Hidroponia

Hidroponia

Mais sobre a profissão

Modalidades:

Presencial, Ar Livre

Ordenado Médio Mensal:

Mínimo - 1000€

Empregabilidade:

Baixa

Disciplinas do secundario:

Biologia Materiais e Tecnologias Química

Idiomas:

Português

A Hidroponia é a atividade agrícola que se dedica ao cultivo de plantas sem o uso da terra. Assim, as raízes ficam submersas em água enriquecida com os nutrientes necessários para o seu crescimento. Mas vem saber tudo sobre esta área profissional…

O cultivo de plantas na água é uma prática antiga. Há descrições que indicam que já no século XIX se fazia. Mas, nos tempos mais recentes, a Hidroponia ganhou destaque como forma de produzir alimentos, pois poupa recursos como energia, terreno e também água.

Pode parecer um contrassenso. Mas, na verdade, as culturas hidropónicas gastam menos água do que uma cultura agrícola tradicional. Portanto, são mais sustentáveis e, logo, mais amigas do ambiente.

As plantas desenvolvem as suas raízes na água, sendo esta enriquecida com nutrientes para que cresçam de forma equilibrada.

Trata-se de um tipo de cultivo menos propenso a infestações ou pragas de bichos, uma vez que as plantas estão elevadas do solo.

Assim, há também maior higiene nos produtos. Além disso, facilita o trabalho dos técnicos de Hidroponia, uma vez que não é preciso andar arqueado e se pode cuidar das plantas de pé.

Mas vem saber mais sobre este tipo de cultura que está em expansão…

O que é a Hidroponia

A Hidroponia é definida como a ciência de cultivar plantas numa solução de água e nutrientes. Portanto, as raízes ficam submersas nesta mistura, não precisando de terra para crescerem.

As culturas hidropónicas estão difundidas em países como, por exemplo, Espanha, Itália, Holanda, Alemanha, Suécia, Japão, Austrália e EUA. Mas em Portugal e no Brasil, por outro lado, não são ainda muito praticadas.

Contudo, é uma área que tem muito potencial de expansão, uma vez que precisa de uma área reduzida para o cultivo. Por outro lado, pode praticar-se durante todo o ano, em regime de estufa.

Além disso, este tipo de cultivo permite uma maior qualidade dos produtos, pois os nutrientes que alimentam as plantas são controlados com rigor. Assim, equilibram-se para promover o seu crescimento saudável.

Por outro lado, a Hidroponia reduz a quantidade de água usada, já que se realiza num sistema fechado.

Este tipo de cultura também diminui o uso de produtos químicos, pois há maior controle sobre pragas. 

Portanto, a Hidroponia é mais eficiente do que a agricultura tradicional, embora ainda seja um pouco cara de praticar.

Como funciona um sistema de Hidroponia

Assim, é possível constatar que a Hidroponia é uma cultura bastante exigente, mas que acarreta muitas vantagens. Porém, também tem alguns contras que é preciso ponderar.

Confirma, já de seguida, as principais desvantagens e benefícios deste tipo de cultura.

Vantagens da Hidroponia

  • Precisa de área reduzida
  • Plantas crescem mais saudáveis e com melhor qualidade
  • Pode-se cultivar durante todo o ano
  • Melhor gestão e economia de água
  • Plantas frutificam e crescem mais depressa.

Desvantagens da Hidroponia

  • Exige rigoroso controle da nutrição das plantas
  • Elevada dependência da energia elétrica
  • Precisa de maior investimento inicial nos equipamentos
  • Requer conhecimentos técnicos e tecnológicos
  • Necessita de acompanhamento permanente.

Fica connosco para entender mais sobre o trabalho nesta área agrícola…

O que faz um técnico de Hidroponia

O sistema hidropónico exige uma vigilância contínua, pois é necessário ver se está tudo em perfeitas condições.

Este cultivo foca-se na alimentação das plantas e, portanto, os bons resultados dependem muito da manutenção de um processo equilibrado a este nível.

Assim, é necessário mudar a solução de água e nutrientes de forma regular. Pode ser todas as semanas ou de 15 em 15 dias, conforme a dimensão do sistema. Quanto menor for, mais manutenção exige, pois é um circuito de água fechado.

Portanto, o trabalho de um técnico de Hidroponia passa muito pelo controle deste processo. Contudo, também precisa de controlar a temperatura, a humidade e a circulação de ar. É preciso que tudo esteja dentro dos padrões desejados.

A luz é outro fator que requer muita atenção, uma vez que tem um papel essencial no crescimento das plantas. Assim, é preciso ter em conta o local que se escolhe para o cultivo.

A par destes aspetos, o técnico deve ainda fazer testes e controles regulares à água, pois precisa de fazer ajustes sempre que sejam necessários.

Além do controle da qualidade da água, os profissionais têm de manter a estrutura bem limpa, uma vez que isso ajuda a prevenir problemas, por exemplo, com pragas.

De resto, a Hidroponia pode ser usada para vários tipos de plantas, desde vegetais, frutas e ervas aromáticas até flores ou mesmo arbustos.

Contudo, algumas das plantas mais rentáveis em sistemas hidropónicos são alfaces, espinafres, couves, tomates, salsa, coentros, morangos, mirtilos e framboesas.

Mas vem saber como é a rotina de trabalho na Hidroponia…

Quais as suas funções

A prática hidropónica é muito exigente. Portanto, requer uma boa dose de saberes técnicos. Assim, é preciso ter noções claras das tecnologias e dos equipamentos necessários para que funcionem como deve ser.

Deste modo, o técnico de Hidroponia trabalha com instrumentos como medidores de condutividade para aferir os níveis de nutrientes na água e confirmar se é preciso substituí-los.

Mas também usa medidores de pH para controlar a acidez da solução de água.

No processo de cultivo, pode recorrer a iluminação artificial para o bom crescimento das plantas e, portanto, tem também de estar atento a esta área.

Todavia, as suas funções dependem muito do sistema hidropónico que utilizar. Assim, vamos falar das principais opções que existem…

Tipos de sistemas hidropónicos

Há dois tipos gerais de sistemas hidropónicos que são conhecidos por passivos e ativos.

Portanto, nos sistemas hidropónicos passivos, a água permanece parada, enquanto os ativos usam uma bomba para fazer circular a solução líquida com os nutrientes.

Assim, os principais sistemas hidropónicos existentes são os seguintes:

  • NFT (Nutrient Film Technique ou fluxo laminar de nutrientes) – é o mais indicado para plantas folhosas como, por exemplo, alfaces, rúcula, agrião, salsa e coentros.
  • Bancadas Individuais – ordena as plantas pela mesma fase de desenvolvimento e, portanto, quando têm as mesmas necessidades de nutrientes, o que a torna mais fácil de gerir e de controlar.
  • DFT (Deep Film Technique, floating ou piscina) – é usado para produção de mudas e constituído por bandejas de isopor colocadas numa piscina com uma lâmina de solução nutritiva.
  • Substratos – usa materiais como, por exemplo, areia, pedras e espumas, para sustentar a planta e filtrar a solução nutritiva, dependendo menos da energia elétrica.
  • Sub irrigação – inclui uma estrutura de suporte com vasos, um reservatório com nutrientes e uma motobomba num circuito fechado de irrigação.
  • Pavios – é o sistema mais simples, sendo de tipo passivo, ou seja, a solução nutritiva é estática, sendo mais usado para plantas de pequeno e médio porte.
  • Aquapónico – a Aquaponia integra a Aquicultura e a Hidroponia, pois utiliza dejetos de peixes para alimentar as plantas, fazendo a produção de peixes e hortícolas em simultâneo.
  • Aeropónico – a Aeroponia é o cultivo de plantas em suspensão no ar, sendo borrifadas com uma névoa ou gotas de solução com nutrientes.

Continua a ler para saberes como é o mercado de trabalho nesta área…  

Saídas no Mercado de Trabalho

A Hidroponia é uma das grandes tendências do chamado smart farming, ou seja, da Agricultura Inteligente que passa pelo uso da tecnologia ao serviço da produção agrícola.

Contudo, a prática ainda não é muito habitual em países como Portugal e Brasil. Mas na Holanda, um país que tem falta de solo e de sol, existem verdadeiros arranha-céus com cultivos de Hidroponia em quintas dedicadas apenas a este tipo de cultura.

As previsões de empresas de consultoria apontam que o mercado mundial de Hidroponia vai crescer significativamente nos próximos anos.

Portanto, está aqui uma boa oportunidade para explorar.

Atualmente, existe falta de mão-de-obra qualificada nesta área. Mas os empregos no setor também são poucos, pois existem ainda poucos cultivos hidropónicos no nosso país.

Porém, este tipo de cultivo também requer pouca mão-de-obra, pois não há uso de tratores, nem de outros equipamentos deste género.

É preciso ter noção de que os custos de produção em Hidroponia são mais elevados do que na Agricultura tradicional. A instalação e os equipamentos não são baratos. Mas depois de implementados, os cultivos hidropónicos podem ser mais rentáveis.

Contudo, deve-se ponderar que os preços de venda ao consumidor podem ser mais caros do que na Agricultura convencional. Assim, é necessário fazer bem as contas.

Os produtos hidropónicos podem ser vendidos em feiras ou mercados locais, mas também podem chegar aos consumidores através de distribuidores, restaurantes, hotéis ou revendedores como supermercados e mercearias.

Todavia, com o aumento das compras online, a venda por WhatsApp e a entrega ao domicílio são também formas interessantes de fazer negócio.

Mas vê como podes dar os primeiros passos nesta área…

Como entrar na Hidroponia

A melhor forma de entrar na área da Hidroponia é através de um negócio próprio.

Porém, pode haver algumas oportunidades em associações locais de produtores ou em entidades ligadas à formação na área agrícola, por exemplo para ensinar o ofício a outras pessoas.

A hipótese de trabalhar em lojas especializadas em Hidroponia também é viável.

Porém, os mais aventureiros devem pensar em iniciar uma cultura hidropónica, pois é uma área com potencial de futuro. Neste caso, devem começar por conhecer o mercado da região para avaliar as oportunidades de fazer negócio.

O empreendedor deve igualmente procurar formação em Hidroponia, seja realizando cursos ou participando em seminários e workshops. Portanto, é fundamental ter conhecimentos técnicos para fazer as melhores escolhas.

Uma das primeiras escolhas essenciais passa pelo tipo de sistema hidropónico. Esta escolha deve responder aos objetivos de negócio e à capacidade financeira inicial.

Portanto, logo depois, é preciso proceder à instalação do sistema hidropónico, adquirindo os materiais necessários. Mas antes deve informar-se sobre a forma de os utilizar adequadamente.

A compra da solução nutritiva para as plantas é outro passo importante. Há soluções específicas para Hidroponia, mas que podem não ser fáceis de encontrar em lojas físicas.

Na Internet, há várias opções acessíveis, mas deve ter o cuidado de escolher produtos de qualidade.

Depois precisa de comprar as mudas das plantas a cultivar. Pode fazê-lo em qualquer loja agrícola, mas terá de limpar as raízes com muito cuidado para se livrar da terra.

Para começar, o conselho é que se concentre em uma ou duas espécies, pois precisa de perceber muito bem como é esse cultivo para depois pensar em outras aventuras.

Dicas para iniciantes na Hidroponia

Onde estudar Hidroponia

Não existem cursos exaustivos em torno da Hidroponia. Contudo, há várias formações e workshops a surgirem, uma vez que há também um crescente interesse em torno desta matéria.

Assim, deves procurar uma formação que vá ao encontro daquilo que já sabes sobre o tema, portanto, apostando em cursos mais básicos ou mais avançados, conforme for o caso.

Nesse sentido, deixamos-te aqui algumas opções de cursos de Hidroponia que te podem interessar…

Portugal:

Brasil:

Depois de leres tudo isto sobre o que é a Hidroponia e os desafios que um profissional da área enfrente, podes avaliar se tens o que é preciso para o ofício. Mas antes de te decidires, pondera se tens o empenho e o rigor de que este tipo de trabalho precisa. à distância, desejamos-te muito sucesso.

Partilhar Post

Deixa o teu testemunho

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Scroll to Top