Médico Intensivista (Medicina Intensiva)

médico intensivista

O médico intensivista, ou médico de medicina intensiva, é um especialista formado em medicina que presta suporte avançado de vida aos pacientes que estejam com quadros clínicos graves e agudos que possam comprometer a sua vida.

Outros nomes para esta profissão: Médico de Medicina Intensiva, Intensivista

  • Modalidades: Presencial
  • Ordenado Médio Mensal: 2000€ - Máximo
  • Empregabilidade: Alta
  • Empregabilidade: Trabalho em Equipa
  • Disciplinas do Secundário/ensino médio: Biologia, Física, Matemática, Química
  • Idiomas: Espanhol, Francês, Inglês, Português

Podemos dizer que a especialidade de medicina intensiva é aquela que se dedica ao suporte à vida, ou ao suporte dos órgãos e sistemas de órgãos de pacientes que se encontram num estado crítico e que precisam de um acompanhamento próximo e intensivo (24 horas).

Os médicos que estão nas unidades de cuidados intensivos têm uma formação específica, embora estejam também presentes, ou possam estar presentes, médicos especialistas em outras áreas, como pneumologistas, por exemplo.

Esta é uma especialidade muito difícil, até porque exige que tenhas uma boa tolerância com situações críticas e graves. O controlo do stress e das emoções é fundamental, porque estarás de frente com pessoas em estado muito grave, as quais podem falecer a qualquer momento.

Embora seja uma especialidade muito “dura”, no que diz respeito às situações que enfrenta, é também muito gratificante a nível pessoal. Salvar vidas é, sem dúvida, o lema destes profissionais!

Se queres saber mais sobre esta profissão, então continua connosco e descobre o que o médico intensivista faz no seu dia a dia, quais as funções que desempenha na sua rotina de trabalho, quais as saídas no mercado de trabalho, e o percurso que tens de fazer para te tornar um especialista em medicina intensiva.

O que faz um Médico Intensivista?

O médico intensivista é responsável por fazer o acompanhamento de pacientes que estão em unidades de cuidados intensivos (unidades de terapias intensivas). Os pacientes em UCI’s (UTI’s – Brasil) são aqueles considerados casos críticos e graves, que precisam de um acompanhamento mais próximo e com maior atenção.

A maioria dos hospitais tem uma unidade de cuidados intensivos em diferentes especialidades médicas como, por exemplo, Unidade de Cuidados Intensivos de Pediatria, Unidades de Cuidados Intensivos Cirúrgicos, entre outros.

Tratando-se de casos críticos, é muito comum que os médicos de medicina intensiva tenham de realizar uma série de procedimentos de urgência. Por isso, é imprescindível que este médico saiba usar uma série de equipamentos, como, por exemplo:

  • Equipamentos de ventilação mecânica
  • Equipamentos de hemofiltração
  • Sondas
  • Desfibriladores
  • Cardioversores

Para te tornares médico intensivista, é fundamental teres uma formação específica, que te permita lidar com estes casos mais críticos, embora possas, também, ter especialização em outra área qualquer.

Ou seja, podes tirar uma especialização em Pediatria, e só depois em Medicina Intensiva. Neste caso, serás preferido para trabalhar em Unidades de Cuidados Intensivos Pediátricos. O mesmo acontece com outras especialidades.

Quais as suas funções

O médico intensivista tem como principal função assegurar o bem-estar e a segurança de pacientes em Unidades de Cuidados Intensivos. É comum lidar com situações de muito stress e é fundamental que tenha uma capacidade de raciocínio lógico e rápido muito grande, pois um segundo pode fazer a diferença em casos graves como os pacientes que ele tem em mãos.

De entre as várias funções que pode ter de desempenhar, destacam-se:

  • Ressuscitação
  • Controlo do paciente em estado crítico
  • Avaliação e diagnóstico dos pacientes
  • Controlo de doenças e situações agudas
  • Intervenções de suporte à vida em casos de falência de órgão ou múltiplos órgãos
  • Prestar cuidados peri-operatórios
  • Prestar cuidados terminais

Saídas no Mercado de Trabalho

A maior parte das vagas para médicos intensivistas em Portugal é em hospitais públicos, até porque, quando se trata de casos graves, são sempre encaminhados para estes hospitais.

No entanto, é possível que possam trabalhar também em hospitais privados e clínicas.

No Brasil, é muito comum trabalharem em hospitais e clínicas privadas, assim como em hospitais públicos.

Embora não seja uma das especialidades que mais contrata, a verdade é que existe falta de profissionais qualificados na área. Então, facilmente encontra uma vaga de emprego como médico intensivista. Geralmente, durante o internato médico (residência médica: Brasil), o futuro intensivista já sabe onde tem uma vaga para ser ocupada. Então, o desemprego não é, de todo, um problema.

No Brasil, a maioria dos médicos intensivistas atuam nas regiões sul e sudeste. Sendo assim, encontra melhores oportunidades de trabalho nas restantes regiões, com melhores condições e melhor remuneração.

Como entrar na carreira de Médico Intensivista

Em Portugal, para entrar na carreira de Medicina Intensiva, precisas, antes de mais nada, concluir o mestrado integrado em Medicina (6 anos). Depois concluis um ano de internato médico comum a todas as especialidades, e só depois entras no internato médico da especialidade (60 meses).

Durante o internato médico de especialidade, farás estágios em:

  • Medicina Interna
  • Anestesiologia
  • Medicina Intensiva
  • Ecocardiografia
  • Unidade Neuro-crítica
  • Broncofibroscopia
  • Sala de Emergência

Para atuar como médico intensivista, é obrigatório estar inscrito na Ordem dos Médicos.

No Brasil, assim como em Portugal, tem de concluir a faculdade de Medicina, com duração de 6 anos. Depois tem de fazer residência médica numa das seguintes especialidades: Pediatria, Clínica Médica, Cirurgia, Anestesiologia, Neurologia ou Infectologia. Só depois entra na residência médica de Medicina Intensiva, com duração de 2 anos.

Após a conclusão da especialização, precisa registrar-se no Conselho Federal de Medicina (CFM) para poder ser considerado especialista. É obrigatório, sempre, o registro dos certificados nos Conselhos de Medicina no estado em que atua para conseguir o Registro de Qualificação de Especialista (RQE).

Onde estudar Medicina

Portugal:

Brasil:

Se queres ser médico intensivista, tens de saber que não será um caminho fácil, mas também vai trazer muitas alegrias. Salvar vidas é sempre uma sensação muito boa e gratificante! Se seguires esta profissão, com toda a certeza serás muito feliz!

Partilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima