Enfermeira Parteira

Enfermeira Parteira

Resumo da profissão

Modalidades:

Presencial

Matérias relacionadas:

Biologia Matemática Psicologia Química

Idiomas:

Inglês, Português

A enfermeira parteira, ou simplesmente parteira, era o nome que se dava tradicionalmente à enfermeira especialista em saúde materna e obstetrícia (enfermeira obstetra no Brasil). É esta enfermeira (ou enfermeiro) que dá apoio às mulheres (ou casais) durante toda a gravidez (dando conselhos e prestando cuidados necessários), na hora do parto e no pós-parto.

Sem dúvida, esta é uma profissão de grande importância, principalmente tendo em conta as mudanças demográficas que temos vindo a assistir.

A verdade é que a maternidade/paternidade tem vindo a ser menos frequente de ano para ano e, portanto, torna-se indispensável termos profissionais altamente qualificados e experientes para fazer o acompanhamento dos novos pais.

Se és um apaixonado pela área da enfermagem e da obstetrícia, esta pode ser aquela carreira que tanto procuravas.

Neste artigo vamos mostrar-te o que faz uma enfermeira parteira, quais as funções que tem no seu dia a dia, as saídas profissionais, assim como outras dicas úteis para seguires esta carreira com toda a força.

Vens connosco?

O que faz uma Enfermeira Parteira?

Embora o nome mais conhecido para esta profissão seja enfermeira parteira, o nome correto é enfermeiro especialista em saúde materna e obstétrica. Este enfermeiro faz o acompanhamento e aconselhamento das mulheres e do casal durante a gravidez, parto e pós-parto.

Apesar de usarmos muitas vezes o termo enfermeira, e embora a maior parte dos profissionais especialistas em saúde materna e obstetrícia sejam mulheres, a verdade é que não se trata de uma profissão exclusiva do sexo feminino.

São cada vez mais os homens que se apaixonam por esta especialidade e dedicam a sua vida ao acompanhamento de mulheres grávidas e do casal.

Estes profissionais vão ser responsáveis por prestar todos os cuidados necessários durante o parto, mas também ao recém-nascido (medidas preventivas, deteção de complicações no bebé e/ou na mulher com antecedência, promoção do parto normal, medidas de emergência, dar assistência qualificada).

A enfermeira parteira é fundamental para que a mulher encare o parto e todo o processo de gravidez de forma plena e consciente, mas também feliz e serena. Ela sabe que cada mulher vivencia a gravidez e o parto de forma particular e, como tal, olha para cada mulher como um ser único, com necessidades únicas.

É importante que os enfermeiros especialistas em saúde materna e obstétrica sejam capazes de perceber esta individualidade para dar o melhor apoio possível ao casal e, principalmente, à mulher.

enfermagem

Descobre aqui a carreira de Enfermagem

Quais as suas funções

As principais funções da enfermeira parteira, ou enfermeiro especialista em saúde materna e obstetrícia, são aconselhar e acompanhar mulheres (ou o casal) durante a gravidez, parto e no período pós-parto.

Estes enfermeiros especialistas têm um papel muito importante, pois eles assumem a função de conselheiros na área da saúde, mas também da educação parental. Assim sendo, estes profissionais são fundamentais não só para as futuras mães, mas também para toda a família e para a comunidade como um todo.

Portanto, o seu trabalho envolve uma série de tarefas no seu dia a dia, entre as quais podemos destacar aqui:

  • Educação pré-natal
  • Preparar o casal para a parentalidade
  • Promover o parto normal
  • Prestar cuidados ao recém-nascido
  • Detetar de forma precoce possíveis complicações na mulher e no bebé
  • Dar informação qualificada à mulher, ao futuro pai e à família como um todo

Para que estas tarefas sejam concluídas com sucesso, a enfermeira parteira tem de estabelecer uma relação de confiança, não só com a mulher grávida, mas também com o futuro pai e outros familiares envolvidos.

A confiança é essencial para que a experiência da gravidez seja mais positiva possível, assim como tornar o momento do parto num momento calmo e sereno. Neste sentido, a mulher e o casal passam a ser a prioridade enfermeiro especialista em saúde materna e obstétrica, o qual está focado na sua individualidade para oferecer a melhor experiência possível.

Para tal, ele adequa as necessidades da mulher/casal à realidade, fazendo com que todas as escolhas feitas sejam objetivas e devidamente informadas.

É também uma prioridade fazer com que a mulher se torne “dona dela mesma”, capacitando-a e empoderando-a para que esta reconheça as suas competências pessoais e os seus direitos enquanto mãe e mulher.

Saídas no Mercado de Trabalho

A natalidade em Portugal tem descido bastante nas últimas décadas, o que pode colocar muitas dúvidas quanto a seguir uma carreira na especialidade de saúde materna e obstétrica, quer seja como enfermeiro ou como médico obstetra.

Apesar de ser uma verdade que as necessidades em termos de profissionais têm diminuído, não se assiste a desemprego nesta área, o que nos permite afirmar que ainda é uma boa carreira para escolher.

No Brasil, a questão da baixa natalidade não se coloca, o que faz com que esta profissão seja uma escolha mais do que perfeita, até porque as necessidades são muitas.

Se seguires a carreira de parteira, podes atuar no setor público (hospitais, centros de saúde e outras unidades de cuidados de saúde) ou no setor privado (consultórios de obstetrícia, clínicas e hospitais privados).

Como entrar na carreira de Enfermeira Parteira?

Em Portugal, para te tornares enfermeira parteira tens de, primeiro, concluir o curso de enfermagem. Só depois podes fazer a tua especialização em enfermagem de saúde materna e obstetrícia. Esta última tem a duração de 18 meses e engloba componentes teórica, técnica, prática e clínica.

Durante a especialização, vais adquirir conhecimentos sobre várias temáticas, entre as quais destacamos:

  • Deontologia e legislação adequada às funções de enfermeiro especialista em saúde materna e obstetrícia
  • Atividades de parteira (incluem-se aqui conhecimentos de obstetrícia e de ginecologia)
  • Funções biológicas, anatomia e fisiologia do recém-nascido
  • Relação entre o ambiente físico e social e o estado de saúde materno e do recém-nascido

No Brasil, existe uma diferença clara entre a enfermeira obstetra e a parteira. A parteira não precisa ter uma graduação e geralmente tem uma atuação mais forte em regiões mais rurais e ribeirinhas. Já a enfermeira obstetra tem de fazer a graduação em enfermagem e a pós-graduação em obstetrícia.

Onde estudar para Enfermeira Parteira?

Como vimos ao longo deste artigo, o enfermeiro especialista em saúde materna e obstetrícia é um profissional altamente qualificado e que necessita de muitos anos de estudo afincado para oferecer excelentes serviços.

Se esta é uma profissão que te cativa, então espreita aqui algumas universidades com o curso de enfermagem.

Portugal:

Brasil:

Gostavas de ser enfermeiro especialista em saúde materna e obstetrícia, ou enfermeira parteira? Então dedica-te aos estudos, conclui a tua licenciatura em enfermagem e procura concluir com sucesso a tua especialização em enfermagem de saúde materna e obstetrícia. Sucesso!

Partilhar Post

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top