ainda precisa de ter noções financeiras e conhecer a realidade do mercado para avaliar a viabilidade económica das suas criações. Vê que certos materiais podem ser tão caros que não se justificaria adotá-los em certos móveis, pois isso seria um mau investimento.

Pelo caminho, o Designer de Mobiliário tem de respeitar as normas técnicas e ambientais

Diferença entre Design de Móveis e Design de Ambientes

O Designer de Mobiliário é, por vezes, confundido com o Designer de Ambientes. Contudo, apesar das semelhanças e dos percursos parecidos, são duas profissões distintas.

O Design de Ambientes ou de Interiores passa por ajustar os espaços às necessidades das pessoas. Assim, tem em conta princípios de ergonomia, acústica e iluminação, por exemplo, e pode passar pela mudança ou reconstrução de ambientes internos.

Deste modo, este profissional pode alterar a ordem do mobiliário e até influenciar na sua escolha, ou mesmo determinar certas linhas na sua projeção. Porém, não se dedica expressamente ao Design de Mobiliário.

Diferença entre Decorador e Designer de Móveis

O Designer de Móveis também pode ser confundido com o Decorador. Porém, parece evidente que são atividades bem diferentes.

O Decorador limita-se a escolher peças e acessórios para melhorar os espaços em termos visuais. Portanto, não influencia na alteração do espaço em si, nem tão pouco na criação do mobiliário.

Quais as suas funções

O Designer de Mobiliário é um projetista de móveis, como já sublinhamos antes. Portanto, as suas funções passam pela conceção, desenho e prototipagem de móveis. Mas as funções, no seu trabalho, podem ser mais abrangentes e diversas do que só isso.

Contudo, é preciso ver que o seu trabalho depende bastante da sua área de atuação. Assim, vamos ajudar a entender melhor como é a realidade no mercado de trabalho.

Portanto, as principais áreas de atuação dos Designers de Móveis são as seguintes:

Design de Móveis

É a via mais tradicional e é, no fundo, o que define o Designer de Mobiliário. Portanto, nesse caso, o profissional dedica-se a desenhar todo o tipo de móveis, desde cadeiras a mesas, passando por estantes e até camas.

Mobiliário de luxo

No âmbito do Design de Móveis, o profissional pode estar dedicado ao chamado mercado de luxo. Assim, vai projetar mobiliário de grande qualidade, e a preço elevados, a pensar num cliente de gama alta.

O papel do Designer, neste caso, ultrapassa as questões estéticas e funcionais. Precisa, portanto, de criar peças únicas e de sonho!

Consultoria de negócio

Nesse caso, o Designer de Móveis trabalha para empresas de Decoração, de Arquitetura e Urbanismo e até de Construção Civil. O seu papel é aconselhar quanto às melhores soluções mobiliárias para os seus projetos.

Contudo, também pode trabalhar para lojas ou empresas de móveis, no atendimento ao cliente.

Desenvolvimento de projetos

O Designer de Móveis que se envolve no desenvolvimento de projetos abraça o desafio de participar na criação de um ambiente completo. Pode ser para uma residência pessoal, mas também para uma empresa ou até para uma entidade, ou um centro cultural.

Assim, o trabalho passa por selecionar os melhores materiais, por elaborar as peças ideias e por decidir como as integrar nos ambientes dos projetos. É uma tarefa que mistura o Design de Móveis com o Design de Interiores.

Sustentabilidade

A sustentabilidade é uma área em crescimento em quase todos os setores da sociedade. Assim, no domínio do mobiliário, passa por escolher os materiais e as técnicas mais sustentáveis e amigas do ambiente.

A ideia é criar imóveis únicos, funcionais e bonitos, mas também reduzir os impactos ambientais ao mínimo possível.

Vem agora entender como é o mercado de trabalho nessa área.

Quanto ganha um Designer de Móveis

Os salários na área do Design de Mobiliário podem ser muito diferentes, conforme o tipo de trabalho do profissional.

Mas também o tamanho da empresa a que esteja ligado o Designer terá influência no seu rendimento. Assim, se trabalhar no mercado de luxo, por exemplo, é mais provável que tenha ganhos mais elevados, pois é um setor que movimenta mais dinheiro no seu todo.

Contudo, também há quem aposte na sua veia empreendedora, lançando um negócio próprio. Nesse caso, é preciso contar com um investimento inicial e pode tardar até que os lucros cheguem. Porém, o que importa é acreditar no projeto e persistir!

A experiência e as qualificações do Designer de Móveis também influenciam os ganhos mensais.

Saídas no Mercado de Trabalho

O mercado do mobiliário oferece várias oportunidades, até porque está em constante inovação e a criatividade e a qualidade compensam sempre.

Assim, o Designer de Mobiliário pode trabalhar em empresas da indústria mobiliária e do comércio de móveis. Mas também pode encontrar vagas de emprego em ateliers de Design de Interiores ou Arquitetura de Interiores.

Contudo, abrir um negócio próprio também é uma boa aposta, mas é preciso ter uma marca diferenciada. É um caminho que exige paciência e muita dedicação, com uma ideia original ou o uso de materiais únicos pode compensar.

Neste caso, encontrar sócios ou investidores é uma boa solução caso tenhas falta de capital. E depois podes apostar na divulgação dos teus móveis em exposições e em feiras de decoração, ou outros eventos. Mas também podes assinar parcerias com construtoras, ou com grandes marcas comerciais.

Uma boa oportunidade passa ainda por apostar no Design de Móveis para os setores empresarial e comercial, como, por exemplo, para escritórios, empresas e lojas.

Além disso, ainda podes fazer consultoria na área do Mobiliário. Como vês, há muitas opções em cima da mesa. Só tens que escolher a que é mais adequada para ti.

Se estás com dúvidas quanto à tua vocação, aproveita para fazer os nossos Testes Vocacionais.

Como entrar na carreira de Designer de Mobiliário

A formação é a melhor forma de entrar nesta área. A conceção de móveis exige conhecimentos técnicos e de softwares específicos. Portanto, é preciso ter algum curso de Design. Mas também será importante fazer uma especialização em Design de Móveis.

Porém, não precisas de ter uma formação superior. Há cursos profissionais, ou para tecnólogos, que podem ser uma boa opção para dar os primeiros passos no Design de Mobiliário.

Vê também que a formação pode dar a possibilidade de fazer um estágio numa empresa. Esta é uma excelente forma de aprender mais, mas é sobretudo uma ótima porta de entrada no mercado de trabalho.

Além disso, é importante que desenvolvas as tuas competências sociais, pois precisas de trabalhar em equipa. Assim, é importante ter uma boa capacidade de comunicação.

Mas não há um caminho seguro, ou certo. O ideal é que sigas a tua intuição!

Onde estudar Design de Mobiliário

A formação é essencial para trabalhar no Design de Mobiliário, como já sublinhamos antes. E há várias possibilidades em todo o tipo de instituições de ensino, desde universidades até escolas profissionais.

Deves procurar um curso reconhecido e de qualidade, mas também seguir a solução mais adequada ao teu perfil, seja ela a via profissional, ou a superior.

Para te ajudar, deixamos os seguintes links de interesse…

Portugal:

Brasil:

Um Designer de Mobiliário ou Designer de Móveis tem um trabalho tão exigente quanto excitante. É uma profissão criativa, mas também essencial para melhorar o dia a dia das pessoas. É aquilo que procuras? Ficamos a torcer pelo teu sucesso!

Partilhar Post

Deixa o teu testemunho

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top